SOLTAR A TEMPESTADE ADORMECER O VENTO

Às vezes apetecia-lhe acordar zangada, não abrir as janelas, fingir que o sol não estava ali, mandar calar os pássaros, deixar o portão aberto.
Quando lhe dissessem "Bom dia!" responder "Mau dia, chove lá fora, quero torradas mas não há pão!" ou então "Podes dar comida ao gato, por favor?" e responder "O gato que vá passear, afinal para que é que se quer um gato se não sabe arranjar o seu próprio prato?"
E depois ir ao café e ficar ali a entupir uma mesa e o empregado a perguntar "Então hoje o que vai ser?" "O que vai ser? O senhor fala mal para caramba! Se vai, não é. E o verbo ir mais o verbo ser, os dois juntos, ficam mal..." Pedir um croissant aquecido com manteiga e esfarelá-lo todo em cima da mesa e fazer um desenho com as migalhas, talvez o mapa de um tesouro e o empregado perguntar-lhe, delicado "Quer que limpe a mesa?" e responder "Era só o que faltava! fazia desaparecer o mapa e o tesouro e o que é que eu faço sem mapa e sem tesouro?"
Entrar no comboio sem comprar bilhete e o revisor espantado "Perdeu o seu bilhete?" "Não! Apenas não o comprei! Porque é que tenho eu de comprar um bilhete de comboio se há coisas muito mais bonitas para comprar, por exemplo um barco, porque se eu tivesse um barco para que é que eu precisaria de um comboio? E um barco anda no mar, com o céu por cima da cabeça, com ar e vento à sua volta!"
Resmungar imenso com a funcionária dos Correios, insultá-la por ser tão lenta, por não fazer a fila andar mais depressa ou então por já nem existir fila mas um papelinho enfezado com o número 74 e perceber que o 50 ainda está para ali pasmado, a comprar três selos para o Brasil e ficar a olhar para as prateleiras com livros que ninguém quer e tornar a olhar o tecto, reparar na aranha que foi fazer a teia ali no canto, por cima do net point onde se pode ler "não funciona" e de repente procurar o maldito papelinho com o número 74 e perceber que o papelinho sumiu! Depois, é só apanhar um papelinho qualquer do chão e gritar "Já passou o meu número, por favor deixem-me passar!" "O seu BI? Sem ele não pode levantar a encomenda." "Não posso? Mas não vê que é para mim? está aí o meu nome!!"
Pelo caminho, dar dois ou três pontapés em outras tantas pedras que, por um milímetro, apenas por um milímetro não bateram nos calcanhares de alguém, arrancar cinco ou seis pétalas de rosa e esborrachá-las cantarolando, bater com a porta e fazer estremecer a chaminé, largar o casaco e o cachecol e finalmente atirar-se para cima do sofá com um pacote quadrado no colo. Virá-lo, revirá-lo.
Pensar, um pacote fechado é como uma página em branco, podemos lá colocar tudo o que quisermos e depois devagarinho começar a escrever ou a desatar o nó, encadear as palavras umas nas outras ou rasgar o papel, despedaçá-lo na pressa de acabar, construir a história, terminá-la, contemplá-la à história e à caixinha de chá ali no colo, tão quieta, tão silenciosa, tão cúmplice de um segredo construído.
Com as cores do ouro, de uma doce laranja, castanha, da terra e das folhas secas, amarela, da cor do sol e de uma vela acesa, branca, do bule, da chávena e dos torrões de açúcar... E depois devagarinho, clic! abrir o fecho, levantar a tampa e de dentro da caixa saltar de repente uma senhora magrinha, com um longo pescoço e uns dedos fininhos e bonitos, que pergunta: "Aceita uma chávena de chá?"
Aceitou! As torradas saltaram na torradeira, o prato do gato encheu-se de comida, o empregado do café sentiu passar um anjo, os comboios apitaram ao longe, a funcionária dos correios ficou feliz e cantou até a loja fechar, um menino encontrou na rua uma pedra preciosa enrolada num mapa do tesouro e as pétalas de rosa cobriram a cabeça das pessoas.
O odor do chá acabado de fazer espalhou-se pela casa e todas as coisas se tornaram mornas e doces. Lá fora o vento adormeceu.

-
-
Uma caixinha de chá com odor a canela e uma senhora magrinha dentro dela
chegou cá a casa e encontra-se feliz!!
Agradeço ao Bruno as suas mãos prodigiosas e a doçura do seu sorriso.
-

(o Bruno)
-
Manuela Baptista
Estoril, 27 de Janeiro 2010

57 comentários:

direitinho disse...

Há que horror...
Acordou do avesso e atravessada....
Há pois, quem havia de dizer!
Uma dama, não faz estas coisas, não as diz nem as pensa....

É assim a vida e por vezes mesmo sem querer viramos tudo ao contrário, não é bem feito nem legal, mas extravasamos o nosso ego...pimba!

Obrigado pela partida!

Canduxa disse...

Comecei a ler a história sentindo que tudo o que lia me fazia lembrar algumas pessoas,
sorri porque me parecia ver a sua mão a bater nas teclas do computador com grande velocidade para acompanhar o seu pensamento,
acabei emocionada quando descobri que foi a chegada da caixinha de chá, pintada pelo Bruno, que devolveu a alegria a todos que, de algum modo, fizeram parte desta história.
Transformar um dia que nasceu para arreliar o mais pequeno ser, sem culpa alguma…sim, porque os dias nascem para nos fazerem felizes e para nos darem a oportunidade de amar a vida, só mesmo a minha querida Manuela com a sua magia!
Que posso acrescentar?
Fiquei encantada com o sorriso do Bruno.

Para si, linda contadora de histórias, o meu beijinho da cor do mar.

Por toda minha Vida disse...

Olá Manuela.

Você arrasou, adorei, tem dias que estes pensamentos passam por nós, injuriadas, irritadas e tentando afrontar o mundo e sua inconveniências. Depois de despejar tudo neste papel virtual, acredito que se consegue dormir no balanço da rede.

Beijos Amei.
(Pensei ser só eu por vezes assim, raras mas acontece).

Renata

Dulce AC disse...

"Oh! quand je dors, viens auprès de ma couche..."

E acordarei alegre e irei atrás dela...da mesma caixinha, da música
e terei a companhia do Bruno e da Manuela, que vos quero por perto, bem perto de mim

e o odor do chá espalhar-se-á por todo o lado pelas casas e por todas as coisas ...
e lá fora ouviremos o vento que entretanto acordou e desejou ficar por talvez também o ter sentido, o cheirinho do chá de canela...

E aproveito e Vos mando pelo vento dois abraçinhos grandes de sorrisos e feitos de algodão doce,tão doce...
ao Bruno e à Manuela.

dulce ac

Jaime Latino Ferreira disse...

BRAVO


E de mim, ninguém se lembra!?

Ele há dias ...!

Por acaso até fui eu que fui aos correios enquanto a Manela se afadigava no Multibanco e não havia fila nem ninguém.

Zás, em três tempos tinha a caixinha na mão senão teria sido um escarcel nos CTT com impropérios para todos os lados!

Quando comecei a ler a história, de repente, até pensei que o retratado seria eu, quando durmo ...

Vá lá, não era!

Ao Bruno, um grande abraço, voador claro e o meu agradecimento já que, agora, já tenho onde meter a Manela bem dobradinha e tudo.

Bravo!

( aos dois, claro )


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 27 de Janeiro de 2010

Eva Gonçalves disse...

Algumas caixinhas, são mágicas mesmo. O que uma simples chávena de chá pode fazer... :) Apetece-me tanto gostar de chá e fazer o vento adormecer...
Beijo

*Lisa_B* disse...

Querida Manuela,

Adorei este conto de recepção da caixinha de chá:-)

Logo que tive uns minutinhos vim aqui a correr e a saltar por assim dizer...li o conto e fugi...
Não fui fazer chá para o Bruno mas o jantarito. Hoje ele esforçou-se muito a terminar a caixinha "amor-perfeito" e "jardim em flor" que teve de jantar ao nível do esforço eheheh.
Agora com mais calma e após ler o comentário do lindo Jaime, já me sinto mais tranquila...ehehe é que eu quase tinha uma sincope com o stress da senhora do conto :-)
Ainda bem que o Jaime buscar a encomenda,calmo,sem andar aos pontapés às pedras ehehe.

Reli o conto várias vezes e sorri a pensar na Manuela a bater aí nas teclas para ter tempo de fazer tudo tão lindo e mágico...é uma pessoa fantástica e maravilhosa!!!

Ahhh e não esqueço o lindo Jaime que é a caixinha especial que guarda, acolhe e aconchega, esta pérola rara.

Muito agradecida aos dois por tudo.

Não tenho palavras para a alegria que nestas semanas me têm feito sentir. Estendo também este meu comentário para o Paulo,o José a Brancamar, a Linda Simões, a Dulce AC,assim como todos os que através da Manuela e do Jaime nos têm feito sentir um carinho verdadeiramente sentido.

O Bruno nesta foto mostra bem o sorriso ao fazer agora as caixinhas e imaginando a personalidade delas segundo as cores e motivos que lhes aplica...diverte-se mais... é verdade que sim...


Obrigada! Obrigada por tudo...

Beijinhos com carinho para todos

*Lisa_B* disse...

...abrir o fecho, levantar a tampa e de dentro da caixa saltar de repente uma senhora magrinha, com um longo pescoço e uns dedos fininhos e bonitos, que pergunta: "Aceita uma chávena de chá?"...

Manuela, é assim que o Bruno a retrata alta, magrinha e elegante...(disse-me ele)após ler vários dos seus contos, onde fala na menina magrita etc...

Cada vez que leio os contos gosto ainda mais deles...vou continuar a insistir no tal LIVRO.

Beijinhos

Graça Pereira disse...

O que pode acontecer a uma caixa de chá com sabor a canela ,nas tuas mãos?Aposto que a dama mal dormida e zangada, barafustando com o mundo inteiro não sabe o milagre que faz essa caixa de chá....Mas a senhora
magrinha descobriu e delicadamente perguntou:"Aceita uma chávena de chá?" E estava criada a magia do entendimento, da harmonia tudo no seu lugar...
Emprestas-me a tua caixa de chá??
Um beijo de quem adora ler as tuas histórias.
Graça

Dulce AC disse...

Que Sim ...eu lembro-me de Si Jaime,
sempre com muito carinho..!!

Beijinhos!!

E obrigado por nos trazer a caixinha junto com o Bruno e a Manuela nesta história muito bonita de inquietude e quietude...de grande doçura.

dulce ac

manuela baptista disse...

Luis (direitinho)

na cabeça da mais educada dama

também moram ideias loucas!
...pimba!

um abraço

Manuela

manuela baptista disse...

Canduxa

divertiu-me imensoooooooooo
ser mázinha!

O sorriso so Bruno foi roubado, mas ele ainda não reclamou...

beijinhos

Manuela

manuela baptista disse...

Renata

Arrasei mesmo!

Às vezes dá um gozo danado soltar a tempestade e fazer abanar os candeeiros da rua...

Beijos

Manuela

manuela baptista disse...

Dulce

e se visse a caixa ao natural...um domingo levo-a a passear e apresento-a!

Ah! já cá chegou o algodão doce!

beijos

Manuela

manuela baptista disse...

Jaime

e tiveste cá uma sorte em não haver fila, nem um papelinho pindérico com o nº70!

mas é foleiro recontar a história...a heroína era eu, embora por tradição, és tu que resmungas em todo o lado!

por isso é que quando eu durmo, não oiço nada...

Manuela

P.S. não posso entrar dentro da caixa, porque já lá estou!

manuela baptista disse...

Eva

então não gosta de chá?!

Deixe lá que eu também gosto muito de café, mas neste caso é mais difícil adormecer o vento...

beijos

Manuela

manuela baptista disse...

Graça

Não empresto não!! Esta é só minha!

Mas tenho a certeza de que na tua, também haverá um segredo...

beijinhos

Manuela

manuela baptista disse...

Dulce

o Jaime só quer é mimos!!

vá lá ler o soneto dele...

beijinhos

Manuela

manuela baptista disse...

Lisa

guardei-a para o fim para lhe agradecer a bela surpresa que recebemos!

Valia a pena esperar 3 horas na fila :))

nós também nos sentimos gratificados por apreciarmos e divulgarmos o vosso trabalho e como vê até são uma fonte (linda)
de criatividade!

O desenho que o Bruno fez de mim, está perfeito!

Obrigada pelas suas palavras!

um beijo a cada um

Manuela

. intemporal . disse...

.


. manuela,,, .


. veio embora? .


. não faz mal . vim também e aqui estou .


. porque há tantos não`s nos dias não .


. porque há tantos dias em que acordamos assim .


. valha.nos a caixa do chá .


. a minha, muit.íssimo mais bonita do que a sua, a.pesar de somente a poder ir buscar a.manhã .


. mas já a vi sabendo.a minha . só minha . uma relíquia do bruno e da sua querida mãe, a Lisa .


. porque a sua tem lá dentro uma senhora magrinha, que ao sair da caixa para oferecer um chá, perdeu um sapato que se soltou dos seus franzinos pés .


. e eu parti um dente .


. parti um dente com um sapato feito por um senhor especial, numa casa especial, pertinho do céu como que a despedir.se do mundo .


. e o mundo lá em baixo ganhava outra cor .


. porque sempre insisti nas torradas, e agora que final.mente temos as caixas, e a senhora magrinha e os seus pés franzinos, e os dentes para partir entre.desatinos, que tal tomarmos um chá? .


. _______________ .


. queria tanto ouvir vozes e ver coisas que ninguém visse, inventar sorrisos como esboços onde ninguém sorrisse .


. dormitar após na amizade de sermos nós para que o mundo visse .


. um beijo .


. t____o____t____a____l .


.


. paulo .


.

Brancamar disse...

Querida Manuela,

Também "ouço" a sua voz e já é a segunda vez que a venho ouvir hoje.
Chego ainda antes de o dia dobrar para a acompanhar no chá, porque também eu recebi e senti o brilho que saltou de uma linda caixinha feita com o talento do Bruno e apetece-me festejar.
Quem sabe muitos dias farão brilhar a minha alma em caixinhas que irão guardar os molhinhos de cartas especiais, aqueles que se amarram com uma fita vermelha e os outros que contêm as memórias de toda uma vida. Fiquei tão contente de conhecer o Bruno, feliz com o seu lindo sorriso, que todas as caixinhas a partir de agora vão sorrir assim ao abri-las...
Beijinhos.
Branca

*Lisa_B* disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
*Lisa_B* disse...

Querida Manuela, Jaime,Paulo, Canduxa e Brancamar...
Manuela posso roubar aqui um pouco de tempod e "antena " ?

Os v/ comentários e humor fazem tão bem à alma... por vezes esquecida do corpo que a alberga.

As palavras que escrevem trazem o v/ encanto...simplesmente adoro vir aqui e lêr tudo até me sinto "cusca" desculpem porque nunca antes me intrometi nestas lides rsss mas..são fantásticos e fico sem palavras perante tudo aquilo que vou lendo e sentindo... sinto-me muito bem. Obrigada!

Agradeço também aqui uma vez mais á linda Canduxa que é uma meiguice e tem dois filhos lindos à sua imagem ( eu já os vi . Espero que a caixnha da Canduxa se porte melhor que essa que o Bruno enviou para a Manuela que com uma Sra magrinha dentro dela... está-se mesmo a ver o que ela vai armar de confusão...

Agradecimento também pela atenção da Dulce AC. O Bruno nunca provou algodão doce ,mas tentei explicar-lhe o que é... rsss não foi fácil. terei de o levar a uma feira popular ...um dia. Beijinhos e sorrisos entregues tentei ver algum seu blog mas não encontrei ficam os meus e um convite para visita :
www.sercristal.blogspot.com ou...www.aminhartenasceuporamor.blogspot.com

Se clicar aqui no meu nome Lisa_B vai direitinha a mim e ao Bruno :-)



O lindo Jaime,
trás a musica que enche a alma dos que sofrem...e as palavras poéticas que sabem fazer sonhar...
O humor, a brincadeira que proporciona nos comentários prontamente respondidos, fazem um conjunto lindo que assim...vale a pena ser seguidor.

O Paulo que não conheço mas que adivinho como um Ser tão sensivel e doce alimenta em mim a esperança do acreditar e sonhar...a magia anda no ar ... enquanto o vento... se encontra adormecido.


A Branca...
tão querida que é e já a tinha perdido um dia ao apagar outro blog mas o destino cruzou novamente nossos caminhos e que bom...
Pessoa meiga, amiga, sincera e de palavras sempre prontas a ajudar...não possuo palavras para descrever o que a Branca logo que nos viu no conto da Manuela logo quis caixinhas...
Tenho a certeza querida amiga que o Bruno ao dar cada pincelada colocou muita alma em cada traço, em cada pormenor e sorria muitas vezes olhando as caixinhas à sua volta a medida que ficavam prontas e sabia o seu destino.
O Bruno é um anjo que partiu uma asa e Deus enviou para que eu tratasse e vendo que eu não estava a conseguir aguentar mais esta missão uns dias mais dificeis que outros...enviou-me amigos e Ele usa a internet e todos os meios para me fazer chegar a ajuda que eu precise para conseguir ensinar e mostrar ao Bruno o céu limpo e calmo para ele poder "voar".


São todos Seres especiais e fantásticos. Fico emocionada quando os leio...quase que os vejo...

Agradeço mais uma vez a todos...pelo que são.

Vamos para Olinda ?

Beijinhos para todos queridos lindosssssssssssssssssss

29 de Janeiro de 2010 00:13

*Lisa_B* disse...

O comentário apagado era meu :-) sorry mas tinha escrito mal o endereço do m/ blog de artes...
Beijinhos

Silenciosamente ouvindo... disse...

Pois é Manuela, o ser humano tem
destas coisas "acordar zangada/o com
o mundo..." há pessoas que as suas
manhãs são horríveis,implicam com
tudo e todos...e eu conheço algumas.
Também gosto muito de caixinhas,
mas quando são oferecidas dessa
maneira, tem um sabor especial!
Bjs.

Jaime Latino Ferreira disse...

LISA


Querida Amiga,

O Bruno, acho eu, tem uma asa a mais que o faz voar tão depressa que apenas com dificuldade O conseguimos acompanhar!

É um anjo tricolor ...

Quanto ao mais, linda Lisa, faço o que posso e sempre a mais me sinto obrigado.

Um grande beijinho para Si


QUERIDAS AMIGAS E AMIGOS


Por todas as referências afectuosas me sinto por Vós gratificado e estimulado também!


MANUELA BAPTISTA


Já viste isto, ganda nice!!!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 29 de Janeiro de 2010

Linda Simões disse...

...Vou ficar mais um pouquinho aqui,com uma chávena de chá com torradas...

E pensar nas pessoas,na vida...


beijoquinhas

manuela baptista disse...

Paulo

veio bem
para aqui!
eu é que fiquei sem pc para o Jaime sonetar...

Sonetar

é uma fusão de sonar com emprestar, ou seja navegar pelo som (das palavras) e emprestá-las às rimas e às sílabas métricas.

Já a sua espantosa vaidade em relação à sua caixa

é um borboletar

porque sei perfeitamnete que a minha, é a MAIS BONITA e tem uma senhora magrinha lá dentro, muito rétro, com os dedinhos espetados a beber o seu chá, digo, o dela...

Daí o seu dente partido!

Além disso a minha, cheira a canela e a baunilha que são os odores preferidos do Bruno.

E agora que já fizemos rir a Lisa e o Jaime

e rir é melhor que três aspirinas da Bayer, claro!

passemos às coisas sérias :)))

também lhe empresto as coisas que vejo e os sons que oiço e aí chama-se .r.o.u.b.a.r.

E um dia
já na tarde de um dia
vamos então tomar chá com trezentas torradas

e inventar outros tantos
sonetos
borboletas
e roubos

um beijo total

Manuela

P.S. fique sabendo que o seu comentário está muito bonito!

manuela baptista disse...

Lisa

ainda sem ter lido o comentário do Jaime
foi exactamente isso que eu gritei:

o Bruno tem, é mais uma asa do que os pássaros!

mais uma pétala do que as flores

mais uma nota do que uma escala

mais uma gota do que cada oceano!

Não se preocupe, tem todo o tempo de antena que quizer, até pode ficar com a própria antena!!

Então vamos lá para Olinda!
Mas fique sabendo que Olinda está sempre onde nós estivermos...

beijos

Manuela

PS a Dulce "ainda" não tem blogue, mas não faz mal, assim tem mais tempo para andar por aqui.

Linda Simões disse...

Venham, amigos!

O que estão esperando?


Olinda ferve.E eu quase frevo!

Venham,venham...Estarei aqui,esperando!



Beijoquinhas

manuela baptista disse...

Branca

já estive a pensar

e com tanta vontade que nós temos todos de tomar chá, vamos fazer, não um chá no deserto, já muito visto e além disso faz uma caloraça, mas um chá na Índia!

Não é um chá da Índia, é um chá na Índia.

Quem for enjoado e vier com aquela conversa da miséria e etc, eu faço-lhe uma visita guiada, não ao meu vizinho Pinhal do Fim do Mundo, porque esse finalmente acabou, mas a uns bairrozinhos da Amadora, que eu também conheço...

Aceita?

Esta conversa toda, é para que me perdoe por ter respondido primeiro à Lisa do que a si, mas eu às vezes baralho-me com estas respostas aos comentários,

que me dão muito prazer!!

Agora falei mais alto, também ouviu??

Fico ansiosa por saber se a sua caixa será, por um simples acaso, mais bonita do que as nossas...

beijos

Manuela

manuela baptista disse...

Irene

as caixas também são silenciosas...

quanto a acordar zangada, eu às vezes sou mesmo um terrível ser humano!!

beijinhos

Manuela

manuela baptista disse...

Linda

a pensar a pensar

já reparou que a viagem para Olinda

saltou de blogue?

e agora os candidatos também andam por aqui...

beijinhos

Manuela

manuela baptista disse...

Jaime

na rota do chá, é um nome que vem a calhar!

Manuela

também estou aqui, no Estoril.

Reflexo d Alma disse...

Muito precioso vir aqui!
Adoro tudo :o texto,fotos
e essa conversa regada a comentários.
Adoravel!
Em gratidão deixo versos de um poeta que amo


“a tarefa mais lídima da poesia é a
de equivocar o sentido das palavras”
Manoel de Barros

Bjins entre sonhos e delírios

Maria Emília disse...

Cansada, sentei-me à sombra da palmeira.
Grande pancada na cabeça. Era um coco.
Fiz-lhe um furo. Bebi água fresquinha.
Parti a casca áspera e dura.
Deu trabalho.
Era delicioso.
Abençoado coco.
Também estou à espera da minha caixinha. O Bruno deve estar cheio de trabalho.
Beijinhos,
Maria Emília

manuela baptista disse...

Reflexo

conversa regada
é mesmo isso...

Obrigada pelo poema!

um abraço

Manuela

manuela baptista disse...

Maria Emília

como se vê

a espera não ataca todos da mesma forma!

Adoro água de coco, assim bebida por uma palhinha.

beijinhos

Manuela

Fragmentos Betty Martins disse...

._________querida Manuela






desta vez.não saltei!

_____mas continuo a adorar saltos.pulos de verdade:)

...


as suas histórias são______magistrais


quem não tem dias
de acordar.abrir os olhos atravessada!?!


.penso que esta situação é conhecida por todo o mundo_____mas

pois.mas!


______"pegar" nas emoções e criar todas as personagens.e.daí...


"soltar a tempestade adormecer o vento"


.é de facto do ponto de vista narrativo.criativo________extraordinário!



.






____________///








beijO_____ternO
bFsemana

manuela baptista disse...

Betty

na identidade
de um fragmento

saltou
comigo o coração!

pelas palavras
e pelo entendimento dos espaços da minha memória.

um beijo terno
para si também!

Manuela

nuance disse...

Afinal, a magia existe..., numa pequena / grande caixinha de chá!

manuela baptista disse...

Fátima

e hoje ao jantar eu disse "e a Contracena nunca mais apareceu! Faz falta o seu humor pontiagudo..."

Voilá nuance!

beijos

Manuela

Brancamar disse...

Olá Manuela,

O que eu me deliciei com estas conversas que vão por aqui. Ainda bem que o meu tempo tem sido pouco, porque apesar de me demorar a leitura de todos os comentários, acabei por concluir que realmente a minha caixinha é mais bonita que as vossas e sabe porquê? É que eu acho que são todas feitas com tanto amor e tal como diz a Lisa o Bruno as pensa, pensando em nós, que acabamos por as ver de uma forma especial, desde o exterior, ao pormenor que salta de dentro.
Até o chá que tenho tomado me tem sabido melhor, desde que os pacotinhos saem daquela caixinha nas asas de uma borboleta.

Obrigada para o convite do chá na Índia, é interessante Manuela e claro que aceito, eu gosto mesmo de chá, de todas as maneiras e em todos os lugares, acredito que esse não tenha scones, que adoraria, com compota, mas sou "pau para toda a colher" e adoro a Índia, mesmo com pobreza, para quem já leu a "Cidade da Alegria" de Dominique Lapierre, já sabe ao extremo que a miséria chegava numa Índia muito pior que a de hoje, mas onde os milagres da partilha aconteciam nos bairros de lata de Calcutá.
Tenho a certeza que me levaria a um chá daqueles inesquecíveis e eu ia adorar o seu sabor...
Talvez um dia, quem sabe...!
Deixo beijinhos de boa noite, com muita amizade.
Branca

*Lisa_B* disse...

Querida Manuela,

estas frases já as "roubei" mas um dia se as escrever será com o seu nome por baixo evidentemente...


"o Bruno tem, é mais uma asa do que os pássaros!

mais uma pétala do que as flores

mais uma nota do que uma escala

mais uma gota do que cada oceano!"
Manuela Baptista


Obrigada por ver assim o Bruno, tal como o sinto.

Bem...como disse a M.Emilia o Bruno tem andado numa lufa-lufa de fazer caixinhas, todos querem as caixinhas deles e eu aqui de mãos quietas e paradas rsss...não...em breve verão do que me ocupo nestes tempos, para além daquelas tarefas "chatas" de classificar pastas e mais arquivos e documentosenfim... mas tem de ser.

Ahhh a Linda Simões andou lá nas caixinhas a atribuir identidades ihiihhih.

Andei também a cuscar nas laranjas do Walter e então no S.João vão subindo de laranjal em laranjal? Terei de açoitar a laranjeira a ver se ela espevita até lá senão só haverá por cá tangerinas e limões...

A Canduxa é uma querida e sei qeu ao abrir a caixinha de chá voa de imediato uma borboletinha que lhe dirá "olá trago um cházinho".

O Bruno gosta fazer á maneira dele as caixas e se no exterior posso dar opinião, no interior nem pensar ...ele estuda aqui quem a encomendou e vai receber e então ...diz que sabe o que lá vai colocar.

Agora que já muito li, algo escrevi já vou para a camita mais satisfeita e de coração mais quentinho com a v/ amizade.

Deixo beijinhos nossos com carinho para a Manuela, Jaime, Branca, Canduxa, Paulo; Linda, Dulce, e todos os que mais aqui passam e os aceitem...

Lisa_B e Bruno_B

AFRICA EM POESIA disse...

feliz pela visita.
Adorei saber que á amiga da sócia mais antiga do Sportng que eu conheço por ver na televisºao adorava ter a direcção para a presentear com um livro meu do Sporting, Será passível ???

espero noticias


beijos verdes

Jaime Latino Ferreira disse...

BRUNO


Bate a tua asa
e esvoaça
não deixes tempo
à trapaça
que o mundo colhe
ultrapassa
tua vontade
que é raça
numa caixinha
que amassa


Bravo, Bruno!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 31 de Janeiro de 2010

. intemporal . disse...

.

. uma coisa é adormecer o vento .

. os cabeleireiros estão car.íssimos .

. outra é adormecer assim de pé, apoiada no velho cabo da vassoura ainda húmida de espantar osgas e lagartixas .

. assim sendo,,, aqui estou .

. expectante .

. um beijo total.íssimo .

. porque total pode ser tão pouco .

. sem ruído .

. uma boa semana . manuela .



. paulo .

.

manuela baptista disse...

Branca

na noite
a seguir à noite

entornei o chá!

e oiço vozes...

beijos

Manuela

manuela baptista disse...

Lisa B e Bruno B

Olá :)!!!

meus queridos Bs, agradeço-vos a beleza destes comentários!

abraço-vos aos dois ao mesmo tempo

Manuela

manuela baptista disse...

Lili

bonita ideia!

Vou pesquizar os mails e logo falo consigo.

Vivam os verdes!

beijinhos

Manuela

manuela baptista disse...

Bravo Bruno!

Bravíssimo Jaime!

Manuela

manuela baptista disse...

Paulo

não foi cochilo não senhor!!

este fim de semana a vassoura esteve tão agitada,
que apenas agora consegui que aterrasse...

o tráfego de vassouras voadoras tem-se revelado intenso

e os radares e sonares nem sempre estão de acordo.

isto para dizer,

que já não sei
o que estou a dizer...

Apenas que o silêncio andava por aqui :)))

uma boa semana e até já

quando ouvir a sua voz.

um beijo

Manuela

*Lisa_B* disse...

Bravo lindo Jaime!!!
Obrigada também já roubei para a caixinha das memórias ou na RAM do PC.
Beijinhos Jaime e beijinhos Manuela desta feita plagio e abraço e beijo o casal mais querido da internet e arredores rsss.
Sério...
Beijinhos

manuela baptista disse...

Lisa

recebemos os beijinhos!

Andamos à procura dos arredores da internet...

beijos

Manuela

casos e acasos da vida disse...

Olá Manuela,
Ando um bocado sem tempo.
Minha cara, que pessoa mal disposta e será que merecia essa magia?
Mas a magia torna as pessoas diferentes e todos podemos ser diferentes achando essa magia, porque ela anda connosco!...
Bjs,
Marisa

*Lisa_B* disse...

ihiihh o Bruno sorriu com esta resposta....
beijinhos

Jaime Latino Ferreira disse...

BRUNO, LISA E MANUELA


Ora, ora, os arredores da internet ... quente ou frio!?

Obrigado Bruno e Lisa, queridos sois Vós!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 2 de Fevereiro de 2010