apontamento





Foram-se os gaios, com a chuva e a humidade da noite. É deles o castanheiro alto, os ouriços e as doces castanhas. Para nós, a erva-doce e um qualquer outro fruto. 
Belo, é o preto-branco-azul-celeste das asas e aquela graça de nos imitar a fala, o assobio, o canto.











7 comentários:

Jaime Latino Ferreira disse...

MANUELA BAPTISTA


e belos são os desenhos e as palavras que aqui nos deixas



Jaime Latino Ferreira
Estoril, 3 de Novembro de 2018

Marcos Satoru Kawanami disse...

E segue a nave Terra dando seus giros pelo espaço...
abraço

Rogerio G. V. Pereira disse...

No ranking dos odores,
a erva-doce ocupa lugar cimeiro
logo a seguir ao alecrim e ao medronheiro
e logo depois, todas as flores

quanto a gaios e garças
não há ranking
gosto de todas as asas

Graça Pires disse...

Belas são sempre as tuas palavras e as tuas imagens, Manuela.
Uma boa semana.
Um beijo.

Mar Arável disse...

Quase tudo se renova
Aguardo as andorinhas no alpendre
que este ano falharam
Bj

Agostinho disse...

Olá, Manuela
Há quanto tempo
aqui não pousava...
O castanheiro subiu
alto, o ouriço sorriu.
Sopra agora aragem fria,
agitam-se-lhe os braços inquieto,
e eu com vertigens, gaio,
se prego olho caio.
Doem-se as asas das penas
que cuido ser apenas
da falta de calor certo.
Vou voar rumo ao sul...

É sempre um prazer este encontro.
Bj.

. intemporal . disse...

Permanecem porém as palavras______________as Suas, a percorrerem o imenso azul de um céu, uno e disperso, sobre o mar_____________.

Íssimo, sempre feliz!