de uma luz violeta sobre as casas











































Não sei que pássaros recolheram ao entardecer àquele pinheiro manso dos quintais. Eram dois bandos, muitas dezenas, cruzaram voos e gritos e pios e num instante aquietaram as asas. Um cão ou outro ladrou de ternura pelo regresso do dono e a cauda e a mão bateram a porta da entrada. Depois este silêncio de telhas alinhadas, de uma luz violeta sobre as casas.
Será escandaloso não falar da dor e do desamor, do lado errado do bem, do frio gelado da água. Talvez. 












13 comentários:

Jaime Latino Ferreira disse...

MANUELA BAPTISTA


será escandaloso, talvez, mas deles falas sem falares



Jaime latino Ferreira
Estoril, 19 de Novembro de 2015

Marcos Satoru Kawanami disse...

É mesmo, até os bichos amam, enquanto a Humanidade faz a guerra.
"silêncio de telhas alinhadas", também já vi isso.

=)

Mar Arável disse...

Há cães que só ladram para as estrelas

Sempre belo quando visito o seu espaço

Luís Alves da Costa disse...

É bom sentir aqui o vento de um tempo que tarda,
ao longo do nosso verão indiano vem a rajada do outono,
do lado bom do tempo,
à espera da cor sibilada

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Boa noite
Tanta ternura neste texto. Ufa!
Prazer de te ler.

. intemporal . disse...

.

.

. e hoje re.digo o nosso luís . (.alves da costa.) . num tempo em que os três . somos um .

.

. não . a jacintinha não entra . :) . dicen que tiene las uñas sucias . :) .

.

. "fuerte abrazo" . :) .

.

. e um íssimo feliz .

.

.

Isa Lisboa disse...

Não falemos de desamor, o bater das asas dos pássaros chama-me mais! :)
Beijinho, boa semana

Beatriz disse...

Posso imaginar os pássaros voando e sentindo o vento de frente...

E o cão, lá embaixo, desejando ter asas também...

Um beijinho Manuela

Bia <°(((<

Graça Pires disse...

Não precisas de falar mais nada, Manuela. O silêncio desalinhado das telhas já diz tudo. Tanto...
Um beijo.

Agostinho disse...

A Manuela, sem agitar cenários,
como sempre, num jeito lindo
a dizer histórias de encantar.
No refúgio manso dos quintais
puseste todos em harmonia.
Até o beirado se alinha à luz
violeta numa cura de arrepios.
Num instante nem pio.

Dulce disse...

Quanta beleza nas palavras...a luz de um refúgio violeta.
Lindo Manuela...bom demais voltar aqui.

São mesmo dois os meus beijinhos de muita ternura.

Majo disse...

~~~
~~~~~~ A vida é assim...

~ Por vezes,
só a natureza está em harmonia...

~~~~~~~~ Muito belo.

~~~~~~~~~ Beijinho.

mz disse...

Todos queremos um regresso a casa. E se houver quietude,conforto e afecto será mesmo um escandaloso egoísmo não lembrarmos que existem outros homens e outros bichos privados destes confortos.

Beijos