O RAPAZ DO PENSAMENTO VOADOR

maggie taylor
boys with thinking caps
-
Não sabia porquê, mas às vezes perdia-se no pensamento. Estava ali sossegado, a pensar num problema de matemática e de repente dava consigo a olhar para as árvores e o lápis era um tronco, a borracha um torrão de açúcar, o caderno uma folha escamiforme, gostava da palavra escamiforme, folha pequena, triangular, quase, quase sem clorofila...
Escamiforme! Era um nome perfeito para um besouro, um moscardo ou um amigo secreto, tão secreto que ninguém iria acreditar na existência de um amigo assim.
E quando lhe diziam "Desenha um barco!" ele começava na proa, continuava pelo porão, mas depois pensava "Se eu fosse rei e possuísse um palácio, amanhã faria uma grande festa e convidava todos os habitantes do meu reino e dava a cada um, uma parte da minha riqueza e jamais haveria gente pobre no meu reino!" Desenhava então coladas ao porão, as janelas do seu palácio, os torreões , as cúpulas, os jardins, um barco-palácio pronto a voar.
As pessoas diziam:
-É um rapaz especial!
Mas ele ficava sem saber, se isso era uma coisa boa ou simplesmente qualquer coisa como os problemas de matemática, que ele teria de resolver...
O rapaz especial entendia a voz de todos os animais e sabia ouvir a voz da Terra, dos rios poluídos, dos oceanos onde boiavam milhões de sacos de plástico, das gaivotas e dos peixes que sufocavam em quilómetros de nafta, sacrificados na ganância e no egoísmo de alguns homens. Mas com quem ele gostava mesmo de conversar, era com os gatos!
-Os gatos são como eu. Gostam da calma e do silêncio, são inteligentes e organizados, ágeis, corajosos e pacientes! São os únicos que me continuam a perceber, mesmo quando eu já não sei o que estou a pensar...-dizia.
Às vezes a mãe brincava com ele:
-Um dia, levo-te a um Chapeleiro Mágico para ele te fazer um chapéu igualmente mágico, daqueles que nos guardam todos os pensamentos!
O rapaz ria-se e não acreditava lá muito naquela história, pois ele sabia que as mães são peritas em inventá-las...
Numa noite especialmente fria, em que o rapaz se sentia especialmente triste e pensava desanimado:"Hoje ainda não me aconteceu nada de bom!", encontrou um Sonhador, a sonhar que era uma estrela e ficaram ali a contemplar o céu e a conversar.
-Estás triste? -perguntou o Sonhador.
-Sabes - disse o rapaz -eu às vezes perco-me no meu próprio pensamento e já não sei o que estou a pensar, ou então os pensamentos são tantos que não consigo dizer qual é o mais belo ou o mais importante e isso confunde-me...tu estás aqui a sonhar que és uma estrela e não perdes os teus sonhos...
-E quem te disse que não os perco?-respondeu o Sonhador- É por isso que continuo sempre a sonhar!
-Então eu...balbuciou o rapaz.
-Tu terás de fazer exactamente como eu. Para não te perderes no pensamento tens de continuar sempre a pensar!
E ali ficaram toda a noite a sonhar e a contemplar as estrelas, o Rapaz do pensamento voador e o Sonhador que continuava sempre a sonhar.
E talvez não fossem dois, mas apenas um.
-
-
este é um conto perdido no meu pensamento
e que ofereço ao Bruno B.
no dia em que completa dezasseis anos de idade
-
Manuela Baptista
Estoril, 14 de Fevereiro 2010

34 comentários:

*Lisa_B* disse...

Querida Manuela,
lindo...lindo...lindo. Fantástico!!!

Adorei todo o conto maravilhoso o Bruno está aqui ao lado e gostou mesmo muito, achou espantosa a parte com os gatos porque a sentiu muito a sua realidade e sobre a poluição que o deixam num mal estar permanente e por vezes exaltado pela "mão cega " do homem.

Ficou de sorriso nos lábios e vamos continuar aqui a esmiuçar cada palavra.

Muito obrigada Manuela por mais este conto que é dos mais lindos que já li e a partir da frase " às vezes perco-me no pensamento".

O Bruno agradece pela prenda linda formada por palavras mágicas.

Um dia quem sabe...teremos um livro numa prateleira especial, assinado por Manuela Baptista.

Beijinhos com carinho

....

Olá, sou o Bruno!

Gostei muito do conto e da parte que escreveu dos gatos e da poluição do ambiente. Sinto os gatos como seres com todos os direitos como nós, lamento muito que assim não seja.

A minha irmã ofereceu-me o livro cães e gatos do autor McDonnell. O autor é activista e membro de organizações ambientais e de protecção dos animais.

Aperto de mão é = 1 beijo (para mim) e não se transmite o vírus da gripe.

Jaime Latino Ferreira disse...

ESCAMIFORME


Tenho tantas escamas
que para ver
se não me enganas
pego numa
catrapumba
transforma-se em estrela
à uma

Tenho tantas escamas
que pego noutra
e desandas
de sonho em sonho
proclamas
quanto mais vale ser quem amas

Tenho tantas escamas
que com todas elas sou Bruno
sou um gato furibundo
sou pensamento fecundo
que voa
como Neptuno


Uma vez mais, parabéns ao Bruno, à Lisa e à contadora de histórias


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 14 de Fevereiro de 2010

*Lisa_B* disse...

Querida Manuela,

mais uma vez o meu agradecimento por este conto e os parabéns são nossos pela forma como é Dona das palavras de encantar.

Lindo Jaime,
com que então um diabinho hummm.

Lindo poema, isto o Bruno e eu hoje vamos ficar muito mimados pois...cheira a canela...fantasia e muito amor no ar.

Obrigada aos dois amigos lindos.

Beijinhos com carinho.

casos e acasos da vida disse...

Gosto de pessoas especiais, como o rapaz do conto e a narradora, claro!...
Bjs,
Marisa

Canduxa disse...

O Bruno deve estar mesmo maravilhado com tão linda história...quem não estaria!

Falar da natureza, dos gatos e dos sonhos, com tal magia... só mesmo a minha querida Manuela.

Para si um grande abraço e para o Bruno o tradicional aperto de mão.

manuela baptista disse...

Lisa e Bruno

Obrigada pelo vossos escritos! São cartas valiosas pra mim.

Quem se poderia inspirar, se os modelos não fossem verdadeiramente inspiradores?

que a festa tenha sido bonita

e para terminar, envio um beijo !!! aos dois

Manuela

manuela baptista disse...

Jaime

Escamiforme é das palavras que eu adoro pronunciar e pelos vistos tenho razão:

cai no ouvido e dá um salto no chão!

giro o verso escamiformizado...

Manuela

manuela baptista disse...

Lisa 2

e o arroz doce? estava bom?

Manuela

manuela baptista disse...

Marisa

e especiais também os que param por aqui!

um beijinho especial e amigo

Manuela

manuela baptista disse...

Canduxa

o Bruno até está menos tradicional, pois já admitiu a seguinte fórmula:

1bj=1aperto/mão

...e não se apanha a gripe...

bom argumento!

beijinhos Canduxa

Manuela

Linda Simões disse...

Cada vez que chegamos aqui,nesta página,nos encantamos.E é tão bom,que só vou ali,na página da Lisa e já volto...

Manuela,para quando o livro?


Beijoquinhas carinhosas,


Linda Simões

Por toda minha Vida disse...

Oi Manu.

Desculpa pela demora de minha resposta, no Brasil é profissão (risos), eu não ganho nada só dor de cabeça.

Beijos

Renata

*Lisa_B* disse...

Manuela,

o arroz-doce é sempre uma delicia,calórica... mas só come quem tem fisico que aguente.
A receita foi criada por mim:-) se gostar desta sobremesa e não se importar de ganhar algumas calorias passo-a para aqui rsss.

O cheirinho a canela andou pelo ar e a magia deste conto paira no Universo do Bruno e meu...

Falamos dela ao jantar com a familia :-) o Bruno esteve a contar as passagens que mais lhe despertaram o interesse.

A Manuela e todos os amigos que aqui fazem uma paragem "obrigatória" são muito especiais.

Ficam mil beijinhos meus para Manuela e Jaime e para todos os que se deixem envolver num abracinho de carinho.
O Bruno envia a sua fórmula rsss
(ele adorava matemática fazia-a como quem faz palavras cruzadas para desanuviar o stress antes de dormir).

manuela baptista disse...

até já Linda!

beijinhos

Manuela

manuela baptista disse...

Obrigada Renata!

e para que entendam de que falamos, vou contar.

No Brasil, blogueiro é profissão!(mas temos que rir a seguir) por isso, continuo sem saber se é verdade

ou não!

Beijinhos, Alegria!

Manuela

manuela baptista disse...

Lisa

as calorias não fazem mal se for apenas uma vez por semana...

Ficamos felizes por a festa ter sido boa!

boa noite Rapaz do Pensamento Voador!

Manuela

Chris disse...

Mais uma história deliciosa com que nos presenteias, é um prazer ler-te.
Uma excelente semana
Chris

Eva Gonçalves disse...

Eu também gosto de me perder nos pensamentos. E de sonhar... e nunca perco os meus sonhos! De vez em quando, os pensamentos voam, mas depois, leio histórias de dois meninos que afinal são um... e volto a sonhar...
Que linda prenda para esse menino Bruno, que deve ser muito, muito especial. Um beijinho para a contadora de histórias, e outro para o Bruno.

Linda Simões disse...

Manuela,

fui ali na Lisa e me perdi em pensamentos...

Ai,ai...

Fui até o Jardim do José
Viajei
Me encantei
E voltei aqui
para dizer
que o conto é lindo, como sempre
e que palavras
são importantes para dizer
do nosso carinho
por pessoas especiais...


Beijinhos

Dulce AC disse...

"este é um conto perdido no meu pensamento
e que ofereço ao Bruno B.
no dia em que completa dezasseis anos de idade"
*
Ainda em tempo, pelo tempo que não tive antes para aqui e lá ir...*

História embrulhada num presente num papel que é de seda e de muitas cores ... e de muitos beijos e de muitos abraçinhos, de muita ternura, por sê-lo para o Bruno*.
História de sonho* e de vida*, porque ao sonharmos não deixamos de viver vidas muito bonitas, com pessoas de encantar...*

Grandes beijinhos *e muitos abraçinhos *para Si Manuela*
para o Bruno* com um SOL imenso arco iris de muitos corações de muitos PARABÉNS,
para o Jaime*, Linda*, José* e para a mãe linda de nome Lisa*..
e desculpem-me o só agora...

dulce ac

manuela baptista disse...

Chris

obrigada!

um abraço

Manuela

manuela baptista disse...

Eva

agarrei os beijinhos

não fossem voar como os sonhos e os pensamentos...

e tornei a soltá-los

Manuela

manuela baptista disse...

Linda

agora já somos as duas, tias de meninos especiais!

beijos

Manuela

manuela baptista disse...

Dulce

se é só agora,

pois agora é que é!

para ouvir palavras sentidas, de seda vestidas...

beijinhos

Manuela

Maria Emília disse...

Esse seu dom, Manuela, de contar as histórias falando magicamente daquilo que precisamos de ouvir alimenta-nos a alma.
Obrigada minha amiga.
Maria Emília

Brancamar disse...

Querida Manuela,

Entrar nos seus contos é também sonhar, aprender a fazê-lo e reanimar forças para persistir neles.
Já não chego no dia dos anos do Bruno, mas passei na altura pelo seu sítio e agora aqui deixo-lhe de novo os parabéns porque ele é um menino de grandes sonhos, que se vão concretizando e tal como diz o conto, há sempre novos sonhos para alcançar, é precisi estar sempre a construí-los, a pensar...
Uma das partes desta história que mais me sensibilizou foi o alerta para os problemas ambientais que de forma tão criativa conseguiu inserir na vida e nos gostos do menino que desenhava barcos e ansiava mudar o mundo.
Como sempre o seu estilo muito pessoal que encanta crianças e adultos não pode ficar numa gaveta, nem num blog. Hei-de gostar de ler todas estas histórias sentindo o cheiro do papel, apalpando-as, levando-as comigo para qualquer lado, :).

Ando um pouquito paradita,mas vou aparecendo.
Beijinhos
Branca

manuela baptista disse...

Maria Emília

minha amiga também...

um beijo

Manuela

manuela baptista disse...

Branquita, paradita (?)

ai quem me dera sentir o cheiro do papel!

ainda me lembro do cheiro de cada caderno novo...

beijinhos

Manuela

*Lisa_B* disse...

Querida Manuela,

venho agradecer a todos quantos festejaram o aniversário do Bruno e a quem deixou por cá beijinhos, apertos de mão e mimos para ele:-)

Andamos a fazer coisinhas que ele gosta.Não fomos ao Carnaval pois ele não gosta e eu estou ainda adoentada.

Beijinhos para todos os que cá passaram e no meu blog.

A contadora de contos tem um lugar muito especial no nosso coração.

Beijinhos
Lisa_B e Bruno _B

manuela baptista disse...

Lisa e Bruno

Obrigada!

Manuela

Nuance disse...

A amizade é algo muito BONITO!

manuela baptista disse...

Fátima

é mesmo!

Manuela

Sonia Schmorantz disse...

Lindo Bruno, lindo texto, linda homenagem. Parabéns, que sejam sempre abençoados com saúde, paz e alegria
beijos

manuela baptista disse...

Sonia

obrigada pelas palavras!

Peço desculpa por apenas hoje ter dado por si.

um abraço

Manuela