A GLORIOSA VIAGEM DO ÚLTIMO COMBOIO

Já não sabiam quantas viagens tinham feito juntos, e cada vez era como se fosse a primeira.
O coração do maquinista batia mais forte, sentia-se dono dos carris, das rectas e das curvas, sustinha a respiração à entrada dos túneis e soltava-se quando atravessavam planícies. Às vezes pensava que o perdia e olhava para cima e via-o subir com as nuvens, como os balões-corações cheios de hélio com que as crianças gostam de brincar e ficava assim a contemplar o seu coração-balão e dizia "Não há emoção maior do que esta de conduzir um comboio!"
Por sua vez, o coração de aço e ferro do velho comboio, ouvia o pulsar da terra, o canto das águas debaixo das pontes, estremecia a cada travagem e alegrava-se em cada apeadeiro e quando a velocidade tomava conta deles, transportava-os como leves penas empurradas pelo vento e quando alguém dizia "Velho comboio, não deve ultrapassar os 80!" eles riam-se e pensavam "Tolos! Sabem lá o que é acelerar..." e faziam soar um apito estridente e alegre.
Num dia do meio, esses dias do meio entre o Natal e o fim do ano, em que tudo perde um pouco o brilho das estrelas e se fazem balanços e confidências, um homem cinzento, vestido de cinzento, atravessou a estação com um olhar cinzento e colou na coluna de pedra junto ao comboio, um papel igualmente cinzento.
O comboio não sabia ler, mas ouvia muito bem e entendia quando lhe chamavam "monte de sucata" e outros adjectivos que o magoavam e apercebia-se, de que sobre a sua cabeça pairava uma sentença, até ali, adiada.
"Não chores." -disse-lhe o maquinista - "ficas ainda mais ferrugento! Esta não será a nossa última viagem, mas vamos prepará-la como se fosse uma festa!"
E aspirou os estofos, esfregou cada vidro para que ficasse transparente, apertou cada porca e cada parafuso para que nada se soltasse, oleou as juntas e as rodas, verificou as luzes de nevoeiro e as outras, encheu os depósitos de água e as prateleiras com caixas e caixas de cartão e finalmente sublinhou num velho mapa um percurso a azul celeste e guardou-o no bolso.
Nessa noite, às 19 horas em ponto o comboio apitou longamente e iniciou a sua marcha sem nenhum passageiro a bordo. Ao comando, o maquinista, nos carris o velho comboio, no coração de cada um, uma tristeza pesada. E pensavam "O mais provável é não entrar ninguém..."
No primeiro apeadeiro parou e uma menina magrinha perguntou:
-Para onde vai este comboio?
-Sempre a rodar sobre as terras verdes e os campos de lírios.

-É longe? -insistiu a menina magrinha.
-Muito longe!! -reforçou o maquinista metendo a cabeça de fora.
-Então é para aí que eu vou! -disse a menina magrinha.
No segundo apeadeiro tinham à sua espera um rapaz zangado.
-Para onde vai este comboio? -perguntou.
-Sempre a rodar sobre as terras verdes, os campos de lírios e os rios revoltos. -respondeu o comboio.
- É perto? -resmungou o rapaz zangado.
-É muito longe!!-disseram em coro o maquinista e a menina magrinha.
-Então é para aí que eu vou! -disse o rapaz.
No terceiro apeadeiro esperava-os um fotógrafo opaco, tão opaco que quase não davam por ele. Foram então forçados a fazer uma travagem brusca e o fotógrafo gritou:
-Qual é a vossa direcção?
-Sempre a rodar sobre as terras verdes, os campos de lírios, os rios revoltos e as frágeis pontes.-responderam.
O fotógrafo opaco deu uma corrida com a sua máquina a tiracolo e entrou no comboio em andamento cumprimentando todos. Começou a fotografar a menina magrinha e o rapaz zangado, mas descobriu que não tinha luz suficiente.
E sempre a rodar sobre as terras verdes, os campos de lírios, os rios revoltos, as frágeis pontes, a beira do mar e subindo a montanha por túneis escuros, continuaram a sua viagem.
E em cada estação, em cada apeadeiro, foram subindo outros passageiros cujo desejo era ir mais longe, a saber:
-um pássaro que tinha perdido uma asa
-um homem triste
-uma senhora vaidosa
-um gigante egoísta
-um cozinheiro cansado de cozinhar
e um malmequer sem pétalas.
A noite cinzenta e húmida foi ficando mais estrelada e à medida que subiam, o ar tornava-se mais puro e frio.
Os passageiros, primeiro silenciosos e hirtos, depois mais soltos e faladores, trocavam continuamente de lugar, até que a menina magrinha exclamou: "Estou cheia de fome! Afinal fui a primeira a entrar!"
O comboio rodou, rodou a uma velocidade impensável, inimaginável e nessa noite, a última dos dias do meio, espalhados e distribuídos num espaço desenhado num velho mapa sublinhado a azul celeste, uma senhora vaidosa dançou com um rapaz zangado e ele riu-se; um homem triste convidou os amigos para comer tostas mistas às 3 horas da manhã e sentiu-se feliz; um maquinista ensinou a um cozinheiro cansado de cozinhar, todos os segredos de um comboio; um gigante egoísta colocou um malmequer num copo com água e a cada minuto uma pétala crescia; um pássaro que tinha perdido uma asa, pousou no ombro de uma menina magrinha e voaram os dois pela janela e por fim um jovem fotógrafo expôs as suas fotografias e toda a gente dizia "Que brilho tem este homem no olhar?!"
E o comboio? Nunca mais voltou para a estação, perdido nas terras verdes, nos campos de lírios, nos rios revoltos, nas frágeis pontes e à beira do mar.

-
esta é a longuíssima história do último dia dos dias do meio
e
antes de ir lá abaixo à estação
desejo
aos que chegaram aqui comigo
.feliz ano de 2010.
-
Manuela Baptista
Estoril, 28 de Dezembro 2009

64 comentários:

Jaime Latino Ferreira disse...

SEMPRE A RODAR


Sempre a rodar
vai o comboio a apitar
sobre as terras verdes
e os campos de lírios
os rios revoltos
por terra
e pelo mar
nas frágeis pontes
à procura do lar
subindo a montanha
por túneis esconços
continua a viagem
por terra
e pelo ar
corre o comboio
vai sempre a apitar
e nunca se cansa
de a ti te beijar


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 28 de Dezembro de 2009

manuela baptista disse...

Bem Jaime,

o que me vale
é que este meu comboio
apesar de velho tem os travões afinados...

porque um beijinho seria igual a uma enorme trombada!!

está bonito o teu rodar!

obrigada pelo poema!

manuela

Jaime Latino Ferreira disse...

Ai, ai ...!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 29 de Dezembro de 2009

direitinho disse...

Que comboio maravilhoso como foram maravilhosos os seus ocupantes.
Um texto que li e reli e sempre nesse rodar do tempo e das situações.
Acredita Manuela que estou já na Estação para viajar também.
Pouco me importa por onde passa quero sim chegar a um bom destino.
Quero passar para lá destas guerras sem sentido, destes desvaríos de vaidade e loucura, deste viver como se não houvesse amanhã, como se viver fosse só este momento........
Que o comboio nos traga um bom ano de 2010. PAZ E BEM

myra disse...

vim te dar um grande OBRIGADA pelas tuas palavras no blog de Brancamar!!!!
e ver aqui o teu que estou achando OTIMO!!! um feliz ano novo para voce, myra

J. Ferreira disse...

Não.
Não resisti e fui dar uma espreitadela, fugaz direi, aos vossos últimos trabalhos, (começo a considerar este tipo de actividade um trabalho; infelizmente não remunerado) quer criativos quer críticos das criações. Sem surpresa, constato que a qualidade persiste.
Gostaria de esclarecer que este impulso - nem que a vista me doa - não me foi, nem será possível sustê-lo, impedi-lo, pois cá dentro, ao ler-vos (pecado venal à irresistível atracção de vos ler) algo me impele, a dizer, que do pouco que li, devo agradecer-vos, pela vossa recorrente lembrança, pela vossa Amizade afinal, repleta de ternura e carinho.
Portanto, por favor, não se sintam culpados.
É de facto Bom, muito Bom , ter Amigos como vocês, sobretudo quando nem sequer nos conhecemos pessoalmente.
Por razões de mera Justiça, desejaria de agradecer em particular, nestes espaços (nucleares) à Manuela, ao Jaime, (que, pelo telefone, me tem sustido nas incursões bloguistas) à Linda e à Dulce pela lembrança reiterada que me deixa sem palavras.
Para vosso descanso, direi que não me aventurei pelos vossos trabalhos passados reservando-os para momento mais adequado, pelo menos para quando a visão melhor me o permitir. Confirmo igualmente que estou a escrever estas linhas no Word em tamanho suficiente grande para o ir percebendo, copiando-o depois para os vossos espaços.
Finalmente, direi que o que de melhor desejo para todos Vós, para 2010 (e subsequentes) é o que, cada um de per si, deseje, se venha a realizar. (seja o que for)
Para mim, se tudo o que almejo não consiga, pelo menos bastar-me-á, acreditem, o prazer de continuar a ter-vos como Amigos.
Cá de dentro, com muita Amizade,
Beijos e abraços do

manuela baptista disse...

direitinho

que pela madrugada
entrou neste último comboio

desejo um mundo
em que o paradigma dominante
não seja mais a vaidade e a loucura
e a guerra sem sentido

se guerra com sentido
existir.

Obrigada pelas palavras

e bom ano!

um abraço

Manuela

manuela baptista disse...

myra

confiando na Branca

as minhas palavras são mais do que merecidas!

Volte sempre

um abraço

Manuela

manuela baptista disse...

José Ferreira!!

e pela parte que me toca
chamar "espreitadela" ao meu conto de 45 linhas é ser generoso.

Se eu adivinhasse teria usado um tamanho xxl para não o cansar...

e como aqui isso não é possível

vou-me já embora, até porque estou a ouvir o Jaime lá dentro, a tagarelar consigo!

Um beijo e BOM ANO!

Manuela

Contracena disse...

Vejo este conto como uma vida, de uma forma geral.
Será que se pode comparar uma vida com uma viagem de comboio?

Bom e sedutor, este conto. Como todos os outros. Só páro quando chego ao fim.

A música também. Ouço sempre, embora às vezes não escreva nada.

Um beijo Manuela.
Fátima

Por toda minha Vida disse...

FELIZ Ano Novo...
Que 2010 venha repleto de realizações, paz, saúde e tudo que você deseje.

Renata.

Ana Cristina disse...

"- Para onde vais?
- Para longe.
- E onde fica?
- Perto!"

Que em 2010 continuemos a viajar em comboios gloriosos e céus estrelados.

1 beijinho com amizade da
Ana Cristina

Chris disse...

A viagem que as tuas palavras nos transporta, guarda os ritmos da próxima viagem...
esta foi belíssima.
Espero que tenha uma excelente 2010!
Um beijo
Chris

Magia da Inês disse...

Amiga,

...que a fé e a esperança num mundo melhor sejam revividas a cada dia em seu coração!
Feliz 2010!!!

Beijinhos.
Itabira - Brasil

. intemporal . disse...

.

. com amizade,,, .

. desejo um ano de 2____0____1____0 .

. a ser o ventre da serenidade .





. sempre,,, .




. paulo .

.

. re.voltarei para ler o conto, pois claro . :))) .

.

Filomena disse...

Manuela, Que 2010 venha cheio de histórias maravilhosas e cheias de vida num campo de lírios e rosas e margaridas

Beijinhos

Filomena

Filomena disse...

Manuela, Que 2010 venha cheio de histórias maravilhosas e cheias de vida num campo de lírios e rosas e margaridas

Beijinhos

Filomena

batista disse...

por cá cheguei, quase ao acaso (acaso: o que é isso?!). preciso tempo. arrumar um tempo, de qualquer jeito, pois há pra se ver/ler/sentir!!!

deixo um abraço fraterno. feliz 2010!

manuela baptista disse...

Fátima

uma vida contem em si outras vidas,

logo

esta viagem poderá ser o percurso de uma.
Não tinha pensado nisso!

Um beijo

Manuela

manuela baptista disse...

Renata

saudosa da sua presença

retribuo os seus carinhosos votos!

beijinhos

Manuela

manuela baptista disse...

Ana Cristina

se o longe fica perto

então vamos de TGV!! :))

.que 2010 seja tão glorioso
como esta viagem.

beijinhos

Manuela

Tentativas Poemáticas disse...

E não é que fui mesmo acometido por uma sonolência gostosa? E como imaginei viajar nesse comboio!
Numa época em que os portugueses perderam a imaginação (sei que a culpa é das editoras e da comunicação social)ler Manuela Baptista recorda-me a avidez com que lia outrora os grandes clássicos. Tudo tão bem elaborado. Este blogue bem merecia ser aproveitado, por merecimento, para um espaço cultural que dificilmente encontramos.
Parabéns, Manuela. Espero que um dia ouçamos falar de si, à mesa com a Paula Moura Pinheiro, por exemplo.
Beijinhos
António

manuela baptista disse...

Chris

em cujo blog também gosto de viajar...

obrigada pelas palavras!

um beijo

Manuela

Graça Pires disse...

Que prazer ler um conto assim!
Um beijo e que o ano de 2010 traga saúde, alegria e muita inspiração.

manuela baptista disse...

Paulo

que seja então

20010 o ventre fecundo de muitos poemas e de muitos contos!

re.venha pois!

um beijo

Manuela

Tentativas Poemáticas disse...

Perdoe a redundância, mas só visualizei o que escrevi após haver publicado o comentário.
António

manuela baptista disse...

paulinho!!!

20010 não.
2010!

peço desculpa.

este comboio está rápido demais...

Manuela

manuela baptista disse...

Filomena

e com muitas visitas da sua menina!

para a madrinha das madrinhas

um grande beijo!

Manuela

manuela baptista disse...

Inês

Obrigada!!

Feliz 2010 para si também,

com muita esperança
e amor.

beijinhos

Manuela

manuela baptista disse...

batista

não há acasos
há caminhos.

E o seu passou por aqui!

Volte sempre!

um abraço

Manuela

Maria Emília disse...

Não podíamos acabar melhor este ano aqui consigo. Obrigada por esta belissima viagem no trem da vida.
Espero por si na próxima estação, em 2010.
Um grande beijinho,
Maria Emília

manuela baptista disse...

António

e não é, que eu gosto de conversar? E a Paula Moura Pinheiro sabe fazê-lo, à mesa ou não!

Fiquei babada com as suas palavras, especialmente aquele parágrafo em que diz ter ficado com sono! :)))

Mas é verdade, se relaxamos é porque estamos felizes.
Há maior elogio?

Beijinhos

Manuela

manuela baptista disse...

António

perdoar o quê??

agora não percebi?

Manuela

manuela baptista disse...

Graça

para mim também é um prazer ler os seus escritos!

beijos

Manuela Baptista

manuela baptista disse...

Maria Emília

lá estarei!

Obrigada por ter feito esta viagem com o mar ao fundo...

Beijinhos

Manuela

Linda Simões disse...

Manuela,


viajar em comboios assim é BOMMMMMM...

Terras verdes,campos de lírios
por terra e mar!

Eita que estou de férias!

Tem lugar ainda?...


rsrsrs


FELIZ 2010,2011,2012...


Beijoquinhas carinhosas,


Linda Simões

. intemporal . disse...

.

. manuela, chegue.se para lá .

. um cadinho, vá lá . deixe.me sentar .

. isso . assim, junto à janela . a ser.me a moldura da mais terna e bela tela, que neste dia do meio pude encontrar .

. que magrinha está, manuela .

. eu venho zangado . e cansado . farto de trabalhar mesmos nestes dias do meio .

. por isso fica desde já proíbida de voar com o pássaro que perdeu uma asa . porque a senhora vaidosa perfumou.se tanto . tanto . que para mim perdeu o canto e o encanto e já não quero dançar .

. o que eu queria é que saltassemos do comboio no apeadeiro mais próximo e encontrassemos aquela velha cabana sobre os campos dos lírios e fizessemos torradas . muitas . de pão saloio . da "crosta" . a escorrerem manteiga . umas . outras . mais sequinhas pelo meio . neste dia do meio . e bebessemos um chá . de cidreira . ou citrinos .

. podiamos até comer marmelada com as colheres com que derretemos o açucar .

. e com os dedos provarmos os vários potes de compotas . na maioria de frutos silvestres .

. se o comboio não voltar a passar por aqui . terei para sempre a obra e a presença de uma escritora sublime, que escreve e descreve o sonho, como nunca, nem por um momento, vi .

. manuela . parabéns .

. um beijo total . e o abraço de sempre ao jaime .

.

Contracena disse...

Boa noite Manuela!

Passo, para lhe desejar um óptimo 2010, sempre, saudavelmente inspirada!

Um abraço.
Fátima

manuela baptista disse...

Linda

só tem lugar ao pé do maquinista e do cozinheiro
cansado de cozinhar...

Aceita??

(...)

então venha daí!

beijinhos

Manuela

casos e acasos da vida disse...

Olá Manuela
Slumber my Darling, é uma canção lindíssima, de uma suavidade contagiante, fez-me muito bem ouvi-la.
Quanto à viagem de combóio, é assim eu gosto muito de andar de combóio, é romântico, talvez já fosse mais...A viagem é inicialmente assustadora, a viagem do fim, a viagem do adeus...mas depois como fica tudo feliz...penso que vou para qualquer estação à espera que esse combóio passe e parece-me que um dia há-de passar...
Beijinhos, ano bom o de 2010.
Marisa

manuela baptista disse...

.intemporal.

quando eu era pequena
era tão magrinha
tão magrinha
mas tão magrinha!!!

que os sapatos normais
das meninas normais
caíam-me dos pés...

mas era uma sorte!
porque ia com a minha mãe à Baixa e no último andar de um prédio muito velho sem elevador
havia um sapateiro que fazia sapatilhas para ballet
e com o couro mais macio,
construia-me sapatos únicos, de princesa e mais tarde mocassins que faziam inveja a qualquer índio!

Claro que isto foi antes de desatar a comer torradas afogadas em manteiga :)))há lá melhor queijo??

...

aqui chegada

reconheço duas coisas
?interrogadas?

a primeira. o que é que eu fazia sem si??

a segunda. a menina a quem caíam os sapatos dava uma boa história, não dava??

e agora
se está cansado e zangado
vá dormir
antes que a senhora vaidosa o venha desinquietar...

um beijo

Manuela

manuela baptista disse...

Fátima

BOM ANO PARA SI TAMBÉM!!!

um beijo

Manuela

manuela baptista disse...

Marisa

Slumber my darling

é aquela canção de embalar,
ao som da qual, eu gostaria de adormecer esta noite

e outra

e mais outra!

até já!!

na próxima estação.

Bom ano de 2010!

beijinhos

Manuela

lua prateada disse...

Bem...que dizer após ter lido tão linda história?...sinceramente os meus parabéns está LINDO !....
Passei te desejando:
Um Novo Ano cheio de caminhos repletos de flores...
jasmim, alfazema a rosa com a cor que mais amares, margaridas aos molhos...
E que durante todo o ano sejas fabejado por seus cheiros enebrintes...
Beijinho com muito carinho da


SOL

Graça Pereira disse...

Perdi o último comboio!...Mas a tempo de ler esta história/exemplo para começo de um ano novo que se quer mais feliz e partilhado.
E se entrassemos todos nesse comboio
que "roda sobre as terras verdes e os campos de lírios?" Juntos, curaríamos as dores e tristezas uns dos outros, abandonaríamos os dias cinzentos, o céu sem estrelas e encheríamos as nossas vidas com imensos malmequeres com muitas pétalas para brindar novos companheiros que chegassem ao comboio...
Lindo...como sempre!!
Um beijo Amigo
Graça

Graça Pereira disse...

Manela:
A gratidão, deve ser imediata e pronta! Desculpa! Hoje, andei por aí porque tenho cá amanhã e depois, os "meus"...
Quando cheguei o Nuno disse-me: "Tens uma preciosidade no teu mail"!
A minha emcomenda!!! Já li não sei quantas vezes... DELICIOSO!!!
Mas de ti, eu poderia esperar outra coisa???
Comerei as passas, pensando nos amigos e brindando por todos... e tu, como maquinista de um comboio chamado 2010 distribuindo palavras mágicas em cada estação!
Beijos para ti e Jaime e tenho que te enviar um, especial do Nuno!
Graça

Brancamar disse...

Querida Manuela,

Ansiosa há dias por chegar aqui, eis-me deliciada com esta magistral história dos dias do meio.
E eu que gosto tanto de comboios,terras verdes, campos de lírios,rios revoltos, frágeis pontes e sobretudo de viajar pela beira do mar.
Espero encontrá-la muitas vezes na estação e se puder juntar-me consigo e com o Paulo melhor, que eu também gosto muito de cházinho e de tostas com manteiga, e descobri que gosto das dele, da "crosta" do pão saloio, mas sequinhas, dispenso a marmelada, mas as compotas não.

Manuela continuo a dizer e prevejo que a compilação destas Histórias em livro ainda vai ser um best-seller.

E acho que até já inspirou o Paulo, porque o comentário dele é já uma mini-história. Será que vamos ter um Intemporal em prosa?

Deixo beijinhos e trago-lhe o desejo de que tenha(m) um Ano de 2010 com tudo de bom, destas coisas que nos conta, de sonho, amor e paz e tudo o mais qe quiser.

Beijinhos
Branca

*Lisa_B* disse...

Querida Manuela,
também tenho um comboio e a viagem em primeira classe como post de fim-de-ano :-) mas este texto amei demais.
O meu filho é autista e apaixonado por comboios, vivemos ao lado de um apeadeiro :-)
Vou mostrar-lhe este seu texto pois ele vai adorar ler...não sei se gostará do fim porque o comboio para ele tem mesmo vida e sentimentos como as lágrimas etc...
Quero aqui desejar que se no ano 2009 nos conhecemos então que em 2010 os laços de amizade se consolidem mais e mais numa partilha de vida rica para ambas as partes.
Beijinhos com carinho e Feliz Ano Novo em paz , amor e com todos os que ama juntinho ao coração.

manuela baptista disse...

para a Sol

em luar de prata

obrigada pelas palavras e pelos bonitos votos!!

Desejo-lhe também um Feliz Ano de 2010!

Beijinhos

Manuela

manuela baptista disse...

Graça

não era preciso vir a correr!!

mas muito obrigada!

Cá fico na estação, à vossa espera, com a mão cheia de passas...

Bom Ano!!

beijinhos para ti

e um abração ao Nuno

Manuela

manuela baptista disse...

Branca!!

venho aqui enjoá-la,

falar-lhe de colheradas de marmelada, da caseira claro!

que já quase não existe porque as pessoas têm cada vez menos tempo

e para dizer a verdade, os marmelos são duros que se fartam e custam a descascar...

e agora ofereço-lhe um cházinho
para desenjoar
porque ainda se avizinha uma passagem de ano

que desejo seja doce
alegre e calma!

!BOM ANO NOVO Branca!

beijinhos

Manuela

manuela baptista disse...

Lisa B

lindo! mostrar este conto ao seu filho!!

mas o comboio está mesmo vivo
pois ainda não parou de rodar...ele vai entender!

Obrigada pelos seus votos

que retribuo integralmente

Beijinhos

Manuela

Henrique Dória disse...

Para ti e todos os que amas, um muito feliz 2010. Vai ao odisseus e deixa um comentário ao meu último texto.Pretendo iniciar um debate.Beijos

Dulce AC disse...

"O comboio rodou, rodou a uma velocidade impensável, inimaginável e nessa noite, a última dos dias do meio, espalhados e distribuídos num espaço desenhado num velho mapa sublinhado a azul celeste..."

Foi a minha viagem, porque também o senti...sempre a apitar sempre o comboio a rodar
e foi perfeito o momento
e não foi a última viagem, disse-nos o maquinista...

Que bom Manuela que possamos continuar neste Ano a apanhá-lo a este ou a outro comboio seja em que apeadeiro for, sempre com Outros
sempre por terra ou por mar
sempre a rodar...

Que maravilha!!
Só hoje aqui cheguei e gostei tanto
obrigada Manuela, porque com as Suas histórias viajamos sempre e fazê-lo é sempre tão gratificante... obrigada.
Que o seja para Si e para Todos um Ano Bom. Muito Bom.

Um beijinho e um abraçinho,
para Si e para o Jaime.

dulce

O Profeta disse...

E tive um sonho!
Mil, um milhão, alguns cheios de firmeza
Tenho-os todos guardados num lugar secreto
Onde não mora a incerteza

Com eles planto canteiros
Faço de espantalho para afugentar descrença
Rego com gotas de emoção cada planta
Só deixo que tape o sol a tua presença

Uma caixa repleta de sonhos felizes para 2010


Um mágico beijo

. intemporal . disse...

.

. psssst ... psssst ... .

. truz, truz . truz, truz, truz .

. manuela,,, manuuuueeeela ... .

. pouse a vassoura e deixe as lagartixas em paz .

. que fixação, manuela .

. não vê que estão outra vez molhadas? .


. ... .


. vá..., enquanto eu vou buscar o pão para as torradas, escreva um conto para nós .

. que estamos sós .

. :) . pleeeeeaasseeeee .




. um beijo total .




. paulo .

.

Por toda minha Vida disse...

Manuela Querida

Um novo ano se inicia, cheio de perspectivas, sonhos, objetivos alguns possíveis e outros esdrúxulos, mas todo e qualquer um valerá a pena ao menos para quem o quer conseguir realizar.
Temos nosso calendário e com ele 365 dias, hoje 363, para mais uma vez cair, levantar, rir, chorar, perdoar, culpar, julgar, gargalhar com uma besteira e chorar litros por outra besteira maior.
O ano passa e de alguma maneira achamos que ele termina exatamente no dia 31 de dezembro, sabemos o que há milênios foi determinado e cientificamente aceito, e se descobríssemos que o ano termina em julho seria engraçado, ou que um ano não tem só 365 dias e sim o dobro. Estou dando minha primeira risada de uma besteira...
Amanhã o que vai ser? – Nem tenho idéia, mas o que importa?
Vamos aceitar o inevitável e começar a viver 2010.

manuela baptista disse...

Henrique

já lá vou!

Eu gosto de um bom debate, o problema é que o princípio do ano
às vezes, é pior do que o final...

um abraço

Manuela

manuela baptista disse...

Dulce

o seu lugar estava marcado!

Ainda chegou a tempo...

Bom ano para si!

beijinhos

Manuela

manuela baptista disse...

Profeta

já guardei a caixa, mas não a abri, para não deixar fugir os sonhos...

Bom ano!

um abraço

Manuela

manuela baptista disse...

Paulo

estou aqui!

um pouco a meter os pés pelas mãos

a baralhar a vassoura com as lagartixas...

na próxima estação

e simultaneamente na anterior!

assim, como se tivesse o dom da ubiquidade...

Mas mesmo sem história,

não me roube as torradas

pleaseeeeeeeeeeeeeeeeee!

deixo-lhe o princípio do mundo
e uma voz que lhe canta "the road not taken"!!

.

um beijo total

Manuela

manuela baptista disse...

Renata

o meu voto

é que as suas risadas

voltem a invadir estas caixas de comentários!!!

beijos
e bom ano

Manuela

*Lisa_B* disse...

Manuela,

O meu filho, o Bruno....já leu o conto do comboio e ficou aqui extasiado a imaginar onde anda o "seu comboio" agora.

Gostou muito e envergou a pele do maquinista pelo sentimento para com o comboio que sentia muito seu ,assim como os carris.

Tudo para ele tem vida e adora quando quem escreve referencia e friza isso muito bem.

Adorava poder comprar um dia uma compilação de contos seus para o Bruno, porque ele( e eu ) compreende essa sua forma de escrever e gosta.

Beijinhos nossos

manuela baptista disse...

Lisa

fiquei contente por mim
por si
e pelo Bruno!

beijinhos

Manuela