A inclinação dos raios solares e o facto de atravessarmos um tempo imperfeito, obriga a que a um dos nossos dias seja acrescentada mais uma hora.
Como a um traço se acrescenta uma linha ou uma bainha de rendas e bordados ou qualquer coisa mais simples ainda, como o cheiro das primeiras castanhas assadas a dar uma volta completa nas esquinas.
E se de entre os muitos lápis escolhermos apenas um, suave, macio, delicado e ignorando as rasteiras da memória nos abalançarmos numa viagem imaginária entre as árvores no outono, veremos que o resultado não é nosso mas de um eleito que nos encheu a cabeça de representações escolhidas.
Numa superfície plana sobrepomos as tintas, seleccionamos tons na deriva criativa das camadas, nos jogos de sombras e luz, nas ilusões de óptica. Ganhamos perspectiva. Como na escrita. Que se deseja despojada e serena para que a camada superior seja eu, a intermédia seja eu e os que me escreveram sem saberem de mim e finalmente a inferior, eu e aqueles que escrevo sabendo de mim.
Desconstruído o meu próprio paradigma dominante título-pintura-conto, o céu alaranja-se e anoitece.
E para finalizar o quadro entre as árvores um pássaro canta na hora acrescentada.



peço desculpa Rembrandt mas encheste-me a cabeça de traços
desenho a pastel fino de mb

ou "Cottage Among Trees" revisitado





32 comentários:

. intemporal . disse...

.

.

. há muito que encontrei a perfeição .

.

. na palavra .

.

. na pintura .

.

. nas entre.linhas poéticas e pictóricas que me acrescentam todos os dias .

.

.

. sem excepção .

.

.

. a perfeição . no céu tem um nome . e na terra tem um caminho . de Seu nome manuela baPtista . por quem sou ir.remediavel.mente "apaixonado" .

.

. de dentro . para fora de todos os "foras" . de tantos os "foras" . e foram precisos tantos .

.

.

. íssimo . sempre e para sempre feliz .

.

.

Jaime Latino Ferreira disse...

MANUELA BAPTISTA


Sendo tu e os outros próximos e distantes, o eleito que te encheu a cabeça de representações escondidas, não por acaso no acaso dos dias, acrescenta horas, dá vida e relevo a todas as camadas ...

... no canto de um pásssaro que as anuncia!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 29 de Outubro de 2011

walter disse...

por mais simples que seja a linha que aqui deixe, em dia acrescentado ou não, desalinhado de todo até, serei sempre eu, linha da mão, do coração, da vida...

e eu gosto tanto das linhas que costuraram amizades como a nossa!

ai Manuela, que inconscientemente homenageou Benjamin Franklin - o homem que mexeu no tempo:)

o texto é lindo de morrer e o desenho segue-lhe as pisadas!

beijo grande!

nandinho

alegria de viver disse...

Querida amiga

Quando li seu texto fiquei com o gosto saboroso das castanhas assadas, a luz do Sol iluminando tudo, estava encantada, passeava entre estes lindos desenhos e ainda escutava um pássaro que anunciava as boas vindas de um novo tempo.
Mais um sonho sonhado, digo que os sonhos sempre se realizam.

Com muito carinho BJS.

Elisabeth Candina Laka disse...

¡Me gusta tanto leerte! Llevas a la reflexión de un modo tan estético, y tan tuyo.

Un abrazo

Graça Pires disse...

"um pássaro canta na hora acrescentada." Sim Manuela. E só o consegue ouvir quem tem um bosque inesperado nas palavras, onde minuto a minuto se refugia. Talvez haja um lugar de culto onde se abrigam os pássaros com asas de vidro. Talvez fique no ar a inteira denúncia deste outono em que só os sonhos não morrem...
Um texto muito belo, amiga.
Um grande beijo.

AC disse...

Trabalho de artesão com a noção das devidas proporções em saber acumulado.
O pássaro, toque final no objecto construído, tem um canto tranquilo e harmonioso.

Beijo :)

acácia rubra disse...

Como sempre, fico extasiada perante esta escrita que me sabe a tanto.

Obrigada!

beijo

Nilson Barcelli disse...

Os teus desenhos são sempre excelentes. Em palavras ou traços.
Querida amiga Manuela, tem um bom Domingo.
Beijos.

O Profeta disse...

É com “Palavras” que pintarei sonhos
Navegarei mares, voarei sobre o azul do Mar
Aqui virei com elas pintadas de ternura
Aqui deixarei um pouco do meu sonhar

Foi um gosto aqui passar


Terno beijo

Eliete disse...

Manuela, tudo o que vc escreve me faz pensar muito.bjs

Beatriz disse...

Ah Manuela....Sempre embarco nessas viagens imaginárias quando passo por aqui....Vai Manuela, voa e alcança teus caminhos!
Beijinhos
Bia
www.biaviagemambiental.blogspot.com

Lídia Borges disse...

Uma pintura que sendo unicolor brilha na pluralidade de sentidos e interpretações de um quadro em camadas singulares.

Uma delícia, esse pássaro a cantar na "hora acrescentada".

L.B.

Luís Coelho disse...

Esta hora acrescentada é noite e os pássaros recolheram-se nas horas anteriores.
O passarinhos tem sempre o mesmo hprário. Não reclamam nem pedem mais ordenado.
São infinitamente felizes no seu mundo de liberdade

Téréré disse...

Béu, béu!

Olá! Sabes, eu sei voar...

E tu, o que sabes fazer?

Béu, béu!

ki.ti disse...

Miar!

Fernanda disse...

Nesta hora adicionada, produziste um conto maravilhoso e uma bela tela alaranjada onde canta agora um pássaro.

Beijinho



No meu último post tem um link para aqui.

Linda Simões disse...

E tem hora acrescentada
Tem pássaro
tem pintura
magia
ao fim do dia.

...


Beijinhos,


Linda Simões

Fézada disse...

Auf!

Fedorenta... alguém te perguntou alguma coisa, gata esquisita?

Auf!

antonio ganhão disse...

No teu traço simples, mas seguro, advinho-te sem nada saber de ti.

Maria João disse...

Uma simples tonalidade, na complexidade inteira.
E nada sabemos, para além do canto belo do pássaro... e isso, já é tanto!

Um beijinho, Manuela

Graça Pereira disse...

Estas pinturas alaranjadas, beijadas pelo poente e afirmadas pelo outono, abrem as portas a uma hora acrescentada que até um pássaro solitário soube aproveitar!
A vida, precisamente porque é demasiado curta tem de ser amada a fundo e depressa...antes que nos roubem a hora acrescentada ao tempo!!!
Lindo, como sempre.
Mil beijos.
Graça

difusosreflexos disse...

Espero que tenha valido a pena todo o trabalho dado para me encontrares agora em casa da Sofia ^_^ ...
Aqui fica o link directo.

http://difusosreflexos.wordpress.com

Silenciosamente ouvindo... disse...

Uma hora que pode não existir/existindo...
Gostei das pinturas e obviamente
do texto.Um Beijinho

© Piedade Araújo Sol disse...

cito

"E para finalizar o quadro entre as árvores um pássaro canta na hora acrescentada."

e tudo faz sentido, depois de le r este texto e visualizar as imagens.

gostei tanto...

beij

Vênus, Vanessa. disse...

Bonito desenho.

Sonhadora disse...

Minha querida

O que dizer, se a poetisa se escreveu e descreveu, numa tonalidade de um sonho castanho dourado...num tempo onde existe um pássaro azul acrescentando uma melodia às horas.
Como sempre é fácil ler-te e difícil comentar à altura.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

AFRICA EM POESIA disse...

Minha amiga

Passei para matar saudades

è bom passar por aqui e sentirmos a doçura da leitura


um beijo

DE-PROPOSITO disse...

um pássaro canta
------
Quem canta seus males espanta.
--------
Felicidades
Manuel

Fézada disse...

Auf!

T(r)inta! Mal gasta! para estes rabiscos!

Auf!

Auf!

manuela baptista disse...

não é tinta, é lápis pastel fino, rafeirote!

pastel não é croquete,vê lá se atinas
a tinas, mais concretamente :))

Tere Tavares disse...

Manuela,
...das cores nascem os traços e dos traços as cores - permeadas pela ideia de infinito. algo que escapa das mãos e encontra as estrelas.
adorei conhecer teu trabalho de pintura e escrita - desenhadas.
abraço