fevereiro










Podes vir comigo, disse a rã. E ela foi. Pelo caminho abraçaram as primeiras flores de pessegueiro, talvez, as margaridas do campo, brancas, amarelas, os lírios de uma outra natureza.
Não se entende o rugir das ondas, disse ela e a rã respondeu, pois não. E acrescentou, morreríamos de tédio e espuma caso fossemos lapas e burriés.
A rã deslizava pelas folhas verde-escuro a coaxar um canto de embalar girinos.
Tão calma a noite e a geometria das estrelas paralela ao mar.














21 comentários:

Jaime Latino Ferreira disse...

MANUELA BAPTISTA


... e em sonhos geométricos paralelos aos nossos, os girinos adormeceram!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 8 de Fevereiro de 2014

Mar Arável disse...

Mais um belo equilíbrio

na assimetria

Bj

Kika disse...

Kriu!

Que lindas flores e que lindas cores... Inspiraste-te em mim, já sei...

Olha, das lapas já nos livrámos, mesmo daquelas mais gordas e esbranquiçadas, agora burriés é coisa que não tenho, pois as minhas narinas são muito pequeninas, digamos que são como os olhos das meninas que um dia hás-de pintar.

Kriu!

disse...

As rãs têm muita azia, eu bem as vejo na televisão a arrotar e isso faz-me muita impressão... Pelo menos, um cão, não arrota, não...

Marcos Satoru Kawanami disse...

Essa prosa nos conduz a um mundo diferente do real, um mundo da fábula.
Vc faz maravilhas com o lápis de cor também.

=)

Rogerio G. V. Pereira disse...

Gostava de poder transportar esse equilíbrio para os humanos... Talvez um dia,
em numerosa companhia

. intemporal . disse...

.

.

. das margaridas do campo gosto das amarelas e gosto dos lírios . muito .

.

. das margaridas brancas . vulgo armindas . não gosto mesmo . têm uma língua viperina e envenenam todos os fracos de espírito . :) .

.

. gostar mesmo mesmo mesmo . é de Si que eu gosto . da Sua Obra grandiosa . que cresce e nos enriquece . a olhos vistos .

.

. íssimo feliz .

.

.

Mz disse...

Senhora Rã eu arriscava a saída apenas pelas flores porque estou a morrer de tédio com tanta água que tem caído.

Nunca mais é primavera.

Bom domingo Manuela,
Um abraço.

Beatriz disse...

Já segui uma rã, quando era pequena....e acabei caindo numa poça d'água! Escorregadia, vai seguindo seu caminho entre as folhas, deixando-nos sempre para trás!

Bj

Bia

Vitor Chuva disse...

Olá, Manuela!

Mais um post, e mais um lindo passeio por este reino encantado que aqui mora.
Bonito!

Boa semana e um abraço
Vitor

ki.ti disse...

eu em dias de chuva, sou uma lapa

disse...

Não vás lá para fora, e se fores, com este vento, leva a vassoura...

Silenciosamente ouvindo... disse...

As flores de Fevereiro na companhia
de uma rã...e a magia deste
blogue. E um parabéns sincero.
Bj.
Irene Alves

Rita Freitas disse...

E que a noite se mantenha assim.

Bjs e uma boa semana

Jacintinha Marto disse...

"Podes vir comigo, disse a rã",
que sorte que a menina tem...

Comigo são sempre sardões da Cova da Moura, e quando eu lhes, "filho, como é que tu queres que uma acamada vá ter contigo?...", é sempre a pior asneira, porque vêm eles ao cheiro, e ainda trazem os amigos, devem pensar que eu sou alguma Cova do Ali-Babá, onde cabe tudo, mas olhe, se há milagres, um deles é o da minha elasticidades, sou um espécie de parto ao contrário, onde entra tudo de grande o que eu pensaria que nunca poderia sair daqui, benzó-deus...

Adorava escrever como a menina, e fazer desenhos lindos, mas deus fadou-me para o martírio. Beijos para si e para a Lili, um dia destes, vamos todas jogar canasta, mas tem de ser com um espelho teleponto no teto, para eu ver os naipes, que as hérnias discais já pouco me deixam curvar o pescoço

Deus lhe pague

Semiramis disse...

Soubesse eu desenhar essas flores, e seria muito mais do que uma deusa da Lua :-)

Marcos Satoru Kawanami disse...

maninha, lê o livro de Jonas, na Bíblia.

o mais óbvio para o tema seria Jó, mas Jonas tem a ver com o que disseste.

Luís Alves da Costa disse...

Já disse noutro lugar que o post é lindíssimo, mas repito aqui. Troco este texto e estas imagens pelos mirós todos BPN

Graça Pires disse...

Também vou com a rã para descobrir o que há de mais belo nas palavras que escreve...
Um beijo, Manuela.

Kika disse...

Kriu?

Escrevo-te hoje com a minha cara, para saberes que sou eu e só não te dou um beijinho porque tenho o bico cheio de tinta e não quero sujar-te...

Este post é para o mês todo?

Tenho andado muito arredada da net e dos blogues mas como passo por aqui a toda a hora, vejo que não publicaste novo post ontem ou hoje...

Kriu!

manuela baptista disse...

ó kika, quem escreve com caras


não vê bics laranja


:)))