da terra


parto a corda solto o pássaro para quê estar preso se podemos voar peço-lhe apenas
levo o poço comigo importas-te
que ideia! eu sou um corredor de fundo nunca leste o meu retrato

tantas que já as sei de cor e ao poço coloco-o no mais fundo da terra tão longe do mar no mais húmido canto ou rocha ou montanha ou estepe ou bosque não interessa pois é para lá ficar

haruki esfrega o nariz e resmunga ladra perfeita! há quanto tempo estás aqui enfiada no meu livro se até a página 411 está colada à tua testa aquela que diz no fundo do poço
e que perguntas são para responder
é um engano em que todos caímos e às vezes até batemos com a cabeça nas esquinas dos corredores sem fundo aqueles corredores de sonhos

corredor de sonhos é simplesmente uma figura de retórica um estilo manuelino desprovido de beleza arquitectónica diria mesmo que se fosse ponte ruía se fosse cão mordia se fosse cobra matava

não te desvies afinal os poços também servem para afiarmos as unhas nas pedras sentirmos um frio de morte contemplarmos a lua naquele segundo único em que ela encaixa perfeita na ínfima abertura que os deuses nos permitem vislumbrar
silenciando em nós as hostes guerreiras sem casa sem pão sem tribo sem contos de embalar

escritor és tu

eu sou uma aprendiz de poços de crónicas de silêncios de solidões de perdões de luzes e de caminhos onde seja permitido andar

-

esta é uma página desatinadamente oferecida a Haruki Murakami pois foi com ele que aprendi a correr
-
foto de mb

33 comentários:

Jaime Latino Ferreira disse...

MANUELA BAPTISTA


Bravo!

Até me estás a dar vontade de ler Haruki Murakami ...

Bela a nova ilustração do cabeçalho ...!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 13 de Agosto de 2010

Filomena disse...

Manuela!


Muito sugestiva esta página dedicada a Hakuri Murakami.

Concordo com o Jaime, a a presentação do blog está linda


Beijinhos aos dois

Filomena

Graça Pereira disse...

Manela
O coração das coisas mora fundo... Fundo da terra...fundo de um poço...Porque não?? Para além da cortina do olhar...há sempre uma multiplicidade de sensações por explorar... Por alguma razão...a lua prefere o espelho de um poço...do que a superfície vasta do mar...
porque o poço guarda segredos e sonhos e não os revela a ninguem!
Ele mira-se nas suas águas e apaixona-se...pela própria imagem...como Narciso...por isso, é dono do silêncio...só pensa nele... e os narcisos morrem sós.
Beijo
Graça

walter disse...

Manuela!

acho que não é vergonha nenhuma dizer-lhe que quase não conheço a escrita deste escritor japonês, é nipónico não é?
dele só me recordo de ter lido algumas citações ou pensamentos...e de ter gostado bastante e sendo assim sff indique-me um bom livro do Haruki, são todos? ah... não sei! tenho apenas dinheiro para um, aliás para dois, para o seu também, mas o raças da rapariga da livraria diz-me sempre a mesma coisa: " dessa autora não temos nada, mas se me der o nome da editora posso mandar vir"

espero que um dia a conversa seja outra: "lamento meu rapaz, mas o livro histórias com mar ao fundo da Manuela Baptista encontra-se esgotado... não quer levar as histórias do Walter, deste autor, temos duas prateleiras cheias, só tenho é que lhe limpar o pó, estão aqui há anos... olhe, por ser para si, faço-lhe um desconto de 90%, nós na nossa livraria gostamos de ser generosos com os nossos clientes, esta é uma forma de os incentivar a ler bons livros, como por exemplo os do Walter..."

Manuela,
agora quem corre sou eu, mas para vale de lençois, que os olhos não param de piscar!

um beijo e bom fim de semana!
Walter

AFRICA EM POESIA disse...

Manuela
Um beijinho grande e saudades passei por aqui...

BRANCAMAR disse...

Manuela,

Pois, eu já vou à frente do Walter, como sabe comprei há pouco tempo dois livros do Haruki Murakami, o "Kafka à beira mar" estava esgotado, teve mesmo que ser pedido à editora e esperei por ele um 15 dias ou mais, mas ainda não os li, agora andam algures nos meus caixotes de mudanças.
Primeiro foi a Katyuscia com aquele texto que me ofereceu e publiquei lá no Brancamar, depois a Manuela que me despertaram uma curiosidade enorme por este escritor.

No entanto ao ler este apontamento e mesmo tendo lido só um pequeno excerto do Haruki Murakami, acho sinceramente que ele ficaria orgulhoso de ombrear com a Manuela.
Diverti-me imenso a ler o comentário do Walter e acho que ele já disse tudo, mas a escrever comentários destes e outros que tenho lido, também não pode ser tão humilde assim. :))

O facto é que a Manuela corre pelos corredores de sonhos e quem corre assim não é de forma nenhuma um aprendiz, é alguém que oferece aos outros um mundo de encantar e muitas realidades a serem lidas no mais fundo do poço da sua alma.

Deixo-lhe beijinhos e votos de um bom fim de semana.

Branca

manuela baptista disse...

SEM KAFKA À BEIRA MAR

a Raças:

não sei o que deu a esta gente toda!
torram-me a paciência com corredores de fundo que são escritores, com aluadas com mar ao fundo, com poços e filosofias Kafkianas...

a gente toda:

vamos mudar de livraria! inventar uma onde possamos conversar enquanto tocam jazz ao canto da sala e voltaremos a dar uso aos velhos discos de vinil

Kafka:

por mim está bem!
agradeço ao Jaime que toque gaita de foles

à Graça
que me conte histórias de narcisos

ao Walter que me empreste o seu bom humor

à Lili que me leve a África

e à Branquinha que não desista de me procurar à beira-mar!!

Haruki:

o que é que faço no meio de tudo isto?

quem sabe? :)))

beijos

Manuela

manuela baptista disse...

Filomena

vergonhosamente excluída de uma história de pernas para o ar

imperdoavelmente esquecida!!

para si um grande abraço

e um agradecimento especial pela inspiração da terra deste meu cabeçalho

manuela

BRANCAMAR disse...

Manuela,

Imperdoável da minha parte não ter dito que o cabeçalho está lindíssimo, mal entrei prendeu-me logo a atenção a moça triste com cabelos de Outono.
Os tons são lindos.
Quem é o autor(a)?

Estou a aprender consigo a fazer perguntas. :)

Beijinhos
Branca

manuela baptista disse...

Branca perguntadora

o autor é do Vietnam, Duy Huynh


a descobridora é a Filomena

http://aminhavidaesominha.blogspot.com/2010/08/poesia-na-pintura-duy-huynh.html

a respondedora sou eu, Manuela!

também é imperdoável eu não identificar o autor no meu blogue, mas não o sei fazer sou uma ignorona...

beijinhos

Manuela

sideny disse...

Olá Manuela

Gosto imenso, da foto da menima , é uma autentica pintura.

Quanto ao Auruki, gosto imenso de ler os livros dele, tive a ler há pouco tempo crónicas do pássaro de corda.

bom fim de semana.
beijinhos

manuela baptista disse...

Sideny

é mesmo bonita é verdade

e eu acho que é mesmo uma pintura

bom fim de semana!! :)))

que agora para mim vai ser mesmo bom!

beijinhos

manuela

Linda Simões disse...

Muito boa página!

Escritora és tu, que nos leva por caminhos fantásticos,manuelinos ou não...

Um grande abraço, com saudade


Linda Simões

manuela baptista disse...

Linda!

tão perto e tão longe...
e é uma honra ter-te nestes meus caminhos

manuelinos ou não!

beijinhos

Manuela

alegria de viver disse...

Olá querida amiga

Que linda pintura.

Um belo texto, só que é um pouco sofrido, para quê carregar o poço, já que pensa em se libertar!
Mas ao final tudo deu certo.
Assim sendo fico com o caminho de luz.
Com muito carinho BJS.

manuela baptista disse...

Rufina

o poço não tem nada de assustador

é um lugar onde está fresco

não há ruído
e onde se pode pensar!

beijinhos

Manuela

Por toda minha Vida disse...

eu sou uma aprendiz de poços de crónicas de silêncios de solidões de perdões de luzes e de caminhos onde seja permitido andar.

Doce amiga Manu.

Tudo tão perfeito, agora me conte que lindo retrato onde foi fotografado?

Maravilhoso a mim parece que esta esguia mulher traz o outono nos cabelos e o silêncio nos olhos e nas mãos.

Beijo

Renata

manuela baptista disse...

Renata

traz!

mas o outono é bonito e o silêncio ainda mais

o autor é Duy Huynh

talvez em breve eu acorde as borboletas e não me esqueça de si!

um beijo

manuela

AFRICA EM POESIA disse...

Manuela
Um beijinho e boa semana


SORRIR



Sorri...
Sorri sempre...
Aproveita...
A Vida...
O Sol...
O Amor...
E vai srrindo...
Olha o belo...
Olha o lindo...
E continua a sorrir...
Faz da vida...
O teu grande sorriso...
Pois é muito bom...
Saber sempre sorrir...

LILI LARANJO

manuela baptista disse...

Lili

obrigada!

para si também um enorme :))))))))

Manuela

Dulce AC disse...

Manuela...

depois de Lhe falar já os tenho,
dois livros de Karuki Murakami...
estes nomes são maravilhosos não acha..?!

Diz-se num deles...
"Pela sua pecualiaridade, Marakumi leva-nos à paisagem real dos nossos sentimentos mais escondidos"

Só por isto vou começar por ler este livro de contos
"A rapariga que inventou um Sonho..."

e digo-Lhe Manuela que passarmos por aqui também nos dá muitas vezes, muitas mesmo...esta paisagem tão real...onde habitam os nossos sentimentos mais profundos...

Num Olá muito amigo, um grande beijinho de Obrigado
por eu sim me sentir uma aprendiz
e por saber sê-lo na verdade..!

dulce

Dulce AC disse...

bem...é Murakami mesmo...
sorry, transcrevi errado..!

e só voltei para Lhe dizer Manuela que a Sua menina dos cabelos lindos ao vento...está maravilhosssssa..!

beijinhos!

dulce

manuela baptista disse...

Dulce

a rapariga que inventou um sonho

é tão só e apenas cada um de nós...

vai gostar!

beijinhos

manuela

Ana Martins disse...

Que texto mais lindo, grata por esta partilha!

Beijinhos,
Ana Martins
Ave Sem Asas

BRANCAMAR disse...

Venho deixar um beijinho até ao meu regresso, amanhã estarei sem net e por outras paragens, logo que ma instalem de novo apareço.
Não diga que tive insónias, é mentira, fiz malas até esta hora mais ou menos.
Beijos
Branca

Lídia Borges disse...

Belo presente do discípulo ao mestre...
Acho que ele iria orgulhar-se da "aprendiz de poços de crónicas de silêncios de solidões de perdões de luzes e de caminhos onde seja permitido andar"


Um beijo

manuela baptista disse...

Obrigada Ana Martins!

grata sou eu

um abraço

Manuela

manuela baptista disse...

Branca

bom dia neste fim de tarde!

volta quando estrear e entranhar todos os segredos das suas malas

as que a fizeram estar acordada

sem insónias...

uma benção para si
e um beijo

Manuela

manuela baptista disse...

Lídia Borges

...bem! se ele se orgulhasse...

bonito o que me disse!

obrigada

um beijo

Manuela

AC disse...

As leituras já são várias e cada vez me encanto mais. Não, ainda não mergulhei no poço, que esse é exclusivo da vontade da autora. Mas, à sorrelfa, ando a tentar espreitar... :)

Adoro lê-la, Manuela!

Beijo :)

manuela baptista disse...

AC

pode entrar

no poço!

é um lugar bom para pensar

e quando de lá saímos
encontramo-nos sempre num outro lugar

obrigada!

um beijo

manuela

JB disse...

Não sei adjectivar a sua escrita... as palavras fogem-me das mãos e banham-se no seu texto. É delicioso ler o que escreve, porque também é diferente.

Beijinho

manuela baptista disse...

JB

e adjectivou tão bem!

por isso é que eu às vezes encontro as palavras fugidas...

um beijo e obrigada

manuela