se a esperança crescer

O homem encontrou-a, abandonada e triste. Ao longo do casco a tinta sem cor, gasta, lascada, queimada de sal e sol. Sem bóias, redes ou outros aprestos dir-se-ia condenada a uma seca solidão. E um nome, Deusa da Baía. O homem pensou "é a minha deusa! reconheço-a, vi-a em sonhos e mesmo acordado é este o barco que eu quero para comigo pescar!"
Passou noites e dias a martelar, a vedar as crateras que as rochas romperam, a cobri-la das cores do sangue e do sol. Os outros pescadores riam-se dele "onde pensas tu que vais com barco tão velho e cansado do mar?". O homem sereno de coração, sorria, não se zangava e respondia "se a esperança crescer como o trigo do campo e dele nascer o grão e a farinha, o pão será quente e bom de comer! porque é que o meu barco não há-de pescar?" e enquanto trabalhava falava-lhe baixinho, contava-lhe das suas mãos calejadas das redes, gretadas do frio e do gelo, mas que à noitinha acariciavam os cabelos macios dos seus filhos adormecidos e sem ele saber como, os meninos diziam de manhã ao acordar "sonhámos com um anjo, meu pai! as suas mãos de seda embalaram-nos o sono e a sua voz assustou os fantasmas da noite!"
Outras vezes sussurrava-lhe enquanto polia o convés, a testa pingada de tanto suor, as costas arqueadas do pesado esforço "sabes lá os mares por onde andei, as ilhas desertas que encontrei, as noites vazias de estrelas e peixes, que destino é o meu? tantas vezes chorei! mas nunca perdi a esperança de te encontrar e contigo partir para o alto mar, saciando de pão os meus filhos e os filhos dos meus filhos!"
A Deusa sorria das histórias do pescador e assim passaram trinta dias e trinta noites e na madrugada do trigésimo primeiro dia, ainda a manhã estava tão longe, partiu este homem que embalava os meninos embalado ele nas ondas do mar e tanto foi o peixe que os dois pescaram e brilhavam tanto nas cestas pesadas que as gaivotas gritavam de alegria e espanto!
Na praia de areia, à tardinha do trigésimo segundo dia esperavam incrédulos os outros pescadores e o homem dizia "se a esperança crescer como o trigo do campo..."
Os barcos abandonados e tristes nas docas desertas, sentiram no peito o motor a saltar e cada pescador pegou num martelo, na lata de betume e nas tintas da cor do sol, do sangue, da esperança e do mar e desenharam olhos abertos nas proas dos barcos, humilhando os medos, os seres gigantes dos fundos oceanos, o canto das enganadoras sereias e as correntes que armadilham as hélices e quebram os mastros mais fortes.
A Deusa da Baía já não estava sozinha, tantos eram os barcos para a acompanhar e em cada madrugada partiam velozes em corridas loucas brincando de apanhar.
E os homens cantavam ainda a lua piscava "...porque é que o meu barco não há-de pescar?"
-
se a esperança crescer como o trigo do campo e dele nascer o grão e a farinha, o pão será quente e bom de comer! porque é que o meu barco não há-de pescar?
-


(o desenho em dia de sol e a foto em manhã de nevoeiro, são meus) -
Manuela Baptista
2010/05/18

38 comentários:

Isabel Venâncio disse...

Olá, Manuela

Que surpresa bonita!
Vim dar um passeiozito, como faço sempre no dia 18 de cada mês e pensei "Deixa-me cá ver como estarão a Manuela e o Jaime!"
Ora bem ... ainda não passei das suas histórias ...
O novo visual é muito bonito (se calhar eu é que não ando por aqui há muito tempo!).
E depois, além de escrever bem ... também desenha bem?
E cozinha?
Minha nossa! Ainda bem que saí de casa!
Não percebo por que razão não publica as suas histórias. São interessantes e bem escritas ... Vê-se, por aí, cada "mazela" de livros para crianças!!
Agora, vou pôr um ar mais sério e vou visitar o Jaime.
Um beijo
Isabel

Jaime Latino Ferreira disse...

DEUSA DA BAÍA


A Deusa da Baía
pescou
menina Venâncio
chegou
ai se esta pesca
trouxesse
tudo o que nasce
e emudece


À deusa e à Isabel, um beijo


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 18 de Maio de 2010

Brancamar disse...

Ai, Manuela,

Que partida me pregou, das grandes!
Mas uma partida encantadora!
Os meus olhos não aguentam com histórias de barcos e pescadores. A Isabel Venâncio sabe o que são os portinhos de pesca a norte, Vila Praia de Âncora, o que é a procissão da Senhora da Ínsua por mar, desde o forte da Ínsua em Moledo do Minho até ao Portinho dos pescadores de Vila Praia, acompanhada por dezenas de barcos engalanados para o efeito e depois transportada até à Igreja da Senhora da Bonança onde é convidada de eleição.
E por fim para me comover mais, põe-me aqui a Mariza, que sabe que admiro, com um fundo de mar e com uma letra que me fez tremer, só para me mostra que também me comovo com o fado-fado(destino) e vou de lágrima no olho, amanhã volto.
Ai,este povo, gente da minha Terra, que tão sofredora foste e sofredora voltas a ser!
Era para me deitar cedo, mas ainda bem que me perdi por aqui, esta história de barcos é muito positiva e linda de encantar.
E vê como a Isabel diz o mesmo que eu? Realmente já não percebo porque não começa a tratar de publicar as suas histórias?
Vou-lhe mandar digitalizado um cartãozinho que tenho comigo, que pode ser interessante para o efeito e que por acaso a Mariza também conhece. E vou ouvi-la outra vez antes de ir para a cama, aquele fundo marítimo associado à letra põe-me doida.

Beijinhos
Branca

. intemporal . disse...

.

. da esperança re.nascem os dias e com eles são tantas as alegrias que nos são dadas a cada momento .

.

. da esperança como alimento . de alento e talento para uma alma mayor .

.

. aqui se alcança a esperança, na constância que também aqui é perene dança .

.

. mais um conto bel.íssimo,,, assim como o desenho e a fotografia em dia de nevoeiro .

.

. "amei.de.amar" . re.dizendo a Betty .

.

. e deixo um beijo sem vento, certeiro na face rosada, que eleva o carrapito ao limite do céu há tanto bendito .

.

. um beijo amplo e total .

.

. a "menina" é uma "génia" .

.

. paulo .

.

manuela baptista disse...

Isabel Venâncio

foi pensando no passeio, que o barco estava aqui à sua espera!

o seu lugar é à proa, bem virada para a frente

assim, os salpicos de sal são também para si...

Pois é! Gosto de cozinhar...quer vir jantar cá a casa?

E quando os meus contos passarem de interessantes a excelentes, aí sim! valerá a pena arriscar!

...o outro ganso está bom?

beijos

Manuela

manuela baptista disse...

Jaime

as deusas agradecem!
as da baía e as outras...

...e a Isabel pôs um ar mais sério para te visitar!!AH! AH!

Manuela

manuela baptista disse...

Brancamar

que tresnoita
com histórias de pesca e sal

há um pescador escondido
que a espera no areal

dar-lhe-á uma barquinha toda enfeitada de rosas
um andorzinho pequeno
como o menino Jesus

e em noite de lua nova
partirão de um porto certo
porque incerto é o destino
de quem não fica por perto

e agora??

ao som da guitarra portuguesa só falta mesmo a voz da.......AMÁLIA!:)))

beijinhos

Manuela

manuela baptista disse...

Paulo

a génia balança
apesar de aquário

com histórias de marinheiros
que os pescadores são matreiros

e encanta-se com o seu comentar
as almas menores ao chegar
as mayores quando parto daqui
sem rede nem fio de pescar

e depois
o tropeço do carrapitar!!!

que me faz rir e sair do sério e não imagina MESMO!!
como é o meu gargalhar!

(pergunte ao sério Jaime que ele conta-lhe)

o vento continua sereno

aMeI dE AmaR!

um beijo

Manuela

Filomena disse...

Um lindo conto que embeleza a vida árdua que os nossos pescadores levam. Alguns cheios de sonhos, talvez.

Beijinhos

manuela baptista disse...

Filomena

...a nossa vida árdua, talvez!

mas não era lindo ter um barco assim?

beijinhos

Manuela

Filomena disse...

Manuela!

Claro que era lindo!


Beijinhos

sonia disse...

A Manuela é uma artista completa; escreve histórias lindíssimas e faz uns desenhos espectaculares.

jinhos

manuela baptista disse...

Sonia

...completo-me convosco

Obrigada!

beijinhos

Manuela

manuela baptista disse...

um beijinho, Filomena

e é quase Verão!

Manuela

walter disse...

Manuela manuela manuela...

os seus contos há muito que passaram de interessantes a excelentes, mas se ainda achar que podem crescer mais, quem sou eu para duvidar?

estou assim... feito água do mar esperançoso que a Deusa da Baía em mim navegue ao ser tanto o alimento que tenho para dar...

estou emocionadíssimo, o texto é de uma beleza extraordinária, um hino de esperança que nos comove por ser tamanha a força do ACREDITAR...

E eu que conheço tão bem este porto, estas gentes, esta Deusa (simbólicamente retratada)e foram tantas as vezes, ao longo de anos que a fotografei...
Manuela estou muito emocionado, nem sei mais o que dizer... ah! o desenho não é de uma naifezita, é de alguém que tem dentro de si uma colecção infindável de talentos.

Tudo muito bonito!

Abraço muiiiiiiita grande

Walter

manuela baptista disse...

Walter

há dois anos atrás a Deusa da Baía ainda lá estava,no porto de Sesimbra

mal pintada, mas tão deusa e tão bonita!

estes barcos sempre me fascinaram...

eu até acho, que uma parte de mim é água :))

As suas bonitas palavras dão mesmo vontade de passar a excelente!!

obrigada Walter!

um beijo

Manuela

Canduxa disse...

Humilhado o medo,
já nada impedia o pescador de transformar o seu barco e pescar.

....porque não haveria de pescar,
se ele tinha mãos de anjo?
desenho e fotografia...lindíssimos, como sempre.
oh...porque não sei desenhar, Manuela?

Manuela,
a chama violeta (de cor violeta) é uma chama que pode visualizar, com o seu poder criativo é fácil, que tem o poder da alquimia e que também se conhece por chama do perdão.
Está muito associada ao Mestre Saint Germain.
Na imagem que agora coloquei no blog, pode tentar ver no centro com os olhos semi-cerrados.
Ao pensarmos nela e tentando visualizar podemos pedir para transformar todos os nossos pensamentos negativos.
Como aprendi meditação e pratico Reiki, para mim é mais fácil.
Mas, mesmo sem qualquer conhecimento, só invocar, visualizar e sentir-se coberto por toda essa cor violeta já se pode começar a sentir a cura. O essencial é a intenção e acreditar.

Quanto ao sol...
é o da descrição do passeio no Douro?
De facto na fotografia não ficou, preferi colocar o arco-íris, porque foi a primeira vez que o vi na água. Não sabia que o casco do barco podia produzir um arco-íris.

Beijinhos

Brancamar disse...

Chego sempre tarde, mas apanho o melhor, eu sabia que o Walter ia ficar maravilhado com esta história e eu fico sempre maravilhada ao ler-vos.
Beijinhos de boa noite, Manuela.
Branca

alegria de viver disse...

Olá querida
Tenho dificuldade em comentar seus posts, o que dizer de tão belas mensagens, sem esquecer dos desenhos lindos.
Toda a esperança é um conforto.
Com muito carinho BJS.

Graça Pires disse...

Manuela: Como me sensibilizou com este seu conto! A esperança pode não ter rosto nem ter voz, mas se nela acreditarmos é porque é infinito o nosso sonho...
Um grande beijo.

Por toda minha Vida disse...

Bom dia, Manu.

Obrigada pela amizade. Ando distante a consertar meu barco, quero voltar ao mar o mais breve possivel, talvez custe uns dias contudo sei que voltarei.

Lindo o crayon, é crayon creio.
a foto muito bonita vou levar comigo posso?

Beijo.

Quero pintar meu barquinho com as cores do que esta na tua fotografia.

Renata
P.S Passa no blog eu coloquei foto da cascata que me fascina, minha cidade querida, que não visito há muitos anos, haverei um dia de voltar nem que seja em cinzas...

Linda Simões disse...

"Onde pensas tu que vais com barco tão velho e cansado do mar"?

O homem sereno de coração,sorria, não se zangava e respondia...


Se a esperança crescer como o trigo...

...


Se a esperança crescer ...Vai haver paz entre os homens, com ações, com gestos de fraternidade.Com amizade.

Tudo muda se a esperança se faz Ação.

E haverá o pão quente e bom de comer!


...


Sou tua fã, amiga!

Dulce AC disse...

"O homem encontrou-a, abandonada e triste"

e foram muitas as noites e foram muitos os dias
para que a esperança serena acorda-se aquele mar e fosse canto de muitos sorrisos
foi assim na Baía que brilhou uma Deusa
e foram muitos os que deixarão de estar sós e tristes
e aconteceu ser festa de grande abrigo pelo trigo que se fez pão
pela alegria que trouxe a vida

linda é a esperança que cresceu nesta Sua história Manuela num desenho de mar
que sinto cá dentro ser ...
vida num abrigo de amigo

Muitos beijinhos.. e um grande abracinho.
dulce ac

manuela baptista disse...

Canduxa

obrigada pelos ensinamentos, vou tentar lá chegar!

e o seu arco-íris está tão bonito! os barcos são espertos que se fartam :))

beijinhos

Manuela

manuela baptista disse...

...e agora é outra vez

beijinhos de boa noite, Branca!

Manuela

manuela baptista disse...

Rufina

reconfortada também eu!

um beijo

Manuela

manuela baptista disse...

Graça Pires

e vindo de si

apenas me posso sensiblizar também!

beijos

Manuela

manuela baptista disse...

Renata

pode levar a foto!

e que o teu barco fique bonito! estas são as cores dos barcos dos teus avós...

beijinhos

Manuela

manuela baptista disse...

Linda

que bom ver-te aqui!

eu também sou tua fã e amiga!! :))

beijos

Manuela

manuela baptista disse...

Dulce

e se esta Deusa zarpasse nesta noite de quarto crescente a cheirar tanto a Verão

que abrigo teríamos sob as estrelas, neste desenho de mar!

obrigada Dulce!

beijinhos

Manuela

Por toda minha Vida disse...

Bom dia, Manu.

Obrigada por ter ido ver Poços, e que seu fim de semana seja repleto de mar, cor e poesia.
Caso queira tenho skype, e adicionei Maria Manuela Lages C M Baptista - Vila Nova de Gaia, é você?
Acho melor apagar este comentário para que não lhe pertubem mas, não tinha como confirmar, desculpe-me caso tenha sido inconveniente.

Beijo

Renata

meu endereço é renata.43

Graça Pereira disse...

Manela
Os barcos...no cais...apodrecem!
Os barcos no cais...nunca mais!!
Linda esta história do barco...e como nunca devemos desistir...ser perseverante...é dar lugar á esperança!
Minha querida escritora...pintora de quadros e desenhos...e também fotógrafa???
Aqui está quem encontrou a sua barca e navega em alto mar...decidida, firme...a encontrar o seu rumo...
Beijo
Graça

manuela baptista disse...

Renata

de Gaia é a Graça...

eu estou mais a sul!

beijinhos

Manuela

manuela baptista disse...

Graça Pereira

às vezes mudo de rumo
como a formiga no carreiro...

mas a minha barca encontrei-a sim!

beijinhos amiga!

Manuela

Nyx A Terceira Face Os Direitos autorais são protegidos pela lei 9610/98 violá-los é crime estabelecido pelo artigo 184 do código penal (se quiser cópiar não esqueça de colocar a autoria) disse...

seguindo-ooo
segue-me???

manuela baptista disse...

Nyx

..."seguindo-a" seria mais correcto...

logo se verá!

Manuela

Valquíria Calado disse...

AMOR FEITO LUZ

MEU AMOR... HÁ MEU AMOR!

TRANSCENDE O OBSCURO

E REALIZA-SE EM LUZ!!!

LUZ... LUZ TEM MEU AMAR.

SALTITOS DE LUZ DA VALVESTA

PESSOA QUERIDA, TE CONVIDO A CONHECER O BLOG HANUKKÁ, UMA FESTA DE LUZ. BOM FIM DE SEMANA, BJO NO ♥

manuela baptista disse...

Valquíria

agradeço o convite e a sua presença aqui!

Manuela