egretta garzetta





Sobrevoou as árvores do parque, vinda do mar em direção a terra, rara a ave e eu na pressa das manhãs, a perguntar-lhe, o que fazes aqui garça branca pequena, o estuário ficou para trás, as salinas abandonadas e os arrozais e ela a olhar-me de alto, para que quero eu as minhas asas, perguntou. 
E abriu em leque as penas e nidificou na minha folha de papel.








8 comentários:

Jaime Latino Ferreira disse...

MANUELA BAPTISTA


... e nidificou muito bem!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 10 de Junho de 2018

Jaime Latino Ferreira disse...

MANUELA BAPTISTA

NEST

Among the best
as a nest

JLF

Rogerio G. V. Pereira disse...

Sorte a tua
poeta de tão belas histórias com mar ao fundo
a mim
na minha folha tenho ovos de cuco

Linda Simões disse...

Saudade de vocês,meus amigos queridos. Não esqueci de nenhum dos três (Jaime,Manuela e Dulce). O José tenho sempre comigo.

Beijos que são três

Graça Pires disse...

A tua folha de papel ficou, inesperadamente, mais bonita…
Tão belo, Manuela!
Um beijo minha Amiga.

mz disse...

Que folha não gostaria de acolher as graciosas garças e o encanto dasua escrita Manuela?

Estive a deliciar-me e agora despeço-me com um abraço,
para si, Manuela.

Nikas Nini disse...

Tão belo.
Que bom continuar aqui!
Ando tão atrasada, a tentar recuperar o tempo perdido no facebook, que quando regresso aos blogues amigos, algumas publicações são antigas, outros desapareceram...Ainda bem que não é o caso. Beijinho

Beatriz disse...

Sempre tão elegante nas palavras, assim como a graça ao pousar no papel.....Quisera eu que fosse em meu caderno para me inspirar assim...

Beijinho Manuela

Bia
www.biaviagemambiental.blogspot.com