ervanço, gravanço, terriço, cruza-bico










Por ora a morrinha da chuva e um apanhar de nuvens.
De véspera, colocam-se os grãos em abundante água para que hidratem, tripliquem de tamanho, amaciem. Se a lua for visível, colhem-se os espinafres, quem diria ervas daninhas e as folhas comestíveis a saber a húmus.
Cozem-se os grãos e reduzem-se a puré, acrescentam-se as folhas dos espinafres, sal e um fiozinho de azeite puro de oliveira. Deixa-se apurar em lume brando. Come-se quente em frente da janela e não sei porquê, vêm-nos à cabeça os cruza-bicos a trincar pinhas.  




















20 comentários:

Jaime Latino Ferreira disse...

MANUELA BAPTISTA


Que intrincado cruzamento, receituário de deixar bicos abertos!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 22 de Fevereiro de 2014

Rogerio G. V. Pereira disse...

Com feijão, também fica bem
e os procedimentos são os mesmos

e à cabeça chegam as mesmas peças, ou outras
como essas

Vitor Chuva disse...

Olá, Manuela!

Deliciosa receita esta, que quase sigo à letra; com a diferença de que prefiro trincar os grãos inteiros, hábito que vem de pequenino...
Já quanto aos espinafres, vamos por aqui muito mal: vou ter que plantá-los de novo, porque as folhas são cada vez mais pequeninas...

Um abraço e bom fim de semana.
Vitor

Marcos Satoru Kawanami disse...

Manuela,

Pois é. Vi na televisão darem receita com dente-de-leão, erva daninha mesmo. As nutricionistas estão ensinando a fazer comida com casca de melancia, abacaxi, banana. Dizem que a casca tem mais nutrientes, e fibra.

=)
Marcos

Kika disse...

Kriu?

Eu não sei, com este calor, como se não te murcham os malmequeres, assim enfiados no jarro da casa de banho...

Graças a Deus, que este meu iFly tem caracteres na tua língua materna, caso contrário não entenderias nada do que te estou para aqui a dizer...

Agora vou a correr, pois ando mais do que arredada da internet, como toda a gente sabe!

Kriu!

. intemporal . disse...

.

.

. hoje é dia de ir a Chatuchak . no entanto . passo a correr . para Lhe borrifar as armindas do campo . brancas e quase virgens . a relembrarem os anos sessenta e muito poucos .

.

. :)))) .

.

. íssimo feliz .

.

.

Tripa Seca disse...

Flores de luz :-)

ki.ti disse...

esqueceste-te da cebola...

Beatriz disse...

Olá Manuela
Também hidrato o feijão preto que, aqui no Brasil, é uma tentação culinária. Tudo isso com muito carinho e afeto fica uma delícia!

Grande abraço,

Bia
www.biaviagemambiental.blogspot.com

Nilson Barcelli disse...

Não sei o que são cruza-bicos a trincar pinhas.
Só conheço trinca-espinhas...
Mas a tua receita é gostosa, pois gostei do sabor de cada palavra tua.
Excelente, como sempre.
Manuela, tem uma boa semana.
Beijos.

Graça Pereira disse...

Que bom chegar quase à hora do jantar e com uma receita tão gostosa na ementa... É óptimo para reatar usos e costumes... que há cinco meses parecem que ficaram esquecidos...mas não! Andava por outros caminhos...tarefa feita,volta-se à roda dos amigos...e que bem que se está aqui...
Um beijo sempre amigo
Graça

. intemporal . disse...

.

.

. será de vez . à terceira vez ? . penso que não .

.

. จนกระทั่งบัดนี้ . bangkok .

.

. e krabi . daqui a quase nada .

.

. íssimo feliz sob 34 graus . genuínos e permanentes .

.

. 16.08h .

.

.

Graça Pires disse...

A receita é excelente mas as palavras chegam ao coração por me apanharem desprevenida...
Um beijo, Manuela.

Mar Arável disse...

Só falta a hortelã
e a luz
dos relâmpagos

Bj

Marcos Satoru Kawanami disse...

Então, Manuela, achei divertido dizer que sou paleolítico.

;p

. intemporal . disse...

.

.

. acabadinho de pousar em Krabi . chego ao hotel e se ousar aceder à varanda do meu quarto . o mar . em vez de ao fundo . entra.me pelo quarto a.dentro . :) .

.

. de um azul.mais.do.que.turquesa . e sob um calor tórrido . muito mais intenso do que o de Bangkok . chegarei a Lisboa mais pretinho do que os tições . e assim . poderá a nelita . avistar.me a milhas . a borrifar as armindas do campo . :))) .

.

. íssimo . tão . mas tão feliz . ao ponto de irritar o mais inofensivo dos invejosos . :))) .

.

. e mais não digo . pi.iiiiiiiiiiiiiii . :) .

.

. 18:25h .

.

.

Kika disse...

Kriu?

Não há rabadilha que aguente tanto disparate!!!

Kriu!

Jacintinha Marto disse...

Todos se divertem, todos se passeiam, só acamada está confinada a este ranger de molas da imigração da terceira geração: pudesse eu trocar o açafrão pela catinga... :-\

© Piedade Araújo Sol disse...

eu não entendi nada, vou mastigar passas...que deve fazer o mesmo efeito....

:)


:)

Mz disse...

Por vezes quando chove, também fico à janela e um passarito ou outro sem me ver, abeira-se poisando num ramo de arbusto ainda sem flôr e eu sinto-me aconchegada.


Espero que as núvens não se hidratem demasiado por muito mais tempo.
:)