quadros de uma exposição



há projectos que são dejectos da preguiça humana
ilusórios mimos de quem mais não é do que gente insana
porém há trajectos que são afectos que a alma aclama
no corpo exposto para desgosto de quem proclama
pela boca a fome de quem não come na mesma cama

poema de paulo intemporal 




que eu tomei emprestado de  aqui

deste lugar, tão perto e tão distante, onde há milhares de anos que podem ser apenas dias, minutos ou fios de tempo, esta aldeia me descobriu e ousou colar-se-me e imprimir-me uma marca, um propósito, um conto repartido sobre as pinturas de F. Pedrosa, a minha demanda de uma história maior

nos traços que nos inspiram

nos poemas sobre tela
  


esse era o tempo da eternidade dos dias e das noites



foi um pulo, de lobo seria se não fosse homem


o rapaz parou, olhou-o com ar de troça e esticando o braço direito desenhou uma linha imaginária entre o monte mais elevado, a igreja, o vale, as casas, o joelho do gigante e regressou a si, fechando a mão junto do peito




e assim religou os fios soltos da sua vida e com as pedras redondas, as irregulares e as pontiagudas construiu uma margem para este lado, o de cá





acrílico s/tela "uma terra nua, fria e crua inventada por mim"



ao F. Pedrosa
pelos quadros e as fotos

ao Paulo 
pelo seu poema sobre tela

a Mussorgski pela inspiração para esta exposição!





38 comentários:

Fézada disse...

Auf!

Olha, olha... os três da vida airada!!!

Temos a troika também aqui!

Auf!

Auf!

Maria João disse...

Quadros aqui cercados, pela mais bela moldura humana, de gente que sendo pão, não sabe de coisa insana.
São em tons de alma as pinturas, como todos os montes e vales de onde nasce o poema. Do que nos falta afinal, ser-se Humano vale a pena.
Humano com tudo dentro, mesmo que esteja partido, porque há trajectos onde a amizade é uma chama, que dá à vida o sentido.
É desse sentido que aqui se aclama!!

F. Pedrosa
Paulo
Manuela ... tão bonita esta exposição!!

Um beijinho enorme para os três.

Rogério Pereira disse...

Vendo (e vi ampliado, clicando em cada imagem)repito o que antes já tinha dito: quando eu morrer - se um dia isso acontecer - quero por sepultura qualquer canto, qualquer cor, qualquer textura de qualquer quadro, de uma qualquer dessa pintura...

Glorinha L de Lion disse...

MANUELA, só assim com maiúsculas para te dizer o quão lindo está teu blog...ainda não tive tempo de ler tudo, de ver tudo com vagar, mas voltarei e já te antecipo: parece que fui encantada por estas imagens e pelos teus textos...não quero mais sair daqui...Mas tenho que me ir, volto logo, com calma...beijinhos,

ki.ti disse...

Os três da vida airada, Fézada?
Como se tu conhecesses Mussorgski de algum banquete!

Esta aldeia não tem árvores, é só para gatos.

Eva Gonçalves disse...

E aos três, um beijinho meu, pela possibilidade de usufruírmos da bela interligação entre as vossas artes, num projecto que é afecto, também por nós partilhado. Obrigada.

BRANCAMAR disse...

Continuo baralhada Manuela, as coisas que a menina junta em puzzles de sensibilidades conjugadas.

Tenho que voltar a ler todos os capítulos da sua história, que relidos fazem um novo sentido, depois de nos levar ao texto do Fernando, que só confirma o que lhe tenho dito, que a sua escrita precisa vir à luz do dia porque é ela também feita de muita LUZ.

Os poemas do Paulo já estão por mim comentados na altura própria e a conjugação da arte dos dois é perfeita.

Parabéns por esta conjugação, agora a três, mais que perfeita.

Beijos
Branca

Jaime Latino Ferreira disse...

MANUELA BAPTISTA


... nos traços que te inspiram e bem (!) ... colocados aqui, suspensos sobre este computador ...


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 15 de Julho de 2011

antonio ganhão disse...

Ui nem sei o que dizer... um festim.

Moisés Augusto Gonçalves disse...

Lindo!

walter disse...

:))

Manuela

só agora me liguei... e percebo finalmente o seu "ainda não"

está lembrada? :)

faltava-lhe então, ligar mais alguns fios, para que o circuito se completasse - é um circuito de afectos, que não se fecha, antes se expande, como o eco de um sino, que a todos chama para união de todas as almas

é esta a sua demanda mayor, Manuela - a de ser o princípio de uma história que nunca se lhe conhecerá o fim, tal qual o carinho e a amizade que sinto por si, e, redigo a Maria João, quando diz, " afinal, ser-se Humano vale a pena"

Manuela, Paulito... somos a troika da união, sabemos Ser e nada devemos...

abraço-Vos, meus lindos!

Walter

Graça Pires disse...

Telas que são poemas. Poemas que são telas pintadas com palavras muito belas...
Um beijo, Manuela.

OutrosEncantos disse...

tenho um vício novo..., enroscar-me na quentura deste colo, o teu! descalça para não fazer barulho, porque o caminho, preciso percorrê-lo sempre desde o principio, quando chego ao fim instalo-me, por vezes adormeço...
gosto deste lado.
tão lindo este conto :)
beijo.

Fernanda disse...

Dizer magnífico é pouco... nada!

Quando se juntam três estrelas desta dimensão, com visíveis laços de ternura... mãos dadas, bem apertadas ... as emoções afloram, são sentidas do mesmo jeito... seladas com afagos

O resultado é esta profusão, sublimação da ARTE, na escrita, na pintura e na fotografia.

Parabéns por esta "true gem".

Beijinho

Lídia Borges disse...

Telas que se enchem de palavras ainda que diluidas na lonjura das imagens.
Palavras que se enchem de cor irmandas pelo tecer de uma ponte a ligar olhares, vivências...

Belíssimo!

L.B.

manuela baptista disse...

estou lembrada, Walter

ainda sim!

obrigada por ser quem é


um beijo

manuela

Luís Coelho disse...

Belíssimo post.
Quadros fabulosos
Poemas onde as palavras falam.
Cores que nos abrem o olhar.

. intemporal . disse...

.

.

. já dizia o poeta acerca do valor das coisas . por isso existem momentos inesquecíveis e pessoas incomparáveis .

.

. aqueles que são . simples.mente sendo .

.

. aquelas que dão . aleatoriamente crendo .

.

. aquelas que nunca em vão . exibem um comportamento são . e que os nossos olhos vão lendo .

.

.

. existem também as outras . as quais ao serem poucas serão porém demais . as quais e das quais não rezam da História os anais .

.

.

. íssimo feliz .

.

.

ju rigoni disse...

Que maravilha, Manuela, esse encontro pleno em poesia.

Parabéns aos três!

Bjs, amiga. Inté!

Graça Pereira disse...

Três ângulos diferentes e independentes (Pedrosa, Paulo e Manela) mas que fazem um TODO em beleza e poesia. Quase parece que estou a definir Deus... mas é o que eu sinto e por isso, obrigada aos três.
Beijo
Graça

N. Barcelli disse...

Parabéns aos diversos autores pela excelência dos seus trabalhos.
E a ti também, pelo bom gosto das escolhas.
Querida amiga Manuela, desejo-te um bom fim de semana.
Beijo.

alegria de viver disse...

Querida amiga

O valor de uma amizade não tem limite, é lindo ver sentir o amor entre amigos.

Benditos sejam todos.

Amo vocês.

Com muito carinho, Deus ilumine sua vida para sempre BJS.

Eliete disse...

Bélissa exposição. Uma composição perfeita.Sintonia de almas e comunhão com o universo de nossas almas.bjs

Virgínia do Carmo disse...

Tudo tão belo, Manuela!

Terno beijinho :)

© Piedade Araújo Sol disse...

telas que são poemas
poemas que são telas
tudo muito bem conjugado

parabéns troika

beijinho Manela

Evanir disse...

Que Deus abençoe você
e a mim também.
Que a nossa amizade tão linda
nunca chegue ao Fim.
Que a paz que trago no
peito seja cada dia maior.
Que sinceridade seja
minha maior virtude
Que o amor que sinto no coração
seja tão grande
o maior que uma pessoa pode ter.
Que sua semana seja uma
benção Divina.
Com carinho beijos no coração,,Evanir..

Smareis disse...

Lindissíma exposição, Uma grande sintonia. Passa uma paz com algo misterioso.Bjs e ótima semana!

AnaMar (pseudónimo) disse...

Uma exposição que me abre a alma de palavras musicais em telas de pintura de emoções.
Bela esta comjugação.
Belo o momento...

. intemporal . disse...

.

.

. vinte . mil . e . um .

.

. eu . o um .

.

.

. clap . clap . clap . clap . clap .

.

.

manuela baptista disse...

tantuuuuuuuuuuuuus...


clap, clip, to you too, sir!

Evanir disse...

Estamos distantes e ao mesmo tempo tão perto..
A amizade
que nos une pode vencer todas as distâncias.
Ela sim é mais forte que o tempo.
No decorrer da nossa existencia se vacilamos
em alguma coisa.
Seus verdadeiros amigos estão ali sempre
a seu lado mesmo se o Mundo conspire
contra você.
Hoje quero deixar um abraço através dessa telinha e dizer
te amo linda amizade por tudo que representa na minha vida.
Um beijo carinhoso,Evanir.
Tem o presente na postagem.
Amigos Para Sempre.

manuela baptista disse...

eu não quero mesmo sair daqui!

um abraço a todos

e um beijo ao F. e ao Paulo!

manuela

Manuela Freitas disse...

Vim aqui a pensar em Mussorgski, o título logo me alertou para tal, mas as pinturas de F. Pedrosa são magníficas e todo o conjunto do post está excelente!
Beijos,
Manuela

manuela baptista disse...

obrigada, Manuela!

sempre melanómana

um beijo

manuela

Isabel Venâncio disse...

Perfeito e um regalo para os olhos e ouvidos.
Um abraço
Isabel

Glorinha L de Lion disse...

Que maravilha! Tudo! Poema, telas, fotos e tuas aquarelas, sempre! beijinhos,

manuela baptista disse...

Isabel

também pode querer aqui ficar

um beijo

manuela

manuela baptista disse...

Glorinha

estas pinturas são de F. Pedrosa...

mas obrigada!