LIGAMENTOS

Sente o peso e a doçura da lã, cheira-a. Pára um segundo, desembaraça os nós que se formaram e recomeça alternando os pontos escolhidos.Não tem pressa, perdeu-a algures depois da vertigem, do sofrimento, da luta e ainda hoje pergunta como é que foi capaz. Era ela e já não era ela, faltava-lhe uma parte de si.
Os desenhos, sabe-os de cor. Valquíria a gata, preta e branca, grande, meiga, dando turras nas pernas, arriscando-se a ser pisada. Os papagaios de papel, o autocarro de Sonhos. Difícil tricotar um autocarro! E a palavra Sonhos, faz questão que fique bem visível.-Vamos dançar?
E ela ia e gostaria de não ter parado nunca, sempre a dançar, à roda, sempre à roda até caírem de tontos, mareados, como esse mar do Norte, bravo, revolto.
Um poço, tem de tricotar um poço, não sabe bem como, mas descobrirá uma forma. Afinal conhece-o bem, cada centímetro de solidão, de medo, de ausência de oxigénio, de humidade entranhada. E depois aquela réstia de sol, teimosa, a chamá-la a incitá-la a ouvir os risos, o murmúrio das palavras.O cachecol cresce, talvez já nem seja um cachecol! Qualquer menino tropeçará nas pontas e perguntará zangado:
-Para quê um cachecol tão grande!
E ela responderá:
-Podes fazer um baloiço, um abrigo, um pássaro mágico para atravessar os céus!
As agulhas correm velozes, ligamento, ligação directa à esperança, à vida e se há sempre alguém com frio no pescoço ou dentro de si, também haverá quem lhe ofereça uma história e um cachecol.


Começou assim:
-A minha irmã tem um blog...Se lá forem, dêem-lhe força!
Há mais de um ano, é o primeiro blog que eu abro,
-
-
às vezes, o último que eu fecho.
São muitas páginas, que nos contam como é perder um filho, jovem, bom, belo, generoso, talentoso, como foi lutar para o tentar salvar, para o poupar ao sofrimento, para finalmente o libertar.
E o que podemos nós dizer, escrever, sem cair em lugares comuns, sem choramingar, dando força?
Quem somos nós, o que procuramos e o que encontramos nestes ligamentos que fazemos, que entrelaçamos como malhas de uma teia?
A Isabel é uma Mulher de coragem!
Foi para ela, que eu inventei um Ganso que fala a linguagem dos homens e que gosta de sumo de melancia.
Dei-lhe um gato rafeiro, pedras de entrada, histórias para enganar os dias, outras do peixe-lua e da menina estranha.
Muitas vezes apenas lhe dei silêncio.
A mim, ela deu-me a enorme dignidade de acreditar que vale a pena ligar caminhos e voar acompanhado.
-
-
Manuela Baptista
Estoril, 17 de Outubro 2009

42 comentários:

Jaime Latino Ferreira disse...

A TERNURA E A DETERMINAÇÃO


Foi no blogue da Isabel Venâncio que ambos, juntamente com outros, fizemos a nossa rodagem pela blogosfera ...

É dos blogues mais difíceis de encarar!

Mas se não encararmos o mais difícil ...!?

Desde então que o fazemos, tu e eu, sem esmorecer e com o reconhecimento explícito dessa mulher de coragem que é a Isabel sendo que apenas A conhecemos da interacção blogosférica.

Que poderosa aliança esta, a nossa, onde ternura e determinação, imbuídas de criatividade espontaneamente se conjugam ...

Em que medida temos aliviado o sofrimento de Isabel e até onde nos poderá esta aliança levar?


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 17 de Outubro de 2009

Filomena disse...

Ligamentos...
Cordões umbilicais...
Mãos no coração da flor...
Olhares presos, parados, tristes.

Ligamentos
Revolta
Dor

Ligamentos,
a Coragem de uma Mãe

manuela baptista disse...

Entre o Jaime

companheiro da vida e desta esfera

que chama a Isabel todos os dias, para que ela responda

e a Filomena

companheira da esfera e da vida, de quem conhecemos a voz e as fotos

digo

que é muito bonito o que escreveram!

Se a Isabel ler tanto melhor,mas não foi para isso que fiz esta página.

Beijos aos dois

Manuela Baptista

Graça Pereira disse...

Chego tarde( recomeçou o voluntariado ao sábado) e o que encontro? Laçadas e mais laçadas de ternura e carinho convertidas em flores e a fazê-las florescer a cada novo ponto, como se fosse uma teia feita de poeira e de nada mas que cresce e cresce, com um perfume suave a envolver os corações, como se fosse uma flor a abrir naturalmente.
Um beijo Amigo.
Graça

Brancamar disse...

Olá Manuela,

Abri a sua página e de repente logo nas primeiras linhas tudo me pareceu familiar, eu havia lido o penúltimo post da Isabel e reconheci estes ligamentos e tive logo a certeza que esta era uma merecida e linda dedicatória a uma mulher extraordinária.
Única e bela a forma como a trouxe à sua página e o David iria gostar imenso de tudo, muito também de Simon and Garfunkel, ele que adorava música e trabalhava com ela!

Tenho que reconhecer e agradecer ao Jaime o privilégio que levou a muitos que passaram pelo blog do Salvador Vaz da Silva de nos ter levado a conhecer a Isabel Venâncio, na verdade é dos blogues mais difíceis de encarar mas só se compreende lendo-o do início, só se compreende ficando a conhecer o David, embora o sofrimento de todas as mães que perdem um filho tão jovem seja idêntico. Eu própria tenho um da mesma idade e não consigo imaginar...
No entanto, apesar de triste o blog da Isabel tem muito de belo, quer pelos sentimentos, pela forma perfeita como os descreve, ou não fosse a Isabel professora de Português, quer pelas poesias que nos vai deixando, do David, também de outros nossos poetas que se enquadram muitas vezes nos temas que trata, quer pelas músicas.
Assim, tenho aprendido muito na Casa da Venância, com estas malhas que ela tece, onde nos dá um pouco da sua vida e tenho conhecido o seu filho...tenho bem presente o espectáculo a que assisti há um ano atràs, em sua homenagem. Fiquei deslumbrada com o talento do David e o dos seus jovens amigos, foi um momento mágico, daqueles em que sentimos que ainda há muitos jovens de que nos podemos orgulhar.

Gostei muito desta página, deixo um beijo à Isabel, mais outro que ainda lhe vou dar daquele lado e bem-hajam sempre que nos levam até ela.
Beijinhos.
Branca

Isabel Venâncio disse...

Meus queridos

Acabei de chegar da praia. São 22h. Junto ao paredão da praia de Moledo, havia dois pescadores a prepararem-se para ir até à borda da água.
Eu fui, abrigada pela noite, deixar rosas e cravos vermelhos com uma vela cheirosa, do lado de dentro do paredão.
Molhei os pés...a areia estava húmida.
Amanhã é dia 18. O David morreu há dois anos.
Por vezes, falando comigo, repito "O David morreu!".
A ver se me habituo...
Acho que nunca me habituarei.
Talvez debaixo da sombra alta dos meus três pinheiros, sob a protecção dum ganso e perseguida por três gatas, enquanto levo o Miguel pela mão e ao som de música e de palavras... digo...talvez seja mais fácil.
Obrigada.
Isabel Venâncio

Ana Cristina disse...

A minha irmã tem um blog...que bom que tem sido encontrar-vos por lá no último ano.

Jaime e Manuela meus amigos,obrigada.

Entre os cravos vermelhos na praia de Moledo e o refúgio silencioso numa esplanada em frente ao Senhor da Pedra na praia de Miramar em Gaia,as ondas do mar parecem trazer a voz e o sorriso do David para suavizar este 18 de Outubro.

1 abraço com amizade da
Nini.

Jaime Latino Ferreira disse...

ISABEL, BRANCAMAR E ANA CRISTINA


Numa história com alegria
estou certo
o David estará sempre presente

Diria mais
daria o mote


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 18 de Outubro de 2009

casos e acasos da vida disse...

Olá Manuela
Como escreve bem e é sensível e profunda a sua «voz»!...
Compreendo a dor da sua irmã, dizem que é pior dor do mundo, eu como mãe, compreendo que deve ser uma ferida sempre aberta.
Vou visitar o blog da sua irmã.
Nós nesta vida se não transmitirmos ternura uns aos outros, nem sei o que andamos cá a fazer, porque tudo o resto são glórias vãs...
Agradeço as visitas.
Beijinhos

manuela baptista disse...

Graça e Casos o Acasos

Talvez eu não tenha sido bem explícita no meu texto e que, para quem não tem acompanhado o blog do Jaime,tenha gerado alguma inexatidão.

A Isabel Venâncio (do blog casadavenancia) é irmã de uma amiga minha, a Ana Cristina, que aparece por aqui muitas vezes.

Não é minha irmã, mas podia ser.
Não a conhecemos pessoalmente, quer dizer fisicamente, mas acompanhamo-la há mais de um ano e vamos conhecendo-a.

Hoje dia 18 de Outubro, completam-se dois anos sobre a morte do seu filho mais novo, o David Sobral.

Daí a razão desta página! O resto compreenderão visitando a sua casa, coisa que a Graça já fez.

Peço desculpa pela confusão.

Obrigada pelas vossas palavras e um beijo

Manuela Baptista

manuela baptista disse...

Brancamar

Então não é verdade que os caminhos se vão cruzando?

Já faz tempo que andamos por aqui...eu às vezes já nem sei se os pixels fazem dor!

Um beijo

Manuela Baptista

manuela baptista disse...

Isabel e Ana Cristina

minhas queridas,

hoje estamos convosco, vestidos de vermelho como os cravos e as rosas.

Sentamo-nos na rocha do David e molhamos os pés na água fria.

Cada uma de vós e no fundo de si, fará a sua própria homenagem.
Os ritos são para respeitar, mas ter uma irmã junto de nós nesta e em outras alturas é um bem que não se pode medir.

Chorem mas não demais, porque isso, decerto, entristecerá o David que, acredito, encontrou já a sua plenitude e depois, se aqui a maré subir repentinamente, eu vou saber que são vocês as responsáveis.

Um beijo para cada uma

Manuela Baptista

"A minha irmã tem um blog..."
Não sou eu a irmã, mas poderia ter sido.

J. Ferreira disse...

Manuela,
Passo rapidamente para:
Primeiro, apresentar as melhores desculpas pela minha recorrente trapalhada interpretativa, resultante, mais uma vez, de leitura apressada ou incompleta. Postei há pouco um texto no blogue da Isabel, presumindo, pelo seu (soberbo e terno) texto, que ela era sua irmã. Evidentemente, e por razões aduzidas, apresento desculpas à Isabel Venâncio e sua irmã, Ana Cristina.
Em segundo lugar, reconhecer que não obstante o desconhecimento pessoal da generalidade das pessoas com as quais nos vamos cruzando tendo como epicentro os vossos blogues, do Jaime e, neste caso, o seu, se me têm revelado como um enorme e aprazível exercício de partilha humana, que admito, não estava habituado.
Por isso estou grato e nesse exacto sentido, me senti quase compulsivamente obrigado a escrever, espontânea e solidariamente, no blogue da Isabel Venâncio.

Jaime Latino Ferreira disse...

JOSÉ FERREIRA


Ai Zé, Zé ...!

Um abraço


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 18 de Outubro de 2009

Unseen Rajasthan disse...

Beautiful Images and nice words !! Thanks for sharing..Unseen Rajasthan

manuela baptista disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
manuela baptista disse...

PRIMEIRO

Eu pasmo com este simpático Unseen Rajasthan que, para mim, não é assim tão unseen porque tenho a sorte de já ter estado na Índia por duas vezes.

Escreva eu o que escrever, para ele (?) as imagens são belas e as palavras simpáticas...

Não me queixo, não é anónimo e não é agressivo e ainda por cima faço-lhe a vontade. Vou ao seu blog revisitar o estado do Rasjasthan.

SEGUNDO

A confusão com as irmãs continua, mas a responsável sou eu, para quem não nos conhece, o meu texto induz em erro.
Só espero que depois de tudo isto, as manas Venâncio não me matem e aí terei que invocar os deuses para me pouparem.

TERCEIRO

este terceiro tempo é só para dançar uma valsa a três tempos e para agradecer aos que foram à Casa da Venância dar-lhe força.

Um abraço

Manuela Baptista

Graça Pereira disse...

Manela:
Ontem, estive quase todo o dia fora... e só hoje falo contigo.
Não tenhaS dúvidas nenhumas. Nós pertencemos a uma geração de privilegiados. Recebemos dos nossos pais valores intactos que são os nossos mas que, nas novas gerações estão muito periclitantes.
Tive a felicidade de os passar para o meu filho.
Realmente com "tanta memória junta", essa tua conclusão é maravilhosa: não fazia sentido ser de outra forma. Não é por nos tutearmos que o respeito desaparece. A Amizade verdadeira tem regras que são as do coração e este nunca falha! Eu já o fazia porque, quando gosto, trato assim os amigos depois de ter recebido os "sinais" do afecto.
Com a nossa Alegria, não sei o que se passa... Já lhe deixei dois comentários...que não aparecem, dado que o blog está estacionado no dia do Bolo de Rolo... Deve ser para nos fazer crescer água na boca...pois mal tenho acesso... ei-lo, ali, apetitoso e cada vez mais longe... é um suplício de Tântalo...
Ontem, na Missa lembrei-me do David, pedi por ele e pedi-lhe tambem. Ele dá o "recado" direitinho....
Um beijo para ti,amigo.
Graça

manuela baptista disse...

Zé Ferreira

Não se preocupe com a trapalhice, que a sê-lo é minha e não sua!

A Isabel Venâncio compreenderá.

Obrigada pelas suas palavras sobre os nossos blogs, mas de facto na maioria deles estamos a falar sozinhos ou então é apenas para fazer número ou obter mais um seguidor.

Também há outros estilos:

-escrevemos um comentário num blog, em seguida o autor desse blog vem responder-nos no nosso próprio blog.

Isto é que me atrapalha e confunde, porque quando se lêem todos os comentários não se percebe nada.

-os anónimos ou perseguidores natos, cujo prazer é a agressão ou a ordinarice. Já andaram uns por aqui e por certo voltarão. Criaturas com baixa auto estima e que não têm nada de útil para fazer

-os que nunca respondem nem agradecem comentários, existindo para serem adulados

Mas a cada um o seu estilo e eu respeito-os.

E depois cá estão

a Filomena, a Alegria, a Graça, a Nini, a Linda, a Bia, a Brancamar, o Paulo e todos os outros que não nomeio porque são muitos.

Uns tagarelam, outros não, mas é nestes LIGAMENTOS que eu os gosto de ver.

Seja sempre bem vindo!

Manuela Baptista

manuela baptista disse...

Graça

Estavas aí e eu não sabia!
Obrigada pelas orações pelo David, nós também o fizemos na missa.

Gostei dessa de nos "tutearmos", está bem esgalhada!

Um beijo desta amiga privilegiada

Manuela Baptista

O Profeta disse...

Corre assombração
Vai para outro mundo numa toada de vento
Afasta de mim este cálice
Deixa-me aprisionar a morte na vida por um momento

Deixa-me sentir com a alegria dos sentidos
Deixa-me acreditar no voo do por-do-sol
Deixa-me beijar as águas de um lago feliz
Deixa-me navegar sem rumo, perder o control



Mágico beijo

manuela baptista disse...

Navegando sem rumo e aprisionando a vida em muitos momentos

agradeço a passagem de
O Profeta
por aqui

um abraço

Manuela Baptista

Ana Cristina disse...

A todos os que entenderam que a Manuela era irmã da Isabel Venâncio,vos digo :não podia a minha irmã ter melhor irmã do que a minha querida amiga Manuela.

Confusos?

Agradeço as palavras amigas e de apreço relativamente à minha irmã Isabel e ao meu sobrinho David.

Ontem a praia de Moledo e o mar brilhou como a luz dos pirilampos.

Ao David nunca o esqueceremos.
NUNCA.

1 grande abraço da
Ana Cristina Venâncio (a tia Nini do David).

Manuela....grande novelo que o ganso terá de "dobar" quando regressar na Primavera;)
Beijinhos.

Canduxa disse...

Manuela,
Ligamo-nos aos outros de uma forma tão intensa que achamos não ser possível desatar todos os nós. Mas todos partimos, um dia, e não podemos esquecer isso.
A luta entre a dor e o sofrimento, a aceitação e a revolta trava-se em cada novo amanhecer…um dia acordamos e sentimos que vale a pena continuar a viver.
Senti-me envolvida de tal forma nas suas palavras que voei em direcção à Isabel.
Senti que devia…senti que devia tentar…tentei!
Oxalá tenha aceitado as minhas palavras que saíram do coração.
Um ganso, com voz humana e que gosta de sumo de melancia levantou voo, mas antes de partir pediu que lhe deixasse um grande abraço por ser tão especial….
eu também lhe deixo um com muita luz.

Linda Simões disse...

Manuela,

cada dia fico mais encantada com os ligamentos que o mundo da blogosfera nos proporciona...

...É,Gonzaga Junior é o Gonzaguinha.


Jaime,

tu e ela,ela e tu.Simbiose.Sintonia.

Beijinhos

manuela baptista disse...

Ana Cristina

Obrigada pelas palavras!

Contudo, a Isabel tem uma irmã muito melhor do que eu.
Tem-na a si!

Sem saber, imaginei precisamente os Leds (pirilampos) do David pelo mar adentro a ganharem vida e autonomia.

Quando o Ganso voltar
na Primavera

este novelo já está bem enrolado, não está?

Um grande beijo

Manuela Baptista

manuela baptista disse...

Canduxa

Estou certa que a Isabel ficou tocada com todas estas palavras que lhe foram dirigidas e com as outras que lhe entraram pela casa dentro!

Obrigada por ter estado nos dois lados.

Um beijo

Manuela Baptista

manuela baptista disse...

Lindinha

ou Linda Júnior?

eu gosto de Gonzaguinha
e também gosto destes ligamentos...

em sintonia

Um beijo

Manuela Baptista

manuela baptista disse...

Silenciosamente chegou

alguém

silenciosamente ouvindo.

Um abraço

Manuela Baptista

Graça Pereira disse...

Manela:
E o frio, parece-me que chegou. Pelo menos, há mais um cobertor na cama.
Agora é que apetece mesmo um cházinho quente... e talvez, com umas torradinhas!!
Que o frio nunca nos chegue á alma, isso é que é preciso.
Um beijo e uma boa-noite!
Graça

manuela baptista disse...

Graça

E que grande chuvada acabou de cair por aqui!
Venham os cobertores, que o calor também já era demais.

Hoje o mar estava bravo e cinzentão mas, numa aberta de algumas horas, ainda passeámos no paredão e a cada dez minutos tinha de tirar uma peça de roupa, tal era o calor!

Retribuo as boas noites!

Um beijo

Manuela Baptista

. intemporal . disse...

.

. venho ligar-me à esperança .

. na mais directa relação entre esta lã que des.tece os novelos dos dias .

. e partilha os sentidos ávidos de Outono .

. que seria de nós sem os laços ? .

. e os abraços de dentro ? .

. por onde nos a.dentramos de coração cheio de estórias para contar .

. um beijo, Manuela, sentido .

. curvo.me perante a Sua sensibilidade . sem lugar a quaisquer idolatrações .

.

e saio . rendido .

Graça Pereira disse...

Manela:
Venho deixar-te o meu beijo de Boa-noite. Hoje, já acendi a lareira!
O fogo, maravilha-me! Terei espírito de pirómana??
Fiz uma visita á Isabel e deixei um comentário...que não vejo. É dificil falar com a dor...Sei-o por experiência.
Graça

J. Ferreira disse...

Manuela,
Tal como acabei de dizer ao Jaime, visite o meu blogue. Você consta da narrativa recém-inserida.
Desculpe lá, mas se não faço publicidade, não tenho visitantes!
Um beijo e boa noite.
PS.Por aqui o vento já zumbe e bem! (em terras altas, é mesmo assim, nada a fazer!)

manuela baptista disse...

Intemporal

obrigada pela sua ligação à esperança

e pelas palavras com sentido

um beijo

Manuela Baptista

manuela baptista disse...

Graça

entre um modem
um router
e um call center da Zon

avariou-se qualquer coisa inter planetária

e damos connosco a falar internetês!!

Traduzindo: deve ser por esta razão que a Alegria já nem blog tem!

Um beijo

Manuela Baptista

manuela baptista disse...



estou aqui, mas já lá estou...

Um abraço

Manuela Baptista

Graça Pereira disse...

Manela:
Ainda não passei pela casa da Alegria...que agora é Anjo da Guarda. Bem preciso de um.... estou a curtir a solidão...o meu filho está para um congresso...tenho de me habituar...
Não é da Paula Rego...mas é a Casa das histórias ( e, neste caso, infelizmente,verdadeira)...
Quem já viveu muito tem tanto para contar...Ainda bem que há os amigos para me lerem...
Hoje, tenho o gato em cima da minha cama e a ..Luna,cadelita rafeira que acolhi há uns anos no tapete a olhar-me sarapantada... mas que trio!!
Um beijo amigo
Graça

Gisele Freire disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gisele Freire disse...

Manuela
Estava no blog da Lírica e troquei os nomes , por isso apaguei o comentário, assinei o nome dela e não o meu rs, Freud explica rs
Sorry
Gi

Gisele Freire disse...

...mas era pra dizer ue adorei tua casa!
Bjs
Gi

manuela baptista disse...

Gisele

Obrigada pela visita!

Não quer ir um pouco mais para cima conversar comigo?

Um beijo

Manuela Baptista