janeiro

sem a pressa dos caminhos
perderam-se em astros planetas nebulosas satélites asteroides e luas

a estrela era um brilho permanente na pupila dos seus olhos e tantos foram os poemas que lhes desenharam na palma da mão a linha da vida do amor e da morte descontando tudo isso eram reis e sempre seriam

o fino pescoço da princesa pulsos de caule frágil cílios de canavial à beira da água oscilou ou tremeu ou soluçou desfeito o equívoco dos tempos e ela disse
perdoem-me a tristeza dos dias

e pegou nos picos mais altos das montanhas no cume das cordilheiras
recortou-os com uma tesoura de esfoliar desejos e refez-lhes as perdidas coroas

a terra era um amontoado de detritos humanos e os meninos choravam ao colo dos lobos mansos que lhes lambiam as feridas
quando a manhã chegou aceitaram a beleza e a inevitabilidade da luz crentes no maravilhoso  

secreto é o silêncio dos prodígios


coroas monte das luas desenho a pastel de mb






25 comentários:

Elisabeth Candina Laka disse...

¡Me encanta la corona azul!
Un abrazo

Rogério Pereira disse...

Temo
que a alcateia seja pequena
para tanta criança
...mas tenho esperança

E esse será o prodígio maior
de que me irás então falar
(ou colorir?)

Jaime Latino Ferreira disse...

MANUELA BAPTISTA


... e sendo secreto o silêncio dos prodígios, mais não digo ...!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 7 de Janeiro de 2011

walter disse...

mas como é que se comenta algo tão brilhante, Manuela?

eu cá não sei!

mas sei do abraço que lhe dou, de Janeiro a Janeiro

feliz dia de reis, de meninos, de princesas, de lobos mansos... todos os dias!


nandinho

Virgínia do Carmo disse...

Encantada...

Beijinho grande, Manuela

Nilson Barcelli disse...

Acreditemos então no maravilhoso. Ainda que o acreditar seja uma fraqueza e meio caminho andado para a desilusão...
Manuela, querida amiga, tem um bom fim de semana.
Beijo.

. intemporal . disse...

.

.

. do portento reza a dádiva a colmatar o sinal do tempo .

.

.

. iniciática e verosímil . mais do que semelhante .

.

. verdadeira .

.

.

. íssimo . na primeira nota desta escala que me acrescenta .

.

.

. feliz .

.

.

ONG ALERTA disse...

Belas palavras, beijo Lisette.

antonio ganhão disse...

Que nos recortem uma coroa de esperança.

alegria de viver disse...

OLÁ querida

Amei suas coroas, azul é minha cor preferida.
Voltarei sempre, de janeiro a janeiro com sua permissão.
Ler textos aqui é maravilhoso.

Com muita alegria BJS.

Linda Simões disse...

Manuela,

Sem a pressa dos caminhos,
um grande abraço.


Eita!Cada dia um conto que encanta.


Beijinhos

AC disse...

Manuela,
Quando a leio sinto-me sempre sentado a um acolhedor canto da lareira, com os olhos abertos de espanto a ouvir palavras encantadas...

Beijo :)

Fézada disse...

Auf! Auf!

Até quando escreves tão pouco, dizes tanto...

Auf!

Auf!

Téréré disse...

Béu, béu!

Pois, mas sempre se ouviu dizer que quem muito fala pouco acerta...

Béu, béu!

nacasadorau disse...

... por ser secreto o silêncio dos prodígios tu escreves estas maravilhas.

Obrigada amiga Manuela.

Beijinho

Mar Arável disse...

Amanhã será sempre outro dia

Tudo pelo melhor

Tere Tavares disse...

Manuela,
por aqui há o ruído silencioso da admiração.

Abraço

© Piedade Araújo Sol disse...

e foram os reis de janeiro que em silencio retornaram...

um beij

Lídia Borges disse...

E janeiro se coroa, assim, rei e senhor de novos destinos.

Beijo meu

Graça Pereira disse...

Esperemos que, embora secretos, os prodígios sejam maravilhosos... e possamos coroar os nossos sonhos há tanto tempo esfarrapados e perdidos.
Beijo
Graça

Sonhadora disse...

Minha querida

Que os nosso sonhos sejam coroados de verdade e esperança.
Como sempre as palavras ficam em silêncio perante a tua escrita.


Deixo um beijinho com carinho
Sonhadora

joaquimdocarmo disse...

Manuela
Perdoem-nos "a tristeza dos dias"... e cale-se com estrondo "o silêncio dos prodígios"!...
um abraço
quicas

Beatriz disse...

Lindo Manuela.....as estrelas brilham e iluminam meus caminhos até os picos mais altos das montanhas....e quantas montanhas...
beijinho
Bia
www.biaviagemambiental.blogspot.com

Maria João disse...

Sem a pressa dos caminhos,
leio-a
porque no vagar se saboreiam melhor as coisas belas.

Um beijinho

Dulce disse...

A beleza que vem sem pressa..mesmo para ficar. Que maravilha, Manuela..Beijinho grande.

dulce