O TEMPO ANTES DO TEMPO

Duas romãs, vinte nozes, bolo de milho e mel e um canto do tempo, que vem antes do Tempo.
Depois a vela, a primeira, a brilhar na primeira das frias noites.
Às vezes temos o coração preparado, outras não.
O João, a Amélia e a Matilde bateram à porta. Não trouxeram o cão e o gato, mas podiam ter trazido. E cantaram afinados o cântico que nos arma a cilada de querermos ser outra vez pequenos e acreditar que apenas aquilo que preparamos bem, nos tornará melhores e mais puros.
Acendam também a primeira das velas e venham cá a casa, que eu multiplico as romãs, as nozes, o bolo de milho, a música e o Tempo.

-
-
No primeiro dos dias do Advento
para os que me dão a alegria de estar aqui
em celebração constante.
-
Manuela Baptista
Estoril, 29 de Novembro 2009

27 comentários:

REBELDE disse...

O saber a ternura e o futuro Bjs.

J. Ferreira disse...

O tempo é relativo.
Não pode ser medido, com precisão, do mesmo modo, por toda a parte.

Assim, mesmo que surja antes dele próprio, está seguramente a ser medido, de alguma forma, em algum lugar.

Atempadamente, não antes do tempo, pode ser que lhe bata à porta, com os meus cães.

Romã e nozes comerei.
Bolo de milho e mel, não trincarei
será pois manjar que declinarei
gostaria, mas não poderei,
seguramente, não deverei!

Como cantar não sei,
a primeira vela acenderei.

Será que faz sentido?

José Ferreira

Jaime Latino Ferreira disse...

O MEU FILHO, SUA MULHER E FILHA


São assim ...!

De agradável em agradável surpresa!

Antes que bata o tempo, a tempo, no tempo.


( Ó Zé, o meu Amigo, tudo bem, agora mais os seus cães ... poria a gataria toda em estado de sítio! )


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 29 de Novembro de 2009

Jaime Latino Ferreira disse...

MANUELA BAPTISTA


Minha Querida,

E a música ... belíssima!

Obrigado


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 29 de Novembro de 2009

Dulce AC disse...

Manuela.
Que bonitas palavras neste tempo que já o é de advento.

A música é belíssima.

Também irei...
acenderei uma vela, a Luz que iluminará
o meu caminho neste tempo que o é antes do tempo,
num dos primeiros dias do Advento
e cantarei com o João a Amélia a Matilde a Manuela o Jaime e o José, que o cantar aprenderá.

E sê-lo-á na relatividade deste tempo, em tempo.
E sei que terei romãs nozes bolo de milho,
a música e o tempo em tão boa gratificante companhia, a Vossa.
E sei que não estarei só.

Muitos beijinhos neste tempo que foi meu.
Boa noite.

Dulce

manuela baptista disse...

Ao Rebelde

ao José

ao Jaime

e à Dulce

vou hoje, excepcionalmente
metê-los no mesmo saco e no mesmo abraço.

Com o saber a ternura e o futuro, do primeiro

a relatividade do tempo, do segundo

o amor, do terceiro

e a doce amizade da última, que também poderia ser a primeira.

Obrigada por aceitarem o convite e acenderem connosco velas na noite fria!

P.S. quanto aos cães, isto aqui no Estoril é uma selva! Ainda ontem, o cão do João, o Fézada (sabem o que é?) foi mordido por dois elefantes...

Também existe um cão gigante, que passeia uma senhora histérica, que está apaixonado pela nossa gata que por sua vez o odeia...então, vão reconsiderar o convite?

Manuela Baptista

Linda Simões disse...

Toc!Toc!

Posso entrar com minha vela?

"Sei rimar romã com travesseiro"...

rsrs

beijoquinhas

Linda Simões disse...

E também gosto de bolo de milho e mel...


E trago comigo os pássaros que cantam em minha janela às 5 da manhã

...


E que música linda eu escuto!...



Beijinhos

Ana Cristina disse...

Manuela

Como de certo imagina por aqui já acendi a primeira vela lá dentro daquela "grutinha" de barro que a minha filha Diana fez com 6 anos de idade (já lá vão 11 anos) quando frequentava o Centro Infantil Alfredo Pinheiro em Cascais.

Nostalgias.
Noites.
Música e cantares.

Vá abrir a porta que estamos a chegar.
Com tanto frio cá fora.
Livre-se de nos fazer esperar!

1 abraço.
Ana Cristina

Contracena disse...

Onde é que mora?
Um beijo.
Fátima.

ONG ALERTA disse...

Que possamos nos reunir em todos os domingo nao so agora, mas que as pessoas voltem a serem solidadrias e a usar seu coracao, paz.

O Profeta disse...

Porque será que os pássaros
Cantam na partida do dia
Porque será que um amante ausente
Fica de alma apertada, vazia?

Porque será que as ondas lamentam
Em sussuros de sal no areal
Porque será que as rezas são feitas
Para correr para o longe o perverso mal?


Boa semana


Doce beijo

manuela baptista disse...

A Linda

já entrou, não precisa bater!

Pássaros aqui, também temos tantos!
Mesmo agora com o frio continuama cantar.

Faço apenas uma correção:
romã rima com posseiro, não com travesseiro...

Beijos

Manuela

manuela baptista disse...

Ana Cristina

Como vê, lá acabámos por inaugurar a estação do Natal.
Para não deixar ninguém à espera...

Beijinhos

Manuela

manuela baptista disse...

Fátima

mesmo por baixo do espaço que neste momento os helicópteros da segurança da Cimeira de Cascais sobrevoam...

Já temos a cabeça um pouco encimeirada!

um abraço

Manuela

manuela baptista disse...

Lisette

Faço meus, os seus votos de Domingos eternos e solidários!

um abraço

Manuela

manuela baptista disse...

Ao PROFETA

que canta
como os pássaros do entardecer

como os amantes solitários
ao amanhecer

em vazio
de ondas no areal
espantando o perverso mal

um abraço

Manuela Baptista

Filomena disse...

É magia do Natal que se vive neste blog


Beijinhos e vamos contando os dias

manuela baptista disse...

...e a Menina do outro lado

também espera e conta os dias!

A sua página estrelada está muito bonita, Filomena!

Beijinhos

Manuela

Canduxa disse...

Oh Manuela, gosto de tudo…
e o meu coração bate, bate,
devagarinho.
Aceitei o convite,
entrei de mansinho
a música é suave
o bolo de milho e mel
está delicioso,
as nozes são das que mais gosto as romãs...
ah, essas romãs que me sabem a muito amor.
Acendi a vela,
ficará neste período do Advento
a iluminar o seu,
o nosso caminho.

Continue na multiplicação das romãs, das nozes, da música, do tempo...muito virão celebrar consigo este Advento.

Hoje deixo muita luz, nesta festa de amor.

manuela baptista disse...

Canduxa

vinda de baixo para cima, ainda chego a tempo de a receber.

A sua Luz já estava a fazer falta, assim é outra paz!

Beijinhos

Manuela

Brancamar disse...

Olá Manuela,

Cheguei um dia mais tarde, mas cheguei para a celebração de todos os dias e cheguei doutros espaços onde se celebra o sacrifício da paixão no Advento.
Todos os dias num só dia, como diria o Paulo, mas com o contraditório da vida.
Apesar de tudo fico com a esperança do Advento e espero sim que a multiplique para alegria de todos.
Beijinhos
Branca

Por toda minha Vida disse...

Olá, Manuela.

Doce o bolo e o mel, romãs aqui também as temos, fatias paridas, as luzes a brilhar como estrelas que vieram também cantar e confraternizar.

Beijo Manuela.

Fabiana disse...

Celbrando o Advento com os amigos: este é o propósito maior deixado como mensagem.
Multiplique tudo que eu estou chegando!

Bjos, querida Manu!

manuela baptista disse...

Branca

o sacrifício da paixão, só tem razão de ser pela alegria da ressureição e também essa tem de ser preparada.

um beijo amigo

Manuela

manuela baptista disse...

Renata

Mas hoje vou abrir o champagne também!

Para comemorar a sua chegada, vaidosa de roupa nova!

Fatias paridas é um doce português, sabia?
As luzes são de todo o mundo...

Muitos beijinhos

Manuela

manuela baptista disse...

Quando a Bia
chega

é porque a multiplicação já se fez

em cenas e objectos
muita luz e cor!

Beijos

Manu(ela)