butterfly






Saiu da casca, sussurraram os escaravelhos e os gafanhotos, simulando indiferença. Ela não os ouviu. Esticou as pernas, desenrolou as asas, agitou-as, saudou o sol nascente e voou. A primavera ficou mais leve um grama e o tempo aqueceu. 






A flor, alheada da Páscoa, o pé bem assente na terra e a cabeça no ar, encantou-se com aquele ser alado, amarelo veludo de manhã, vermelho escuro ao entardecer. E a borboleta pousava na flor e era como se voassem com o vento forte a polinizar cometas, planetas estranhos e estrelas candentes.

A vida é um sopro breve em busca da luz.



Três actos

Ópera Imaginária







7 comentários:

Jaime Latino Ferreira disse...

MANUELA BAPTISTA


a vida poliniza e ao polinizar brilha

que fértil pólen o teu


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 7 de Abril de 2017

Rogerio G. V. Pereira disse...

Ando tão desasado
que nem me ocorre
que haja borboletas
primavera, pólen

obrigado
por me teres lembrado

Graça Pires disse...

À procura da luz, esse sopro breve que é a vida, antecipa a periferia do verão para que as sombras se alonguem, tornando mais belos os movimentos das borboletas quando voam...
Tão belos o que escreves e o que desenhas, Manuela.
Uma boa semana, minha Amiga.
Um beijo.

. intemporal . disse...

.

.

. um sopro que não nos sai da cabeça enquanto somos um sopro . também .

.

. um imenso beijinho .

.

.

Marcos Satoru Kawanami disse...

Até as metamorfoses mostram uma complexidade que aponta para uma inteligência a reger o universo.

Jose Ramon Santana Vazquez disse...

la luz es el faro que guia toda belleza natural sea la forma que ella tome , desde mi blog de Horas Rotas saludos y un placer leerte.

Agostinho disse...

Butterfly, fly, fly!
"A primavera ficou mais leve";
"O vento forte a polinizar cometas"...
"A vida é um sopro breve em busca de luz".
Difícil é saber em que ponto vai o voo. Metamorfoseando no voo vou.
Bj.