rêverie

quando por fim solto as coisas do dia
largo-as em qualquer canto para que se arrumem acomodem ou simplesmente se esqueçam de mim
sacudo o pó dos dedos e dos olhos
das janelas não sei pois se abertas permanecem e tanto entra o sol como a lua
mas são as sombras essas sim que desvanecem o silêncio que se forma nas esquinas
na hora dos morcegos e dos homens sós que assustam as árvores da floresta sobem aos telhados e às chaminés numa desmesurada altura
do falar das poços de água pouco se sabe mas habitam neles as sereias desconhecidas as primeiras
aquelas que o mar não quer corpo de ave busto de mulher
não é enganador o canto nem tão pouco o espanto que me desdobra a pele quantas sou eu só e tantas outras
memória eco de um tempo alado abismado penumbroso e lento desatento de um princípio assim
limites esbatidos aguarelada mista de estar e já não ser aqui
e se na origem e na extremidade destas horas o brilho da madrugada aluada reconquista os lugares do coração
regresso eu a um degrau da escada que pode ser no tecto ou apenas no chão
-
esta é uma página que vai e volta e a noite nem dá por isso
-rêverie

(fotos de mb)
-
Manuela Baptista
2010/07/16

32 comentários:

Filomena disse...

Manuela,

Lindos, os despojos dos seus dias!


Linda também a nova imagem do blog


Beijos de boa noite com uma lua em quarto crescente

Jaime Latino Ferreira disse...

BRILHO EM QUE ME PONHO


Quando por fim solto as coisas do dia
e até que a madrugada volte
neste vai-vém sem dar por isso
encontro-te sempre aqui
bela e etérea
nas coisas que tu escreves
como um sonho
brilho em que me ponho
cheiro a jasmim
perto de mim


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 16 de Julho de 2010

Alis disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Alis disse...

Olh a r…
a aguarela quanto mais esbatida mais sentida
vai vem de cor e água tão subtil COMO A CHUVA
e O VOO
…S o l to e simples…
0lho as asas de morcego como de um pássaro com estrelas nos olhos….
e, o brilho fresco de nascer…
gostei mto

Beijinhos

Linda Simões disse...

"não é enganador o canto nem tão pouco o espanto que me desdobra a pele quantas sou eu só e tantas outras"...


Pois,

é bom vir aqui e encontrar uma madrugada aluada,

e tantas e tantas outras

coisas bonitas


...


Beijoquihas

Por toda minha Vida disse...

Manu.

Soltar as coisas do dia nos tira algumas vezes o peso e se largar e ver a lua e seus encantos, ficar aluada e solta em pensamentos, hora boa, abençoada e apaixonada faz o coração descompassar...

Boa noite amiga dos contos meigos...

BRANCAMAR disse...

Dizer que esta página é tão linda parece ser já um lugar comum, mas não é! Não é, porque este deslumbramento da noite quando se soltam as coisas do dia está descrito aqui de forma tão poética, perfeita e encantadora, que traz para a nossa noite o brilho dessa madrugada, a juntar ao brilho da nossa e hoje que é fim de semana tudo brilha, :))

"quantas sou eu só e tantas outras". gostei particularmente deste bocadinho - tantas outras que somos durante a vida, durante a noite e o dia, mas particularmente à noite soltamos mais o brilho da nossa alma, no silêncio de "uma página que vai e volta e a noite nem dá por ela".

Beijinhos Manuela
Branca

AC disse...

Há uma etérea fronteira a separar a convenção dos dias, atravessada pela poetisa em busca de alimento como se do ar necessário para respirar se tratasse. É então a hora de soltar a fina sensibilidade, de dar forma ao olhar da alma...

manuela baptista disse...

Filomena

em quarto crescente escondido

na sua decrescente contagem até ao dia 16 de agosto!!!

beijnhos

Manuela

manuela baptista disse...

Jaime

bonito o teu poema!

e agora vai lá ver se ainda estou no candeeiro

Manuela

manuela baptista disse...

olá comentário eliminado!

manuela baptista disse...

Alis

de pausas emorcegadas de 0 e O espantados

de pássaros nos penteados!

obrigada!

um beijo

Manuela

manuela baptista disse...

Linda

aluada sou mesmo!

nas madrugadas e não só

beijinhos

Manuela

manuela baptista disse...



descompassando os contos meigos (bonito!)

no compasso de um coração

um beijo

Manu

manuela baptista disse...

Branca

e eu a pensar que ia chorar o desaparecimento dos meninos estonteados a correr pela praia,

mas não!

ficou presa à noite e ao soltar de uma parte de nós...

beijinhos

Manuela

manuela baptista disse...

AC

chamar-me poetisa é um elogio!

dando forma ao olhar da alma

dou-lhe um abraço

Manuela

. intemporal . disse...

.

. há páginas que são rostos . com olhos e bocas e dedos e mãos .

.

. há páginas que são des.lumbres sadios e momentos sãos .

.

. há paginas .

.

. como esta . e como este rosto que com gosto se prostra .

.

. clap clap . clap . clap . clap .

.

. a "menina" está soberba . de uma escrita rasante ampla e gratificante .

.

. assim sim . como sempre . assim .

.

. um beijo total .

.

. paulo .

.

manuela baptista disse...

Paulo

rasante

assim
como sempre sim,

gratificada eu!! desenhando os rostos
os vossos também

um beijo total

Manuela

walter disse...

ai Manuela Manuela

que devaneio este o seu...
que brilho tem esta página aluada

arrumado o dia
que venha a noite
que venha a lua
meiguinha
deitar-se no seu colo

hoje não consigo arrumar as coisas do dia, ou dos dias, não consigo sequer sentir a noite, tal a intensidade de luz e de azul que guardo dentro de mim... as asas ainda estão abertas...

um beijo

Walter

alegria de viver disse...

Olá querida amiga

Lindo texto, sua sabedoria é espetacular, escreve com a alma, quando olhamos estamos presos na leitura, tudo encaixadinho com muito amor.

Com muito carinho BJS.

manuela baptista disse...

ai Walter Walter!

não arrume nada
não feche as asas


guarde bem a luz e a intensidade do mar

para aluada basto eu!

um beijo

Manuela

manuela baptista disse...

Rufina, alegria de viver

tudo encaixadinho

com amizade

dou-lhe um beijinho!

Manuela

Anónimo disse...

Olá Manuela
Que posso eu dizer que já não tenha sido dito.
Apenas que estou deslumbrado.
Passo por aqui quase todos os dias, mas depois de ler estes sábios comentários, não me atrevo... ficou em silêncio.
Um grande beijo
O pai Bártolo

manuela baptista disse...

Pai Bártolo

sábio é o silêncio!

que eu entendo e partilho, porque se as palavras não se gastam

dão-nos contudo a volta à cabeça e é quando elas já fazem parte de nós, que nos sentimos mais ricos mas simultaneamente, mais humildes...

obrigada!

um beijinho

Manuela

Maria João disse...

Manuela

" .. estar e já não ser aqui"

Porque o degrau é apenas e tão só, a memória a que me agarro do que já fui ou o caminho longínquo do sonho que pinto em aguarela mista, na conquista. Essa, a maior e mais sublime, a de todos os lugares do coração.

O meu abraço

Dulce AC disse...

"esta é uma página que vai e volta e a noite nem dá por isso"

há coisas pelas quais voltamos sempre
e esta Sua página Manuela assim o é
sabemos sempre que voltaremos..
pelo riso
pela nostalgia
pela paz
pela ternura
pela vida que nos trás sempre a voz da alma
porque é sempre também muito sossego num dia de maior agitação

e há momentos e há dias e há semanas ...
em que temos mesmo de o fazer
arrumar as coisas do dia...
num aguardar ansioso de que chegue a noite
e é bom que por perto vejamos...
os pirilampos
para corrermos atrás deles...e nos encontrarmos na quietude da noite!!

um abracinho grande

e se vir por aí pirilampos diga-me Manuela que irei ao seu encontro...
por guardar muitas saudades desses encontros nas noites quentes de luar e céu com infinitas estrelinhas..!
Beijinhos.

dulce ac

sideny disse...

Olá

Vinha a procura do rapazito nú:)
Desapareceu:))

Bonita a imagem lá de cima , e estas da noite estâo espectaculares.

E o texto lindo como a Manuela sempre nos habitou.
:)))

beijinhos

manuela baptista disse...

Maria João

e antes da partida

com a memória que agarramos e que nos agarra também

sente-se aqui

no último degrau da escada
e fale comigo de caminhos e de sonhos

aguarelados
conquistados

quem sabe
os do coração!

um beijo

Manuela

manuela baptista disse...

Dulce, buscadora de pirilampos!

que eu gosto que retorne
aqui a este lugar
que também é seu

porque
o que seria de um poema se não fosse lido?

criava musgo, apenas...

eu sei que os pirilampos precisam de mais escuridão
se isso não acontecer, extinguem-se e não retornarão jamais!

proponho que hoje à noite se desliguem todas as luzes das ruas

afinal temos medo de quê?

beijinhos Dulce! e arrume lá tudo muito bem e vamos almoçar!

Manuela

manuela baptista disse...

Sideny

o rapaz nu foi de férias para o campo!

mas talvez volte, se o tempo aquecer...até eu já tenho saudades dele!

gostei
que tivesse gostado do meu texto

beijinhos

Manuela

BRANCAMAR disse...

Boa noite,

Está cá alguém? A menina está no tecto ou no chão? Sinto-lhe a presença, mas não a vejo.
Deixo o meu perfume da alma, assim a modos que uma brisa de luar, de fresca fragância e depois deste presentinho, (que hoje ando de cestinha de mão a distribuir estrelas pelos amigos), vou a caminho da casinha do nosso fotografista,toc,toc,toc,...

Beijinhos de mar
Branquinha

manuela baptista disse...

'tou aqui

mas já me fui embora, Branca!

celebrando a cestinha e os presentes e os ausentes também

boa noite e beijinhos

Manuela