baixa-mar

(foto de f.pedrosa)
-
primeiro coloca o pé direito, avaliando o equilíbrio instável de cada rocha, das verdes cobertas de limo não fugia pois gostava de sentir a água que escorria entre o pé descalço e o macio da alga, aveludada, fresca, escorregadia
depois de uma assentada, ganha coragem e o esquerdo junta-se ao direito e assim a par descansam o tempo de um suspiro ou de um caranguejo pequenino avançar cheio de pressa e atravessar-lhe a ponta dos dedos fazendo cócegas e um arrepio
na mão o balde cor do sol, na cabeça o chapéu de pano, bordado com barcos à vela, nuvens brancas e leves de algodão, dos calções grandes demais para as suas pernas pesam os bolsos cheios de conchas
gostava sim de encontrar o peixe palhaço e perguntar-lhe como são as palhaçadas sem respirar, como quando mergulha e fica assim quieto a pensar que o ar do mar é tão secreto que os homens não lhe podem tocar, só os peixes e as anémonas belas mas enganadoras, paralisam as presas com o seu veneno, como o avô fez um dia aos ratos do campo que comiam as cenouras tenras e eles comeram e ele chorou a agonia dos ratos do campo e não quis nunca mais o campo
se encontrar mexilhões tem de ser forte mas não é, há quem goste deles de cebolada e depois ouve-se um chupão e as pessoas sujam guardanapos de papel e as camisolas novas com três botões e uma gola, as lapas e os ouriços vivem na poças menos fundas e não gostam da maré baixa com medo de se afogarem na areia
às vezes cai e diz au! os calções ficam molhados e vergonhosamente marcados de verde como se tivesse levado um açoite ou escorregado em puré de espinafres
depois sonha que se perde na superfície lunar e não na praia e de cada bolso solta-se uma concha e uma pedra cinzenta é das cinzentas que ele gosta, redondas para fazer dançar à tona de água, três vezes ou quatro ou mais e quando for maior vai ganhar ao miúdo feio que lhe bate quando ninguém olha, que lhe chama palito como as batatas fritas lá de casa, não as da senhora Maria que gosta dele e até lhe oferece um papel para ele limpar o nariz
na maré-baixa há sempre o cheiro forte a maresia e uma neblina no desenho ténue entre o céu e o mar
-
esta é uma página que deixa a descoberto aquilo que mal se vê
-


(desenho de mb)
-
Manuela Baptista
2010/07/02

39 comentários:

Jaime Latino Ferreira disse...

MANUELA BAPTISTA


humilde é o cheiro a praia-mar assim sem pontos

parágrafos em acorde forte e cristalino

dispertos dos sentidos ávidos de um banho salgado em água azul

dedilhado por teus dedos assim de uma lufada de ar puro


( belo e grande cabeçalho, bem me dizias para não me assustar )


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 2 de Julho de 2010

Graça Pereira disse...

Manela
Quando o mar parte...(para onde irá?)
fica tudo tão transparente... há tempo de apanhar todas as conchas e cada uma tráz risos de crianças, punhos de sol e cabelos de luz....
Respira-se fundo para que a maresia entre em nós e fique nas conchas e nos lembre a agitação da água à procura...nem sei de quê!
Depressa...os bolsos já estão cheios de conchas...levamos os sonhos que o mar já aí vem com a sua força vestir a sua intimidade à procura de paz na areia...
Beijo e bom fds ...junto ao mar!
Graça

Linda Simões disse...

Manuela,


tenho um monte de conchinhas,que peguei diante do olhar surpreso de meus filhos,como a dizer: dessa idade,catando conchinhas?


rsrs


praia,conchas,areia,contos com mar ao fundo...


Eita!


Beijoquinhas,

Jaime,

nem nos encontramos na final,para desempate (Brasil X Portugal)


foi mal...



Beijoquinhas a todos

manuela baptista disse...

Jaime

AH! já fazes pausas como eu!

grande, o cabeçalho?
não! exageradamente GRANDE!

confesso que meti os pés pelas mãos com os pixeis... o reajuste fica para amanhã, pois hoje não posso tirar os meninos da praia

Manuela

manuela baptista disse...

Graça

um dia escrevo uma história incompleta e dou-ta para que tu continues

tenho a certeza de que ia ficar linda!

e com muitas conchas e fios de luz

um bom fim de semana para ti também!

beijinhos

Manuela

manuela baptista disse...

Linda

somos mesmo uns desempatados...

agora vocês torcem por quem?

e catar conchinhas é uma arte que nem todos entendem...

beijos

Manuela

o Jaime está ver o uruguai X (?)...

Jaime Latino Ferreira disse...

LINDA E MANUELA


Estive a ver o Uruguai versus o Gana ...

Perdeu o Gana num dramático final ...!

Fiquei com pena de ver a África eliminada das meias-finais!

É verdade Linda ...

Quando se canta vitória antes de tempo é no que dá!

Beijinhos


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 2 de Julho de 2010

walter disse...

:))
ai que esta página já me está fazer cócegas nos pés!

...claro que não vou esquecer de soltar as velas do meu barco e tenho fé que os ventos me irão correr de feição...

Manuela, se na baixa-mar encontrar algum tesouro eu dou-lhe metade. umas conchas servem? então fica prometido!

é lindo o texto, perfumado de
maresia, emoldurado de neblinas...e o cabeçalho está um estrondo!

a descoberto deixo-lhe um beijo que não se vê... mas que se sente!

Walter

manuela baptista disse...

Walter

...estrondo, é o termo certo...

e do tesouro que encontrar ficarei com uma parte

lastro
mastro

para ir e voltar!

um beijo sentido

Manuela

BRANCAMAR disse...

Esta é mais uma página que me encanta porque deixa a descoberto o que mal se vê que é muito, é tudo aquilo que encheu de horas felizes os dias de praia da nossa infância e está lá nas memórias do fundo da alma.

Ainda hoje é tão intenso e agradável aquele "...cheiro forte a maresia e uma neblina no desenho ténue entre o céu e o mar".

Só depois de escrever a primeira parte voltei atràs para ler, é mania minha escrever logo o que me sai da alma e ao passar pela Linda ri-me porque também guardo conchinhas, caramujos e beijinhos de mar, que são muito raros e era o meu principal entretimento, procurá-los com os filhos, na maré baixa, uma festa quando se encontram, mas só tenho uns dois ou três.
Vou fazer seguir três fotografias em que estou nesses preparos com eles, em pleno Inverno, numa praia do Porto, na Foz.

Adorei o cabeçalho com os meninos a correr na praia.

Beijinhos, Manuela.
Branca

BRANCAMAR disse...

Voltei para dizer que adorei o piano e esta música - Humility de Wim Mertens.

Lindo, lindo!

São os instrumentos que mais gosto de ouvir, piano e volino e por falar em violino, continuo à procura do filme "The Glass Menagerie", tenho aqui uma especialista que me está a ajudar, ele há-de aparecer, estou curiosa, porque confio no seu extraordinário bom gosto, Manuela.

Beijinhos
Branca

Por toda minha Vida disse...

Bom dia, Manu.

"gostava sim de encontrar o peixe palhaço e perguntar-lhe como são as palhaçadas sem respirar, como quando mergulha e fica assim quieto a pensar que o ar do mar é tão secreto que os homens não lhe podem tocar,

Lindo amiga.

Beijo

Filomena disse...

É sempre encantador ver os meninos a brincar nas pocinhas quando a maré está baixa. Gosto de ver os mais pequeninos, com um imenso ar de sabedoria cravada nas carinhas redondas, como se aqueles pequeninos lagos fossem um mundo inteiro a descobrir.
Também gosto dos seus meninos a correrem pela beira do mar. Bonito quadro



Beijinhos e bom fim de semana

manuela baptista disse...

Branca

e nos preparos das conchinhas já aqui os apanhei

ou melhor, catei!
como diria a Linda...

talvez o filme de Paul Newman já não exista na Fnac, mas pode sempre ler a peça de Tennessee Williams

beijinhos

Manuela

manuela baptista disse...

Renata

Linda amiga.

beijo

Manu(ela)

manuela baptista disse...

Filomena!

e essas asas voam mesmo?

ou é para sobrevoar as pocinhas e as carinhas redondas...

beijinhos e até à maré cheia

Manuela

BRANCAMAR disse...

Gostei do novo avatar, muito lindo.

Aliás o da Filomena também, é hora de mudanças, a rotina faz mal ao espírito.

Beijinhos.
Branca

Filomena disse...

Manuela,

As asas só servem para voar

manuela baptista disse...

ora essa!

a mão compridinha é mesmo minha! e o desenho também...

Manuela

manuela baptista disse...

Filomenaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!

Manuela

BRANCAMAR disse...

Eu percebi Manuela que a mão compridinha era sua e o lindo desenho também, creio, por isso é tudo tão lindo, mais original e verdadeiro não há.

O da Filomena já fui lá comentar ao sítio dela, :))

Beijinhos.
Branca

Duarte disse...

Que sensibilidade, que arte na narrativa, como enganchas...

Fizeste-me voltar uns anos, muitos, atrás, quando ia com o meu pai pescar para Angeiras... aquelas rochas, aquele mar imenso, para quem era de Pedras Rubras...

Por momentos fui feliz. Obrigado.

Abraços de vida

alegria de viver disse...

Olá querida

Fico encantada, quanta imaginação e delicadeza ao escrever tão belo texto.
Conchas quebradas...
conchas inteiras...
conchas vivas...
coloridas ou prateadas.
Seu amor pelo mar é lindo.
Não posso deixar de falar nos desenhos, que para mim são muito especiais, tem a alegria e frescor de jovialidade.

Com muito carinho BJS.

manuela baptista disse...

Branca

mais original e verdadeiro só o meu eu original e verdadeiro

e às vezes chato
e outras vezes insuportável
e mais outras baço
e sei lá que mais e está calor que se farta...

beijos

Manuela

manuela baptista disse...

Duarte

na praia de Angeiras (onde é que isso fica?)
pequenino
com os caranguejos e as rochas e o mar imenso...

e levei um bocadinho a entender o "enganchas" e agora percebi e obrigada!

um abraço

Manuela

manuela baptista disse...

Rufina

a quem se define como alegria de viver

também não faltará colorido, pois não?

uma conchinha de abraços

Manuela

Dulce AC disse...

"Humility Wim Mertens"

olá Manuela

maravilhoso o seu novo avatar
faz-nos viajar no tempo
faz-nos lembrar momentos de grande
alegria e ternura
tardes quentes
tão calmas de céu e mar
tardes de encontros
de vida que sempre acontece

e voltar a esses dias sempre nos faz ficar mais fortes
e por vezes precisamos ficar

e a música de hoje é tão...
pura é feita de sentimentos tão genuínos tão perfeitos num encontro cá dentro onde nos refazemos

como nos pode dar tanto a música..?!

e as Suas palavras Manuela que sempre nos dão tanto..de cheiros de sentires tão diferentes de emoções tão nobres..
como o consegue Manuela..?!

há dias de amarmos a música talvez mais do que as palavras
e hoje este meu dia é assim
feito de música que é sobretudo um encontro
sempre de ternura muita amiga

num abraço grande dois beijos de obrigado
(Olá Jaime..)

amanhã voltarei e irei onde hoje não fui...

manuela baptista disse...

Dulce

num abraço grande dois beijos de obrigado!

e permaneça na música que por mim também lá ficava

porque às vezes as palavras
até fazem calor...

volte sempre!

Manuela

Jaime Latino Ferreira disse...

DULCE AC


Querida Amiga,

Ora vamos lá ver onde é que hoje foi ... e não foi ...

Com música, em todo o caso, vai-se a todo o lado!

Um beijinho


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 4 de JUlho de 2010

Chris disse...

A mais profunda de todas as inspirações: talvez, o Mar... nessa maré que só pode encher depois de vazar. O ritmo e o movimento da própria vida...
Um beijo
Chris

Dulce AC disse...

Olá Querida Manuela..!

mandou-me voltar e voltei...
voltei às palavras na presença dos sons da música

"depois de uma assentada, ganha coragem e o esquerdo junta-se ao direito e assim a par descansam o tempo de um suspiro ou de um caranguejo pequenino avançar cheio de pressa e atravessar-lhe a ponta dos dedos fazendo cócegas e um arrepio"

e neste arrepio
num tempo de um suspiro
ganho coragem
e vou de encontro
aos momentos bons do meu dia

gosto mesmo muito da baixa-mar
e a Manuela..?!

Muitos beijinhos de Obrigada
por me incitar a aqui voltar

e um abraço ao Jaime (olá..!)
Dia muito bonito para os dois..(façam por isso..)

dulce

manuela baptista disse...

é, Chris

o movimento da própria vida

com o ritmo certo
obrigada pelas suas palavras!

um beijo

Manuela

manuela baptista disse...

Dulce

e que este seu dia tenha tanta coisa boa e a afaste dos sustos da noite

e claro que adoro a maré vaza
sobretudo em praias com rochas e poças e peixinhos presos nelas e caranguejos e burriés!

no entanto, para tomar banho...espero que ela encha :))

beijinhos de olás (podem ser gelados)

Manuela

. intemporal . disse...

.

. depois de uma assentada,,, ganho coragem, e sinto.me hoje o Pinóquio de serviço .

. entre.encontros e des.encontros .

.

. os pontos .

.

. somam.se aqui .

.

. bravo, .m.a.n.u.e.l.a. . .m.b. .

.

. a.plaudo.A de pé . e tiro o meu chapéu .

.

. um beijo total .

.

ParadoXos disse...

um belo mergulho neste mar onde ondas são palavras que nos andam no olhar!


abraço terno!



heduardo

manuela baptista disse...

intemporal

pois é,,,
hoje posso estender as toalhas de praia no seu nariz...

O pinóquio apenas queria
ser um menino de carne, sangue, osso e artérias

por isso não desistia de procurar a fada azul

mas tinha um chapéu bonito lá isso tinha
tirolês!

um beijo totalês

mb

manuela baptista disse...

heduardo, de seu nome

pelo que nos anda no olhar!

um abraço

Manuela

Canduxa disse...

Que encanto encher os bolsos de conchinhas
nesta praia -mar com cheirinho a maresia
o sol a olhar invejoso ainda é cedo para se deitar
os meninos lindos que cresceram e de repente encheram de encanto
o espaço mágico da Manuela.

beijinhos

manuela baptista disse...

Canduxa

sem vírgulas contagiada pelo sargaço e o manso do estar

um beijo

Manuela