Na terceira estante a contar da janela estavam alinhados os livros de gravuras antigas. Tinham pertencido ao bisavô, a seguir ao avô e agora eram do pai. O rapaz ainda não sabia ler, mas gostava de se deitar no chão em cima do tapete com o livro à sua frente, folheando devagar e com o dedo indicador seguia as letras, as palavras. Nalgumas acertava, tantas eram as vezes que o pai lia e ele ouvia, os olhos espantados da magia, das intrigas, da maldade e da bondade dos personagens. Era preciso ser muito cuidadoso com as encadernações, o pai dizia, valiosas, e apenas pelo Natal este consentia que o rapaz levasse para o quarto um livro de cada vez. E assim ele abria-o na gravura de que mais gostava, colocava-o em cima da mesa e durante a noite quando acordava olhava para o livro e voltava a adormecer calmamente.
Uma noite teve um pesadelo medonho, gritou tão alto que o pai acordou e correu espavorido para o quarto do rapaz e este chorava e não havia nada que o consolasse. Então o pai pegou-lhe ao colo, vestiu-lhe um casaco quente por cima do pijama, colocou-lhe um gorro na cabeça e mandou-o calçar umas botas de caminhar. Fez o mesmo em relação a si e saíram para a rua os dois, em bicos de pés, para não acordar o resto família.
O pai tirou do bolso dois sacos de fazenda de lã e estendendo um ao filho disse-lhe, põe o saco ao ombro, vamos apanhar sonhos bons.
A noite estava fria e no céu as estrelas escondidas, mas cheirava a resina de pinheiro e o grito das corujas sossegou-os, ao pai e ao filho. Os olhos do rapaz brilhavam de curiosidade e de excitação, mas o pai tão sério, não lhe permitiu que fizesse perguntas, deu-lhe a mão e seguiram em direção ao bosque dos abetos. Um pouco mais à frente avistaram uma raposinha e o rapaz meteu a mão ao saco e tirou um pedaço de presunto, a raposa comeu-o, fez uma vénia e começou a caminhar com eles.
Por esta altura já o rapaz tinha largado a mão do pai e dava saltos e corria, o saco a balouçar nas costas, as botas a fazer clap, clap, nas pernas finas. Mal tinham andado uns cento e cinquenta metros e em cima de uma pedra viram uma pequena bailarina de papel, desesperada, com medo de se desfazer na água das poças e o rapaz pegou-lhe e soprou-lhe para a secar, descalçou-lhe as sapatilhas para ela não se constipar e meteu-a no bolso do casaco com a cabeça de fora para ela ver onde é que ele pisava. Depois atravessaram uma aldeia, uma ponte e descansaram no adro de uma igreja. Com eles, seguiam agora a raposinha, a bailarina, um cão vadio, uma borboleta noturna e um urso de peluche que não conseguia hibernar. O rapaz estava feliz e os sacos de fazenda, nos ombros de um e de outro, pareciam cheios de movimento.
Até que o rapaz perguntou, pai, se não apanharmos um sonho sequer, podemos regressar a casa? O pai respondeu, não. A seguir pegou nele, sentou-o nos ombros, uma perna para cada lado e disse, vamos para casa, já é natal.
O rapaz não entendeu completamente o que o pai lhe dizia, mas o sono e o cansaço eram tantos que enrolou os braços à roda do seu pescoço, encostou a cara na sua cabeça e adormeceu. A bailarina de papel deu-lhe um beijo na ponta do nariz.


desejo-vos Feliz Natal!





47 comentários:

Rogério Pereira disse...

A minha história começa
como esta começa.
Um tapete, comigo deitado,
a ler... sem ler.
A adivinhar, apenas,
o que as palavras queriam dizer.
O resto é quase igual,
com a diferença de meu pai
ter trabalho nocturno
e mal lhe ter conhecido seu colo...
(quando eu era petiz
não havia bailarina
que não disputasse
meu nariz)

CamilaSB disse...

E são assim - extraordinários e encantadores - os contos e os desenhos de Natal de umas mãos divinas e cheias de talento e doçura!
Um abraço querida Manuela, que o seu Natal seja tão lindo e doce como as suas palavras :))

Bloguinho da Zizi disse...

Feliz Natal
Que sempre apanhes bons sonhos para compartilhar.

Beijinhos

Fernando disse...

são muito bons os sonhos neste mar de histórias, apanho-os com os olhos e solto-os pela janela antes de dormir

também são muito bons os sonhos da minha mãe, são de abóbora, muito fofinhos e polvilhados de açucar e canela :)

um doce e Feliz Natal para a Manuela e todos os seus!

beijo

Nandinho

Filomena disse...

O encanto do Natal neste conto, Manuela.


Beijo de presentinho


Filomena

Bloguinho da Zizi disse...

Gosto tanto da música que tens a tocar que, mesmo sem licença, levei-a para o Bloguinho.
Espero que não te incomodes.
Grata

Kika disse...

Kriu?

Já sabes que passarei o Natal contigo!

Ficarei atenta a observar-te, pousada no ombro esquerdo do Thai e caso insistas na pinguita do costume, farei um ninho bem no alto da tua pinha, oca, de dondoca, minha amiga bomboca!

Kriu!

Téréré disse...

Porque é que a fatiota do Pai Natal finda tão pontiaguda à frente?

Francamente!

Feliz Natal e abre-me a porta assim que ouvires ladrar!

ki.ti disse...

És muito tóré téré,


então não vês que é um barco.

© Piedade Araújo Sol disse...

um conto de natal
deveras inovador
beijinhos Manela

bom domingo!

Nilson Barcelli disse...

Os teus contos são todos muitíssimo bons e este não é excepção.

Tal como os teus desenhos, que igualmente aprecio.

Manuela, tem um bom resto de domingo.
Dado que posso não voltar aqui antes, aproveito para te desejar um Feliz Natal, para ti e para os teus.

Beijo.

Jaime Latino Ferreira disse...

MANUELA BAPTISTA


Um sonho bom é quando um beijo se procura e encontra!


Um beijo e um Feliz Natal


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 16 de Dezembro de 2012

lupus disse...

Me gustaría volver a ser niño para dormirme escuchando tus cuentos, tus historias, y soñar con ellas, y así ser feliz.

Espero que un día escribas un libro (Aún no lo has hecho?) con una recopilación de tus relatos...sería el primero en comprarlo y leerlo, y el último en dejarlo sobre la mesilla de noche, después de haberlo devorado con los ojos.

¡¡FELIZ NAVIDAD, MANUELA!!

Un fuerte abrazo.

Isa Lisboa disse...

Que lindo, Manuela!
Deu-me vontade de ir fazer uma bailarina de papel, para a colocar no bolso e ela me fazer companhia na noite de natal...!

Deixo aqui o meu desejo de Boas Festas, cheias de tudo de bom!

Beijo

vitorchuvashortstories disse...

Olá, Manuela!

Lindo presente o deste pai: fazendo do filho Pai Natal por uns momentos, dando-lhe a saborear o prazer do ser bom e fazer bem, numa noite de encantamento - tão encantadora como o próprio conto...

Abraço amigo, e obrigado pelas palavras simpáticas.
Ainda por cá passarei antes do Ntal

Vitor

Rita Freitas disse...

Tão lindo e mágico!

Bjinhos

Mar Arável disse...

Uma delícia de texto como sempre

Na verdade um dia seremos de novo crianças

com memórias

AFRICA EM POESIA disse...

Amiga


venho deixar um beijinho.
Gosto muito de ti
deixo uma mensagem de Paz e Esperança
e umas letras para nos inquietar...

DIVAGANDO

É Natal
De Pobres e ricos
De novos e velhos...

De gente que sofre...
De gente que ama...

Neste desencontro...
E neste encontro ...

Afinal...
É mesmo Natal...



LILI LARANJO (Magia de Natal)

Mz disse...

Manuela, eu também quero deste teu conto para poder dormir com a magia de uma criança sempre que é Natal.

Deixo sobre esta gravura de Natal os votos de Boas festas para si Manuela.

Um abraço!

Dulce disse...

"Um sonho bom é quando um beijo se procura e encontra!"

para os dois amigos que guardo no coração um abraço forte doce e amigo..
Feliz Natal!

dulce

Evanir disse...

É preciso humildade para reconhecer que não fazemos ideia do que Deus está
planejando a nosso respeito. Precisamos reconhecer que pode ser algo radicalmente
diferente daquilo que já recebemos dele. Precisamos não esperar nada em especial para
nos surpreender e maravilhar ao ver o que Ele fará.
Com essa mensagem de fé esperança e amor
venho te desejar um abençoado Natal a você família e amigos.
De todo coração agradeço por compartilhar sua amizade comigo
marcando sua doce presença de Natal a Natal.
Que a festa do aniversariante seja linda e inesquecível.
Beijos no coração e carinhos na alma,Evanir.

vitorchuvashortstories disse...

Olá, Manuela!

Tempo de ronda, para aqui entregar os meus votos de um FELIZ NATAL com muita saúde e alegria - e mais aquelas coisinhas boas que tornam o ocasião ainda mais saborosa...

Um abraço amigo.
Vitor

Por que você faz poema? disse...

Sou ainda mais triste durante o Natal,
inevitavelmente.

. intemporal . disse...

.

.

. boas festas . nelita .

.

. e também . nesta que é . porque sempre foi e será . sempre . a nossa casa .

.

. :))) .

.

. obrigado por estar sempre comigo .

.

. íssimo . de muitíssimo . :))) .

.

. feliz .

.

.

Linda Simões disse...

Manuela,

Querida amiga! LINDO,lindo lindo!

Feliz Natal, muitos beijinhos.


Saudades de vocês,


Ana Simões

Kika disse...

Kriu?

E pronto, a pianista já fechou a porta outra vez!

Agora só lá para a primavera é que volta a aparecer!

É uma garota, tonta e má, num corpo já tão antigo... tadita!

Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

...e aqui lhe deixo os meus votos de um Santo e Feliz Natal com cheiro a caruma e a musgo onde a magia acontece independentemente do frenesim ébrio das ruas...

FELIZ NATAL

Nilson Barcelli disse...

Manuela, querida amiga, desejo que tenhas um Feliz Natal, extensivo aos que te são mais queridos.

Um abraço.

Téréré disse...

Kika,

Não foi a porta, foi a tampa!

A pianista fechou, ainda que por mais uma vez, a tampa, não fosse a porta entalar-lhe os dedos...

E depois, já não poderia levar o seu caniche amestrado, aos eventos do costume!

Kika disse...

Kriu?

30, por uma linha...

kriu!

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Simplesmente belo e aconchegante essa parte final. Os braços enrolados ao pescoço do Pai e adormeceu.
Sempre que passo por aqui fico maravilhado entre o sonho e a realidade.

Nós adultos também sonhamos e nos deixamos ir na suavidade das emoções.

Feliz Natal

Elisabeth Candina Laka disse...

A bailarina de papel deu-lhe um beijo na ponta do nariz.

: )

Un abrazo

vieira calado disse...

Olá, como está?
Venho expressamente desejar-lhe um Bom Natal!


** Há um novo poema de Natal no meu blog

manuela baptista disse...

aqui também...


muito obrigada

Kika disse...

Kriu!

Acorda, acorda!

Sobe a combinação até à variz azul cobalto, corre pelo corredor, sem riscar o chão (cortaste as unhas?) e vai direita e directa à árvore de Natal!

Abre aquela caixa grande e preta e abre também as outras quinze caixas compridas, que estão ao lado e que dizem "acessórios".

Não abras a que tem as facas, não irás precisar delas por agora!

Até porque, são oferta de lançamento!

Tens até o almoço para leres as instruções!

Depois de almoçares, inspira-te e aspira, até que eu regresse aqui a dizer, já está, já chega!

Não tens mais nada com que brincar?

Kriu!

Téréré disse...

Os candeeiros das mesas de cabeceira, adoram dormir uma sesta, no dia de Natal!

Coloca-os antecipadamente entre as almofadas... e enrola os fios!

. intemporal . disse...

.

.

. em dia de natal .

.

. no ano em que [ainda] houve natal . ainda que [algo] tímido e triste .

.

.

. venho dizer.Lhe .

.

. ________________ . bOm DiA ! . :) .

.

. e deixar.lhe este íssimo natalino .

.

. sempre . feliz .

.

.

© Piedade Araújo Sol disse...

apenas um obrigada!

Feliz Natal

um beijo

Evanir disse...

Uma das grandes bênções da vida é a experiência que os anos
vividos nos concebem.È Natal ; Aniversario do nascimento de Jesus uma grande
oportunidade de homenagear o nascimento daquele
que morreu na Cruz do calvario para nos Salvar.
Temos de aprender a contar os nossos dias
mais uma janela se abre diante dos nossos olhos,
mais um espinho foi retirado da flor,
restando somente a beleza de tão bela data.
È Natal.
Com fé,na esperança e no empenho por ser melhor a cada dia.
Seguindo pelos caminhos da verdade e do amor.
Um dia encontraremos o mais belo jardim,
o jardim que representará a realização dos nossos maiores sonhos.
Desejo uma feliz noite de Natal bençãos de Jesus para você ..
Beijos na sua Alma,Evanir.

Magia da Inês disse...

Passei para uma visitinha.

¸.•°☆⊱彡
HAPPY NEW YEAR!!!!

╔═════════ღღೋ══════╗
ೋ~~ FELÍZ AÑO 2013~~
╚═════════ღღೋ══════╝

alegria de viver disse...

Querida amiga

Vim deixar um beijo e alimentar meu intelecto.
Amiga estou um pouco recolhida, mas eu volto.

Feliz ano novo.

Com muito carinho BJS.

Evanir disse...

O ANO ESTÁ CHEGNDO AO SEU FINAL.
CADA MÊS DE 2012 VIVIDOS FORAM MARAVILHOSOS
TREMENDAMENTE ABENÇOADOS POR DEUS.
TEVE TANTOS DIAS DIFERENTES UM DO OUTRO
CADA TROPEÇO UM APRENDIZADO.
OS MESMOS ERROS NÃO SE REPETIRAM NO ANO NOVO.
AS MESMAS ALEGRIAS TAMBÉM NÃO VOLTARAM
A SE REPETIR .
POIS ALMEJAMOS A CADA DIA SERMOS MELHORES E MAIS FELIZEZ.
TÁ CHEGANDO A HORA , JÁ É CONTAGEM REGRESSIVA
A SEPARAÇÃO DE 2012 PARA 2013 É ENEVITAVEL O TEMPO NÃO PARA.
DESEJO UM ANO NOVO DE DURADOURA FELICIDADE.
OBRIGADA PELO CARINHO .
OBRIGADA POR CADA VISITA ESPERO PARA TODOS NÓS.
UM ANO NOVO DE SAÚDE PROSPERIDADE E ACIMA DE TUDO
FÉ, POIS É NOSSA FÉ QUE FAZ MOVER O MUDO DENTRO DE
CADA UM DE NÓS.
FELIZ 2013.
BEIJOS NO CORAÇÃO CARINHOS NA SUA ALMA.
CONTO CONTIGO ,,EVANIR

Petrus Monte Real disse...

Manuela,

Muito grato
pelos votos de Festas Felizes.
Agradeço-lhe de forma especial
a sua visita
e palavras simpáticas deixadas no blog.

Um bom ano novo
que permita alimentar o Sonho
e a Esperança,
tal como a bela história que nos oferece.
Um abraço de amizade.

Ana Martins disse...


⁀‵⁀,) ✫✫✫
.`⋎´✫✫¸.•°*”˜˜”*°•.✫
✫¸.•°*”˜˜”*°•.✫✫
.•°*”˜˜”*°•.✫✫✫ FELIZ ANO NOVO, MANUELA!
Que 2013 seja o ano de todas as realizações.

Beijinho,
Ana Martins

Rita Freitas disse...

Obrigado por partilhar estes contos que enchem a alma :)

E que o ano 2013 traga tudo de bom.

beijinhos

Lu Guedes disse...

Essa magia me fez lembrar de quanto singular me foi os dias de menina. Respirei fundo aqui e por pouco não fecho os olhos e adormeço para ganhar um beijo na ponta do nariz.

bacio

Graça Pereira disse...

Histórias de encanto e magia como pedem o Natal...carinho de uns braços aconchegantes e o sono que chega com estrelas a piscar...
Que belo é o Natal aqui no teu canto...
Beijo amigo
Graça