seria



Ao primeiro sinal pára, expectante, o coração já não lhe cabe no peito e para o sossegar coloca a mão esquerda sobre ele e sente o seu galopar. Puxa as calças do pijama que escorregam, a cabeça ligeiramente de lado para escutar melhor.
Elas riem e ele cora. “Não o assustem…” balbucia. Não assustavam, acreditam mais do que ele acredita, presas a cada um dos seus gestos, dos seus medos, das suas hesitações.
Gravada na cinza da lareira, a marca de uns pés pequeninos, perfeitos, dir-se-iam de uma boneca, mas não são, ele está certo disso. Abre muito os olhos e pensa: “passou por aqui…é só seguir o seu caminho”, não é fácil esse caminho, sabê-lo-á num outro tempo, este, é para se deslumbrar. Mais adiante, um botão dourado e um pedacinho de renda branca.
São três as construtoras de sonhos, meninas grandes, tornam credível a noite fria de um deus-menino para outro menino que elas adoram como se fosse deus.
E diz a primeira, é a renda do bibe de uma criança, ai isso é e ela sabe de linhas e de agulhas, botões dourados são o seu ofício e dos chapéus das senhoras ricas e vaidosas caem as penas, de pássaros e das outras, das asas dos anjos ou dos deuses, que na escuridão das chaminés carregam embrulhos de papel branco às risquinhas cinzentas e laços encarnados.
Espanta-se a segunda, que lindo é! e é ela que tece as camisolas de lã e os gorros, porque gelado está o ar e há sempre um génio mau que nos pode roubar os cabelos quando de manhã cedo vamos ao laranjal e espreitam os melros curiosos.
Vá lá, procura-o… diz com meiguice a terceira, porque doce é a sua voz, tão doce como os bolos que faz e as filhós e os coscorões e o bolo de natal onde canta um passarinho num ramo de chocolate, não comas o azevinho, faz-te mal e deixa-o lamber a tigela da massa, antes de a deitar nas formas de lata barradas de manteiga.
“Estragam de mimo esse rapaz!” dizem.
E ele parado, a olhar para a girafa dos seus sonhos, imagina-a solta nas terras de África porque é o mais longe que ele sabe existir no globo redondo e o avô aponta, é aqui!
Mas não tem coragem de pisar a cinza, apagar os pés do menino-deus. Guarda no bolso o botão dourado, a renda do bibe e a pena branca das asas, que um anjo empresta ao menino para ele descer pelas chaminés.
Então, com muito cuidado, pegam na cinza com uma pá e levam-na lá para fora e ali fica sentado no chão e apenas quando o vento sopra mais forte levando para longe o desenho divino, ele se levanta, abraça com força a sua girafa e inicia a viagem de regresso a casa.
Num céu de estrelas há sempre uma estrela maior e a neve é uma pena leve nos telhados de um sonho.

Desejo-Vos um Santo e Feliz Natal!



"telhados com neve" óleos de mb

56 comentários:

f@ disse...

MANELA LEVO A ESTRELA PARA DEBAIXO DA ALMOFADA...

SONO

VOLTO QUANDO ACORDAR

BEIJINHOSSSSSSSSSSSSSSSSSS

manuela baptista disse...

...eu já tenho a estrela debaixo da almofada

volto
se acordar

um beijo

manuela

walter disse...

e eu vou ficar aqui... até que o vento leve a última particula de cinza!

vão dormir... depois conto-vos como foi!

até amanhã!

Vieira Calado disse...

Também lhe desejo

FELIZ NATAL!

Saudações poéticas.

Jaime Latino Ferreira disse...

MANUELA BAPTISTA


Que te poderei desejar a ti, que aos sonhos dos meninos deuses os fazes renascer ...!?

Tudo e um Santo e Feliz Natal também ...!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 19 de Dezembro de 2010

Beatriz disse...

Ei Manuela
Que bela cronica!!!
Acho que do bolo de natal, comeria o ramo de chocolate e deixaria o passarinho voar...
Beijinhos do Brasil!
Bia
www.biaviagemambiental.blogspot.com

Silenciosamente ouvindo... disse...

Uma excelente crónica.
Não me esqueci de si.
Desejo-lhe um Feliz e Santo Natal
junto de quem lhe for possível.
Um beijinho/Irene

. intemporal . disse...

.

. não há natal sem um sorriso - dizem .

.

. e nos telhados de um sonho a neve é uma pena leve ou a mais bela laje em declive onde resplandece uma estrela mayor .

.

. neste natal há grãos de trigo sem joio que sorriem nas personagens deste conto .

. há sementes .

. pessoas excelentes que se afirmam e se re.afirmam em cada amanhecer . e à noitinha ainda alvorecem . porque a cada conto acrescentam um ponto . porque simples.mente acontecem .

.

. seja a realidade torta e até fria, este natal é alimento . é azevia .

.

. e o recheio in.abalável que o sustenta, é e será sempre a rota há tanto traçada, a palavra há tanto inventada, o doce de feijão, o grão, a batata-doce, a gila e a amêndoa, a vida vivida, sentida e sonhada .

.

. um . dois . três . presentes provenientes da Criação . este natal é paixão .

.

. manuela,,, encontrou.me algures num tempo e num espaço, imaginou.me esquálido, pálido, magro .

. ao saber de Si e da Obra Sua curvei.me de imediato . e curvo.me e curvar.me.ei sempre .

.

. sabe,,, quantas pessoas existem assim? não sei . mas a que sei que existe é para mim o universo, a via láctea e o infinito . a luz .

.

. e no céu está escrito que assim nos manteremos . porque somos . porque queremos . e essencial.mente porque sabemos dos pássaros que cantam lá fora, dos morcegos que também sabem voar, das palavras que se podem ainda re.inventar .

.

. e a estrela mayor permanece aqui . nestas "Histórias com Mar ao Fundo" merecedora de ser descoberta, até porque quem assim escreve nunca mas nunca será perecível .

.

. eu,,, solto um sorriso estri.dente, rasgado de lábios estendidos e digo, eu já a encontrei . não há húmus sem humidade nos lábios .

.

. um santo e feliz natal .

.

. extensível ao jaime, a pessoa mais sortuda que eu conheço, e tão bonita também .

.

. extensível à mãe do jaime, que acredita que a vida é muito mais do que simples bater de asas .

.

. extensível à tita, que acredita que os pom pons têm uma vida desassossegada e até aflita . e com toda a razão .

.

. extensível aos que rumaram a Sul e que se encontram ainda no Seu quintal e Lhe cantam por ora uma canção de embalar . que sejam felizes . como foi o Seu desejo no dia em que partiram . desejo esse que se conserva e que se defende e que só por si acontece .

. um .

.

. dois .

.

. três .

.

. íssimos felizes .

.

. paulo .

.

O Rasteirinho disse...

Eu cá tenho um ideal profundo
Que se este blogue não fosse no tempo
As "Histórias com Mar ao Fundo"
Poderia então ser neste mundo
As "Histórias com Gente Dentro"


Agora vou para o Brasil
Deixei por lá a minha Rasteirona
Aqui deixo sentimentos mil
E voltarei quando me der na mona


Porque eu sou o mais bonito
Da terra inteira e do infinito
E quem comigo quiser casar
A Rasteirona terá que destronar


Um Feliz e nunca arrasteirado Natal ! ! !


Um beijinho de quem, de quem?


D`O Rasteirinho, pois escuro.

f@ disse...

OLÁ Manela,


olhar viajante de estrela solar a derreter o gelo…
como algodão colado ás telhas, penduradas farripas nos galhos das árvores…
e eu a espreitar da minha janela desenho um pássaro no vidro embaciado…
que logo solto para voar até á chaminé onde sai fumo branco e cheirinho a café…

Mto B elo…

Festas felizes
Imenso beijinho

JBártolo disse...

Olá Manuela:
Um Santo e Feliz Natal também para si.

Beijinhos

walter disse...

"estragam de mimos esse rapaz!"

pois que estraguem!

mimo é amor, carinho, ternura, pena de asa de anjo a fazer coceguinhas nos sonhos de um menino...

Manuela

para si, para o Jaime e para todos os seus, o desejo um Natal tão bonito quanto este que brotou do seu coração...

terno beijo

Walter

AC disse...

Ah, Manuela, que maravilha de história!
O meu presente de Natal, e que presente!, já o recebi há uns meses atrás. Foi quando conheci o HISTÓRIAS COM MAR AO FUNDO.

Um Feliz Natal para si!

manuela baptista disse...

Walter

dormimos e voltámos

o segredo da cinza é apenas seu

e é verdade, o mimo não estraga, concerta, desconcerta e é tão bom!

obrigada!

um beijo

manuela

manuela baptista disse...

Vieira Calado

obrigada!

um abraço

manuela

manuela baptista disse...

Jaime

já faço a minha lista de desejos,

ainda vou vigésima terceira folha...

e se o teu Natal for bom, o meu também o será

manuela

manuela baptista disse...

Bia

solte o pássaro
coma o chocolate

mas não se esqueça nunca de viajar!

um beijo

manuela

manuela baptista disse...

Silenciosamente Ouvindo

eu nunca me esqueço dos silêncios,

muito obrigada pelos seus votos e tudo de bom para si também!

um beijo

manuela

manuela baptista disse...

Paulo

extensível é o seu olhar

reflector de sementes
e de gentes

porque se ainda não fosse natal,
seria impossível não ser!

tocada pelas suas palavras

dou-lhe um abraço apertado
assim
só para lhe faltar o ar

manuela

manuela baptista disse...

Croc com gente dentro, O Rasteirinho, pois claro!

claro
escuro

seja o que for...

aceito os teus sentimentos mil
e dou-te outros tantos e para a tua rainha

que tem um nome pavoroso! mas paciência...para bonito chegas tu!

uma festinha e feliz Natal e não te esqueças de vistar a Bia

manuela

manuela baptista disse...



tão bonito o teu falar!

o vidro continua a lacrimar
mas as chaminés invejosas

cheiram agora todas a café,
é só molhar um biscoito...

um beijo

manuela

manuela baptista disse...

J. Bártolo

obrigada

um abraço e Feliz Natal!

manuela

manuela baptista disse...

AC

presente, presente,

é ouvir o seu comentário! quer dizer, ler :))

obrigada!

um beijo

manuela

Graça Pereira disse...

"Passou por aqui...é só seguir o seu caminho"... Não, não é fácil seguir esse caminho...por iso ele não o quer perder..."Mas não tem coragem de pisar a cinza, apagar os pés do menino-deus... e apenas quando o vento sopra mais forte levando para longe o desenho divino, ele se levanta... e regressa a casa!"
Eu tambem regresso a casa com um sonho lindo para sonhar e uma estrela que me seguiu, meteu-se pela janela do meu quarto e diz constantemente: Ele está a chegar!
Um Santo e Feliz Natal para ti e Jaime. Voltarei em Janeiro.
Mil beijos.
Graça

manuela baptista disse...

Graça Pereira

regresse a casa, sim!

pelo camimnho da estrela

beijos

manuela

BRANCAMAR disse...

Manuela,

Recordei aqui o Natal da minha infância e de tantos outros anos em que os adultos continuam a colocar o sapatinho na chaminé, representando as ilusões e gratas recordações existentes. Continuo a gostar de rapar o fundo dos tachos, antes de a aletria e o creme queimado irem para os respectivos recipientes.
E pelo encanto deste conto me vou emocionada com todas estas tradições que ainda conservo e que é grato saber que outros as sentem.
Um Santo Natal para si a pra o Jaime, sogra e demais família.

Beijinhos
Branca

manuela baptista disse...

Branca

pode ser creme queimado
pode ser massa de pão de ló
talvez aletria

uma tradição começa
exactamente com cada um de nós

eu iniciei um bolo de chocolate com nozes, agora já é tradição!

e é tão bom...

obrigada pelos votos

um beijo

manuela

. intemporal . disse...

.

. alguém falou em "bolo de chocolate com nozes"? .

. ? ? ? .

.

manuela baptista disse...

YES!

e fica tão bom de um dia para o outro

por isso é um bolo amigo do Natal e meu amigo, deixa-me ficar quieta, a pensar noutras coisas

por exemplo

como é que o menino Jesus, tem penas?

...e é molhadinho e respira chocolate por todas as nozes

.!!!.

Magia da Inês disse...

♥ Olá, amiga!
♫ Já faz um tempão que não venho aqui... voltei!...
♫♥ Lindos continuam seus textos!...
♫♫ Boa semana!
Beijinhos. ♥♫
♫♥ Brasil
♫♫♫♥

Nilson Barcelli disse...

Manuela, adorei o teu conto.
É belíssimo. Parabéns pela tua criatividade.
Querida amiga, desejo-te um Natal muito feliz.
Beijos.

Maria João disse...

No tempo das verdades inquestionáveis, não havia cinza onde o Deus Menino deixasse os seus delicados pezitos marcados, mas havia um buraco na chaminé que fazia pensar a menina, como é que o Menino lá caberia.
Mas para Ele não havia impossíveis, nem sonhos por concretizar.
Assim acreditava ela, porque ano após ano, o seu único desejo era não ser esquecida por Ele e, na verdade, Ele nunca dela se esqueceu.
Ela já não é menina, mas ainda hoje gosta de acreditar nisso.
Aqui, ela sabe que há verdades que continuam inquestionáveis, e ainda bem!

Um beijinho Manuela e,
Feliz Natal

alegria de viver disse...

Olá querida amiga

Amei lindo.
Esta época para mim é de saudade. Este ano resolvi que não vou comentar muito, e só pensar no aniversariante, Mestre JESUS que nos ilumina.

Lindos óleos.

Tenho consciência da minha fuga, mas chega de sofrer.

FELIZ NATAL de luz paz e alegria.

Com muito carinho BJS.

manuela baptista disse...

Inês

tanto som!

beijos

manuela

manuela baptista disse...

Nilson

obrigada, pelas palavras e pelos votos!

um beijo

manuela

manuela baptista disse...

Maria João

se acreditamos

que os buracos das chaminés são resilientes

como não acreditar, que nós também o somos?

um beijo

manuela

manuela baptista disse...

Rufina

não comente, esteja presente,

a saudade faz parte de nós

obrigada!

beijinhos

manuela

. intemporal . disse...

.

.

. e,,, ainda quanto ao bolo de chocolate com nozes ... .

.

.

. a Siri Francisca Menezes Fonseca dos Santos Jardim diz que sim e . auf . auf .

.

.

Dulce AC disse...

“Estragam de mimo esse rapaz!”

Lindíssimo Manuela...e são mesmo estes mimos que nos fazem voltar ao que já vivemos e persevera dentro de nós...e hoje mais uma vez senti que todos estes mimos que nos acompanham são mesmo um forte abraço de esperança...

Lindíssimas as suas telas Manuela... E eu desejo-Vos um Natal de muita paz e de muitos mimos...muitos mesmo..!

Num abracinho amigo grande... muitos beijinhos..

Dulce

António R. disse...

Todos os sonhos têm telhados. Este um sonho que todas as crianças deviam poder sonhar.
Abraço

manuela baptista disse...

auf, auf!

Siri...

manuela

manuela baptista disse...

Dulce AC

é um prazer responder-lhe!

nesta minha intermitência, ora agora falo, ora agora estou calada...

mas é Natal, que se quer cheio de mimo

porque é ele que nos protege e nos ensina a dar

obrigada Dulce!

beijinhos

manuela

manuela baptista disse...

António

pois o meu desejo
é que os seus telhados, comportem ainda muitos sonhos!

obrigada

um abraço

manuela

f@ disse...

Manela....
vim reler e rever o BELO...

e o doce

o pai natal deve andar doidinho para entrar pela tua chaminé...
já limpei a minha a ver se ela tb cá vem a casa..

A gata Maria deita-se lá perto e avisa-me quando ele chegar...


beijinhosssssssssssssssssssssssss

manuela baptista disse...



os limpa-chaminés têm tido imenso trabalho

e os narizes enfarruscados ainda sentem o cheiro da neve

e, quem melhor do que a Maria, para vigiar a noite de Natal?

ela tem estado presente em todos eles

beijos

manuela

Graça Pires disse...

Vou ficar à lareira para que me aconteça a magia desse Natal... Uma bela história de Natal, Manuela.
Com a Vida e com o Amor celebra em teu coração a Luz deste Natal. Que 2011 seja um ano MELHOR.
Um beijo.

Glorinha L de Lion disse...

Queria que essa magia existisse em minha vida...vim aqui desejar-te um Bom Natal e saio com os olhos marejados pela beleza do que me contastes...Obrigada pelo presente. Um NATAL de Luz, onde sempre caibam os sonhos, beijos,

manuela baptista disse...

Graça Pires

a lareira é sua!

e celebrarei a Luz, deste Natal

um beijo

manuela

manuela baptista disse...

Glorinha

obrigada!

beijos

manuela

Fézada disse...

Auf!

Auf!

Guarda-me um croquete...

Auf!

Jaime Latino Ferreira disse...

FÉZADA


Fézada, já para casa!!!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 22 de Dezembro de 2010

manuela baptista disse...

este blogue

está povoado de estrelas!!!!

croquetes?

ná...só pastéis de bacalhau :)))

manuela

Por toda minha Vida disse...

Manu.

Te ofereço o panetone de meu natal com frutas e vamos brindar com vinho este natal, minhas memórias do paladar rsrsrsrs, são também as do coração, os cheiros e aqui te deixo votos de um Natal de muita Paz, Saúde e Amor!
Muito bom ter novos amigos nesta data que comemora o nascimento de nosso Salvador.

Beijo em ti e no Jaime.

Renata

Maga disse...

Agarrei as cinzas, iam elas no ar, levantando voo em direcção á estrela linda, que lá em cima sorri apanhando as bolinhas de neve com seus raiozitos...
Agarrei as cinzas... e com elas voei... com elas viajei... com elas eu fiquei estrela e brilhei... brilhei... e vos dou meu brilho para que este Natal seja para vós o mais lindo de todos os Natais! E com os raiozitos trémulos de todas as estrelas do Universo, vos presenteio com um ano de 2011 cheio de maravilhas, muito Amor, Paz, Amizade e saúde com fartura!
Maga

manuela baptista disse...

Renata

sangue de índio
cheiro de Portugal
coração de Itália

feliz Natal!

beijos

manuela

manuela baptista disse...

Maga

desagarro tudo e torno a dar

num abraço feliz!

manuela