de uma consistência errada

tanto eu queria ser
do raio de luz na água fria apenas o frio da água
da gaivota penugenta as penas frágeis e a asa
.
tremura de um arrepio pele fina recortada
ausência de peso área de um triângulo rectângulo
angular de um tempo definido permitido
.
de um desejo de infinito
ouvido ao fundo da casa
fica um grito sustenido de uma consistência errada
.
troca o vento os sons da pauta
soltam-se as mínimas e as semínimas
em notas desencontradas
.
na mesa
os malmequeres desligados das raízes
da terra e da jarra
.
na cadeira sentam-se os sonhos
para descansarem quietos identificados objectos
de uma construção sonora ligeira
e delicada

-
desenho de uma consistência errada
e
foto de f. pedrosa
-
Manuela Baptista
2010/06/08

48 comentários:

Por toda minha Vida disse...

Minha amiga Manu.

EStamos sem querer em sintonia geometrica, retângulos, triânulos em ângulos obtusos.
Sempre fui péssima em geometria, me arrepia só lembrar...
Contudo podemos usar de forma idilica e matafórica para ilustrar nossa escrita.

Beijo

O Rasteirinho disse...

Só eu tenho a consistência certa
Desde o dia em que nasci
Apito sempre que a barriga aperta
Para que saibam que não morri

Porque eu sou o mais bonito
E ando sempre de cara lavada
E se digo isto então está dito
Nem que se Lhe solte o carrapito
Eu sou a sua fera amada

Mas eu sempre fui mansinho
E muito muito muito brincalhão
Agora saio de fininho
E vou ver televisão

Ou então vou ao blogue do Jaime
Onde a Economia é o que está a dar
Basta subir a um andaime
E começar logo a contar

Um beijinho de quem? de quem?

D`O Rasteirinho, pois claro.

manuela baptista disse...

Renata

também fui péssima a geometria...mas fascinam-me todas as figuras geométricas e especialmente as metafóricas

é isso mesmo!

logo espreitarei as suas

beijos

Manuela

manuela baptista disse...

grande ausência Croc!

eu já te imaginava vítima de algum caçador de jacarés, transformado num malinha de mão ou nuns sapatos de dondoca

mas para isso

eu acho que não tens a consistência certa...

és o mais bonito
o mais manso
o mais brincalhão

e és a minha fera preferida, lá isso és!

a propósito, qual é o teu filme preferido? "Tubarão"?

festinhas, O!

Manuela

Graça Pereira disse...

O que é ser de uma consistência errada? É querer ser gaivota...e sentir angústia por não conseguir voar? É ter no peito o mar infinito....e não deixar morrer a onda no frio areal da desesperança?
Se o vento...trocou as voltas á música desta história... eu acredito que os malmequeres...farão toda a diferança e em cada pétala...há sonhos escondidos..prontos a serem descobertos ao primeiro raio da manhã!
Beijo
Graça

Jaime Latino Ferreira disse...

TANTO EU QUERIA SER


Tanto eu queria ser
o que a não ser queria ver
que em malmequer me tornei
tal a força com que amei

Queria ser e não voltei
a ser o que não queria e que dei
por te encontrar e por ter
o que de ter tinha haver

O verbo do que há prometer
dar-te o mundo por querer
ter-te comigo e não sei

O que mais dar-te terei
sem o ter porque voei
por nas tuas asas nascer


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 8 de Junho de 2010

walter disse...

Olá Manuela!

Tudo consistente por aí?
:))
Sim! Mas o poema é de uma consistência muito certa, tocante, gordo d'alma, e ao mesmo tempo frágil como uma pena...

Se assim não for é porque hoje posso estar "de uma consistência errada".

Há dias assim!

Um abraço bem consistente

Walter

Brancamar disse...

Olá Manuelinha.inha.inha, :)

Que poesia de suspirar...!
Eu também tenho os meus sonhos sentados na cadeira, às vezes ficam assim em repouso um bocadinho, de cansados, para abastecer, depois baterem asas como esta gaivota tão inspiradora e partir em busca do infinito...e é um nunca mais parar de voar...

Adorei a reflexão em verso, tão musical, tão forte e tão frágil, tão consistente sim, porque a consistência é essa dualidade que cresce na força de uma fragilidade delicada e aparente.

Que complicado...! Será que me entendi a mim própria?

Hoje estou assim amalucadita, entre o filosófico e a realidade nua e crua, mas sempre bela.
Afinal a vida é bela...!
Beijinhos

P.S. Manuela, estou sempre à espera de ter aqui uma daquelas janelinhas pequenas para comentar e poder olhar ao mesmo tempo para estas maravilhosas gaivotas. Tão bela esta, como outras do artista, ou para ver as suas flores, os seus desenhos, enquanto escrevo.

manuela baptista disse...

Graça Pereira

a consistência errada é aquilo que nos faz ter olhos para a beleza que arrepia!

pois toda a gente gosta de raios de sol na água fria, mas eu gosto do frio da água e do desligamento inquieto das coisas

não é nada de grave, sou eu!

...e bonita a tua reflexão!

beijinhos

Manuela

manuela baptista disse...

Jaime

mais um soneto??

e bonito, ó vaidoso!

Manuela

manuela baptista disse...

Walter

é isso mesmo! é um poema gordo de alma!

e não é o errado, que nos faz saber o que é o certo?

um beijo gordo

Manuela

manuela baptista disse...

Branquinha

que entendeu suspirante

o fundo do fundo
onde toca o raio de luz!

tem razão Branca! eu também gosto imenso dessas janelinhas...nos blogues dos outros...é tão bom comentar e olhar para o que nos escreveram

e eu sou uma egoísta! porque é muito mais difícil para quem responde, ou seja eu! porque tenho de percorrer um lençol de comentários quando me esqueço do que me disseram

e agora? deixo de vos falar ou tenho paciência para o lençolito?

esta também é uma reflexão amalucadita :)))


beijinhos

Manuela

manuela baptista disse...

Branca

já está!!

agora venha cá outra vez contemplar e escrever

Manuela

Brancamar disse...

Ah, é muito lindo assim, mas se calhar eu é que fui egoísta, :(.
É que esta gaivota é um luxo, parece um aviãoa a levantar voo na pista ou a aterrar e eu puxo a janelinha para o lado dela e faz-me companhia enquanto escrevo e vou lendo o texto.

Eu também tive a outra caixa de comentários muito tempo, até que alguém me sugeriu esta.

Agora vou ver se faço algo de novo antes que me dê o sono.
Uma boa noite para si Manuela, para o Jaime e para todos os que passarem por aqui.

Beijinhos.
Branca

direitinho disse...

Lindo simplesmente.

"os meus sonhos sentados na cadeira"

Geometria não me entra na cabeça, mas ainda sei do quadrado que se transforma numa linda janelinha.

Canduxa disse...

Oh Manuela,

sou de consistência errada!
Sou como o seu malmequer...
sem raiz....
ando sempre a viajar pelo céu azul, mesmo sem asas.
Sabe tão bem olhar e ver que posso ser tudo que quero e desejo....
acredito que não seja muito normal, mas sinto-me UNA com o Universo e admiro toda a beleza que o Criador nos ofereceu.

seu poema é tão lindo como tudo o que vejo para lá do arco-íris.

Um raio de luz para iluminar a sua noite.

manuela baptista disse...

não, Branca

não foi egoísta
foi um elogio!

esta caixa de comentários é a que eu gosto de encontrar nos blogues, que sendo tão bonitos, é preciso tê-los ao nosso lado enquanto escrevemos

boa noite e beijinhos

manuela

manuela baptista disse...

Luís

juntando-se ao clube dos que não gostando de geometria,

enfeitam-se com triângulos, rectângulos e quadrados!

obrigada!

um abraço

Manuela

manuela baptista disse...

Canduxa

já cá chegou
o seu raio de luz!

dormirei muito bem esta noite sabendo-a a si também, de uma consistência errada...

beijinhos

Manuela

alegria de viver disse...

Olá querida

Será que existe a tal consistência errada, ou vivemos procurando algo desnecessário.
Quando o seu coração está aberto, teu ser brilha e o conhecimento chega mansamente, feito flores de algodão desabrochando ao sol.
É assim que sinto seus poemas lindos.
Com muito carinho BJS.

Dulce AC disse...

"troca o vento os sons da pauta
soltam-se as mínimas e as semínimas
em notas desencontradas"

poema de alma grande
poema de muitos sons e tons
poema de notas encontradas

delicados sonhos
que ainda hoje perduram

"sozinha caminhei no labirinto
aproximei o meu rosto do silêncio e da treva
para buscar a luz de um dia limpo"

um beijinho do tamanho do voo
de qualquer um pássaro

de mim para si Manuela
num abraço de bom dia

dulce ac

manuela baptista disse...

Rufina

feita flores de algodão desabrochando ao sol

é por entre o desnecessário

que encontramos aquilo de que verdadeiramente precisamos!

beijinhos

Manuela

9 de Junho de 2010 15:49

manuela baptista disse...

Dulce

para buscar a luz de um dia limpo

é isso mesmo, Dulce!

do tamanho do voo de tantos pássaros

um beijo para si,

Manuela

Filomena disse...

Eu também queria ser ave e voar por cima dos segredos dos rios e planar na descoberta de outros céus e fazer um voo picado e pousar levemente no coração das coisas tristes.


Bjos

manuela baptista disse...

Filomena

a menina está inspirada esta noite!

então voe lá à descoberta

beijinhos

Manuela

Maga disse...

Vim aqui parar... pois, por intermédio do Jaime...
E gostei! Vocês estão bem um para o outro, fazem o casal perfeito.
E descobri que somos ambas pessoas optimas, eu e você... claro, somos aquarianas, gente fina, gente legal!
E pronto, ganhou outra seguidora... que posso fazer?
Um abraço
Maga

manuela baptista disse...

...e só uma Maga!

seria a seguidora número 100!!

beijinhos

Manuela

Angel in the dark disse...

E porque não ser o quadrado da hipotnusa de um triângulo!
Existir somente...

Angel

manuela baptista disse...

Angel

porque não?

se o teorema fosse perfeito

se em cada poema descobrissemos a hipotenusa, somente

um abraço

Manuela

Graça Pires disse...

A mísica das palavras dá-nos a consistência (errada ou não) da magia dos sonhos que nos permitem amar a vida...
Um belo poema!
Um beijo.

manuela baptista disse...

Graça Pires

a música das palavras é o blogue do Jaime :)

mas, sim! é essa consistência que nos permite amar a vida,

um beijo

Manuela

Linda Simões disse...

Como a Canduxa, ando sempre a viajar no céu sem asas e quando vejo...Ploft!Já estou no chão!... rsrsrs

As avaliações chegaram novamente...Ai!


Tanto eu queria ter... O infinito!


Saudade,


Linda Simões

Olhares de pássaro - Walter disse...

Olá menina das papoilas!

Com que então a menina andou a tirar-me o retrato?

Eu preferia que me tivesse tirado o retrato em pleno voo... acho que não fiquei lá muito fotogénica, parece que me estou toda a quebrar e ainda por cima as minhas asas vistas neste ângulo parecem de abutre...
pois! vê-se que ainda tem que treinar muito com a grande angular!

Agora na escrita... a menina é um estrondo a prosear, até faz nascer penas a quem as não tem...

Ó menina (isto só para nós), o f. pedrosa é um pseudónimo seu não é?
Podia ter esolhido gaivota, era bem mais bonito, mas pronto gostos são gostos!

Vá...! tire-me lá agora o retrato que me preparo para levantar voo...!

vooooooooooooooooooei!

manuela baptista disse...

Linda

tanta! tanta! avaliação!!

mas afinal aí, estão em que ponto do ano lectivo? acho que já me perdi...

beijinhos tertuliana!

Manuela

manuela baptista disse...

Pássaro

(mas como é que este pássaro se chama Walter?)

olha lá passacoro! então a gaivota do desenho não tem uma consistência errada??

daí estar friorenta, desfocada, cabisbaixa...é assim como um pseudónimo meu...

mas tenho outras

qualquer dia entram por aqui

beijinhos

Manuela

José Sousa disse...

Fiquei deslumbrado não só com seu blog, como também pelas suas postages, maravilha! Gostei e irei continuar a vir aqui!
Conheça os meus em:
www.congulolundo.blogspot.com
www.queriaserselvagem.blogspot.com

Um abração do tamanho do mundo.

manuela baptista disse...

José Sousa

obrigada pela visita e pelas palavras

um abraço

Manuela

sideny disse...

Ola Manuela

Já a algum tempo que nâo vinha desejar-lhe um bom fim de semana.

:)))

beijinhos e tudo de bom para si

manuela baptista disse...

ai, Sideny!!

que assim até o fim de semana é bem mais bonito!!

beijinhos miúda

Manuela

Linda Simões disse...

Manuela,

pois estamos na segunda unidade ou segundo bimestre e preciso preparar as tais avaliações...Eita, que não precisava tanta formalidade,os alunos deveriam ir e vir quando tivessem vontade e aprender só o que desse prazer...


Beijinhos aos tertulianos,


Linda Simões

Brancamar disse...

Manuela,

Como a Linda já fez os números redondos que gosto de fazer, acrescento só mais um para desejar bom fim de semana e uma boa noite.
E agora vou, qual gaivota com a cabeça entre as asas, que já não são horas para voar...mais para sonhar.

Beijinhos
Branca

somethingformypleasure.blogspot.com disse...

Cara Manuela,

Com profundo sentimento de culpa me penitencio por esta longa ausência comentadora no seu espaço.

Direi para eventual conforto, que a tenho acompanhado, não sistematicamente, mas com a frequência suficiente para apreciar (deleitar-me diria) com a sua inesgotável imaginação e exímia forma de o contextualizar.

Para mim, é disso forma mais que probatória a ausência de jactância no que escreve.

Como acho que já antes disse,
"tudo o que é simples resulta bem"

Até à próxima investida comentadora.

Beijo Tertuliano

Zé (sempre é mais simples que José)

manuela baptista disse...

Linda

só por prazer às vezes não chega...

lembra-se de Summerhill?

beijos

Manuela

manuela baptista disse...

Branca

eu agora ando tão lenta que até adormeço a olhar para mim!

e que esta outra noite

seja boa e o fim de semana também!!

beijinhos

Manuela

manuela baptista disse...

Zé, pois então!

não é preciso penitenciar-se

eu sei muito bem o que vai lendo por aqui!

claro que gosto de o ver, embora ainda me baralhe o something.......

e nesta ausência de jactância

agradeço-lhe a amizade e dou-lhe um tertuliano abraço!

Manuela

J. Ferreira disse...

Manuela,

só para esclarecer que essa do something resulta ainda da baralhação provocada com a utilização do novo desktop, com o qual ainda não consegui encarreirar totalmente.

Vou tentar repescar a versão anterior.

Bom Domingo!

J. Ferreira disse...

...OOps

afinal lá consegui repescar a versão antiga!

Valeu-me uma cábula em papel que tinha por aqui...

Sem dúvida o suporte escrito (em pale) ainda é uma grande coisa!

manuela baptista disse...



não me fale em baralhação!!!

temos que baste com este infeliz hp e emachines aqui à minha frente...

mas agora sim! já o reconheço bem,

o papel é mesmo uma grande coisa!

um abraço

Manuela